Morre o chef José Hugo Celidônio aos 86 anos

variedades
03.09.2018, 09:47:00
Atualizado: 03.09.2018, 09:47:58
(Foto: Reprodução / Instagram)

Morre o chef José Hugo Celidônio aos 86 anos

O chef ficou conhecido por adaptar técnicas de pratos de tradições italiana e francesa com temperos brasileiros

No último domingo (2), aos 86 anos, um dos chefs mais importantes da gastronomia brasileira, José Hugo Celidônio, faleceu. Segundo informações do Jornal  O Globo, o chef teve um mal-estar em uma pizzaria no Jardim Botânico e não resistiu.

A morte de Celidônio foi lamentada pela apresentadora da TV Globo, Ana Maria Braga.
"Acabou de chegar a notícia de um grande amigo nosso.... Um dos chefs mais importantes da gastronomia brasileira. Ele ajudou a fazer a história dessa gastronomia", afirmou a apresentadora no Mais Você. A apresentadora ainda deu seu apoio à família do chef: "Quero dar minhas condolências à família do Zé Hugo. Um chef extraordinário e de um caráter maravilhoso".

José Hugo era dono do restaurante carioca Clube Gourmet, mas já teve diversos outros na cidade. Ele viveu em Paris por um tempo e trouxe seu aprendizado para o Brasil. Ficou conhecido por adaptar técnicas de pratos de tradições italiana e francesa com temperos brasileiros. 
 
Histórico do chef

De origem paulista, a família Celidônio desembarcou no Rio de Janeiro em 1964 e foram morar de frente para o mar, na Avenida Delfim Moreira.

“Vim com dinheiro para viver uns dois anos. O primeiro negócio que fiz aqui foi o Bateau Mouche. Me lembro que fomos fazer um passeio até Paquetá e pensei: “Que coisa! Essa Baía de Guanabara linda desse jeito e não tem um passeio”, declarou e então completou “Como tinha morado em Paris, me lembrei dos passeios no Sena e pedi licença para usar o nome. Para o embarque e desembarque não ser feito na Praça XV, consegui que fosse em Botafogo. Fiz lá o Sol e Mar, o primeiro restaurante que tive”, contou José Hugo em entrevista à revista ELA, em dezembro passado.

Depois do primeiro restaurante, ele abriu em 1968 um lugar que fez história na noite carioca, o Flag, frequentado por jornalistas, intelectuais, socialites e empresários. Na parte de cima, funcionava um piano-bar, onde se apresentaram grandes nomes da música brasileira como Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Nara Leão, Dick Farney e Sarah Vaughan. Chico Buarque chegou a fazer temporada cantando todos os dias durante um mês. 

Mas foi entre os anos de 1980 e 2002 que José Hugo fez um enorme sucesso com o Clube Gourmet. Embora funcionasse em um casarão bem em frente ao cemitério São João Batista e ao lado de um hospital, vivia lotado. No fim do ano passado, ele reabriu o restaurante, agora no complexo Lagoon, nas região da Lagoa Rodrigo de Freitas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas