Na despedida dentro de casa, Brasil goleia o Chile no Maracanã

esportes
24.03.2022, 22:25:00
Vini Jr e Neymar festejam o gol da Seleção Brasileira (Lucas Figueiredo/ CBF)

Na despedida dentro de casa, Brasil goleia o Chile no Maracanã

Neymar, Vini Jr, Coutinho e Richarlison marcaram os gols da vitória de 4x0 sobre os chilenos

A Seleção Brasileira se despediu com estilo do seu torcedor nas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar. Nesta quinta-feira (24), no Maracanã, o time do técnico Tite derrotou o Chile por 4x0 e se manteve na liderança isolada da competição. Em 16 partidas, foram 13 vitórias e três empates. A última partida será na próxima terça-feira, às 20h30, contra a Bolívia, em La Paz. 

Com a classificação já garantida, Tite aproveitou a oportunidade para fazer testes na equipe titular. A principal novidade foi no ataque, sem contar com um homem de referência. Coube a Neymar atuar mais centralizado, com Vini Jr aberto pela esquerda e Antony na direita. 

Os chilenos, na briga pela vaga no Mundial, apostaram em uma linha defensiva com cinco nomes. A seleção canarinho, por conta disso, encontrou dificuldade para chegar ao gol defendido por Bravo. Apesar das boas triangulações, faltava achar espaço para finalizar a jogada e assustar os rivais. 

A chance só veio aparecer de verdade aos 22 minutos da etapa inicial. e foi de bola parada. Neymar levantou e o zagueiro Thiago Silva testou como manda o manual. A redonda, no entanto, encontrou as mãos do arqueiro  chileno, que não deu rebote. 

O Chile, por sua vez, não ameaçava. O único lance no primeiro tempo foi um chute de longe do atacante Vargas. Alisson, bem posicionado, só encaixou no meio do gol. 

A individualidade brasileira apareceu bem quando o 0x0 no placar parecia estar encaminhado para o intervalo. Aos 40 minutos, Neymar  invadiu a área e deu um toque leve na frente. Isla, atrasado, derrubou o camisa 10. Pênalti claro. Na cobrança, Ney deslocou Bravo com categoria e correu para o abraço. Foi o oitavo gol dele nas Eliminatórias Sul-Americanas. 

Com a porteira aberta, o Brasil foi certeiro e aproveitou o Chile atordoado para ampliar o marcador. Bravo saiu jogando errado, Antony, esperto, aproveitou para fazer lançamento na medida para Vini Jr. O atacante invadiu a área e chutou cruzado para dar tranquilidade no placar. Primeiro gol do “Malvadeza” com a amarelinha em 12 jogos. 

Segundo tempo

Na volta da chuveirada, polêmica logo no início. Montecino, que havia acabado de entrar, conduziu a bola com a mão e cruza para Vidal balançar a rede. Após análise do VAR, o juiz anulou o gol por causa de impedimento do meio-campista. 

O terceiro tento brasileiro por pouco não veio com Antony. O atacante recebeu a bola de Fred e saiu de cara com o goleiro. O toquinho por cima foi perfeito, mas Baeza apareceu na hora certa para tirar o gol. 

E Antony estava mesmo determinado a deixar o dele. Após lançamento, ele encobriu Bravo e foi derrubado. O juiz deu pênalti, para desespero dos chilenos. Coutinho foi para a cobrança e chutou para fazer o gol. 

Ainda deu tempo de fechar a goleada com o quarto. Richarlison, que entrou na etapa final, entrou no jogo e deixou sua marca. Da entrada da área, ele recebeu, cortou para a perna esquerda e deu uma bela chapa no canto do goleiro. 

Dali pra frente, era só administrar o resultado e sair com mais três pontos. Além do Brasil, Argentina, Equador e Uruguai também estão confirmados na Copa. Resta somente uma vaga para a disputa da repescagem. Peru, Colômbia e Chile vão decidir na última rodada quem vai em busca da disputa por um lugar no Catar. 


Ficha técnica: Brasil 4x0 Chile - 17ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas

Brasil: Alisson, Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Guilherme Arana; Casemiro, Fred e Lucas Paquetá (Philippe Coutinho); Antony, Neymar e Vini Jr Técnico: Tite

Chile: Bravo, Isla, Medel, Paulo Díaz, Roco (Montecinos) e Suazo; Baeza (Ronnie Fernández), Aránguiz (Pavez) e Vidal; Vargas (Meneses) e Sánchez Técnico: Martín Lasarte

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro

Gols Neymar, aos 43, e Vini Jr, aos 45 minutos do 1º Tempo; Philippe Coutinho, aos 26, e Richarlison, aos 45 minutos do 2º Tempo

Cartão amarelo Lucas Paquetá, Casemiro, Neymar e Vini Jr; Paulo Díaz e Medel

Público: 69.368 presentes

Renda: R$ 6.577.230,00

Árbitro: Dario Herrera, auxiliado por Gabriel Chade e Facundo Rodriguez (Trio da Argentina)

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas