O segundo sol chegou: novo hospital de Salvador 'cega' e incomoda vizinhos

entre
10.10.2021, 10:31:00
Atualizado: 10.10.2021, 20:16:52
(Nara Gentil)

O segundo sol chegou: novo hospital de Salvador 'cega' e incomoda vizinhos

Hospital Mater Dei é criticado até por especialistas de trânsito: 'É importante que a Transalvador faça uma intervenção'

O apartamento de Raianna Mercês fica entre o Rio Vermelho e Garibaldi. Durante a manhã, o sol bate na sua janela naturalmente. Depois do meio-dia, porém, a sombra reinava em sua sala, pelo menos até o segundo sol chegar. Recentemente, a partir das 16h, os raios solares fazem uma segunda visita, mas com uma ajudinha extra. Os astrônomos até poderiam dizer que se trata de um novo cometa, mas este novo feixe de luz é, na verdade, o Hospital Mater Dei Salvador, com sua fachada espelhada e moderna, mas que está gerando algumas situações inusitadas na vizinhança. 

O novo projeto arquitetônico mistura a modernidade de grandes metrópoles, tem tecnologia interna para absorver o calor e transformá-lo em energia, mas também vem gerando contratempos, como reflexos solares que incomodam o perímetro. Em formato cilíndrico e com 50% de sua formação com espelhos (lembrando um farol), o novo empreendimento hospitalar está localizado entre duas avenidas importantes de Salvador: Vasco da Gama e Garibaldi. Quem mora na região já sente a presença do novo vizinho. 

“Fachadas espelhadas precisam ser pensadas com cuidado, pois afetam muito o entorno. O fato de (Salvador) ser uma cidade com grande incidência de luz do sol durante todo ano evidencia esse problema por conta dessa luz refletida e o calor que pode se agravar”, disse Raianna Mercês, citada no início da matéria, que também é arquiteta e urbanista. Mercês precisou instalar blackouts nas janelas, mas publicou na sua rede social uma foto em que a fachada do Mater Dei reflete uma  forte luz na sua sala. Choveram comentários. “As respostas que recebi dão alguma ideia do quanto alguns ‘vizinhos’ já estão incomodados com o prédio. As queixas vão desde o reflexo que ele faz pela manhã, acordando algumas pessoas, até a preocupação com os pássaros que se chocam por não reconhecer o espelho. Ou, como no meu caso, que passei a receber reflexo do poente num apartamento nascente”, completa Raianna. 

Outros vizinhos também estão incomodados com a obra. “Aqui atrapalha ver TV durante o dia. Preciso fechar a janela e a cortina para assistir alguma coisa. Mas não chega a me incomodar tanto no restante do dia.  Creio que isso passe quando o prédio tiver concluído. Será bom ter um centro médico moderno perto de casa”, disse uma advogada, que não quis se identificar. 

O "segundo sol" também gera desconforto aos motoristas da região, segundo relatos nas redes sociais de pessoas que passam pelo cruzamento. Eles reclamam que o reflexo dos espelhos atrapalha a visão. “O fato de ter um edifício em plena via movimentada, em que o reflexo do sol ofusca os motoristas que passam por ali é muito grave. No trânsito, algo muito importante é ver e ser visto. Quando o motorista é ofuscado, ele tem a segurança comprometida. É importante que a Transalvador faça uma intervenção”, disse  Luide Souza, especialista em trânsito.   

O Hospital Mater Dei Salvador visto da janela de Raianna

Contudo, a própria Mater Dei Salvador tranquiliza sua vizinhança e visitantes. Quando inaugurada, no primeiro semestre de 2022, o prédio fornecerá meios que diminuirão estes transtornos. “Essa tecnologia garante o controle da intensidade da luz tanto para quem está do lado de fora quanto para quem está do lado de dentro da edificação. Isso vai fazer com que economizemos do lado de dentro energia elétrica, permita maior conforto térmico para os usuários e haja o menor percentual possível de reflexão na parte externa”, garantiu o diretor financeiro da Rede Mater Dei de Saúde, Fábio Mascarenhas Silva. 

O projeto é assinado pelo arquiteto Siegbert Zanettini, especialista em construções hospitalares. “Utilizamos a arquitetura de forma identificada com o lugar onde se implanta e flexível, para atender a todas as exigências técnicas e ambientais com sensibilidade” disse Zanettini, a revista HealthARQ.


 Aves 

Mesmo com tanta tecnologia na bagagem, a obra espelhada não escapa dos questionamentos ambientais, tema em todo o mundo. Em Salvador, apesar do Mater Dei Salvador ser um prédio espelhado isolado, há riscos de aves nativas e migratórias se chocarem nos espelhos. 

Em 2019, Nova York proibiu construções espelhadas na cidade norte-americana, pois estavam aquecendo as ruas no verão e matando aves. Para se ter uma ideia, no último dia 16 de setembro, 290 pássaros que migravam para o sul se chocaram nos arranha-céus espelhados da cidade norte-americana e morreram. Estima-se que, só nos Estados Unidos, mais de 600 milhões de aves morrem todo ano por conta dos prédios. 

Especialista em aves, Marcel Lemos alega que os pássaros menores são os mais prejudicados.  “Estudos demostram que, em geral, aves que voam em alturas baixas são mais prejudicadas por fachadas espelhadas, como sabiás, beija-flores e periquitos, por exemplo", disse. 

Duílio Lobo, biólogo e especialista em aves de rapina, diz que os grandes pássaros, como Carcará, gaviões e falcões, sobrevoam em alturas acima dos prédios e que podem sofrer menos com o empreendimento, de fato. Porém, podem ser afetados na hora da caça, justamente quando estiverem  atrás de pequenas aves, como pombos. “As aves de rapina fazem o controle biológico de pombos em empreendimentos em Salvador e precisam de cuidados ambientais. Há medidas preventivas que visam a redução de colisões, como adesivos circulares, linhas verticais, texturização de vidraças e materiais que reflitam a luz ultravioleta, evitando que as aves colidam”, disse. 

No Brasil, alguns lugares já proíbem prédios espelhados que prejudiquem as aves, como em Santos, São Paulo. Em Brasília, tramita um Projeto de Lei (PL 4102/20) que “regulamenta a utilização de materiais transparentes em edificações com mais de vinte metros de altura para evitar colisões de aves”. Em outras palavras, proíbe prédios espelhados com altura superior a 20m, salvo se houver alguma medida para evitar essas mortes de aves. O Mater terá 100 metros de altura. 

O Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano do Município de Salvador (PDDU) não especifica normas para fachadas espelhadas. Em Salvador, poucos prédios possuem sua estrutura com vidros espelhados imponentes. Destaque para três: o Salvador Trade Center, na avenida Tancredo Neves, o Manhattan, na Paralela, a sede da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas – SEINFRA, ao lado do Mercado Modelo, além do Ed. Thomé de Souza, na Av. ACM, que já guarda algumas reclamações, pois seus espelhos refletem luz no ponto de ônibus do outro lado da rua. O segundo sol é uma realidade.


Centro médico terá conceito ambiental

Se o aspecto externo ainda gera reclamações, o novo prédio promete ser um amigo do meio ambiente sustentável. O Mater Dei Salvador terá o conceito Green Building (edifício verde em inglês). “A unidade terá um sistema de reaproveitamento de água da chuva e do esgotamento de filtros e bebedouros, que será coletada e armazenada em um tanque de reuso para tratamento e utilização nas descargas em vasos sanitários” disse o grupo, em nota. O projeto também contempla o teto verde, uma área de 1.200 metros quadrados de jardim. 

Internamente, o novo empreendimento vai utilizar o sol a seu favor. Segundo os organizadores, o prédio “prioriza a ventilação e a iluminação naturais com o objetivo de valorizar os recursos naturais e proporcionar o bem-estar dos usuários. Com formato cilíndrico e design arrojado, a edificação terá 50% da fachada revestida por vidros refletivos transparentes de alta performance com tecnologia que garante o controle eficiente da intensidade de luz na parte interior do hospital e reflete o calor do sol, evitando o aquecimento dos ambientes”. 

A unidade, que está sendo construída entre as avenidas Vasco da Gama e Garibaldi, terá 63 mil metros quadrados, com 24 pavimentos, e mais de 10 mil metros quadrados para o centro médico de apoio. O centro médico terá 19 pavimentos, onde vão funcionar um centro de convenções, 62 consultórios, 350 leitos, áreas administrativas e de apoio, com mais 90 vagas de estacionamento. A iniciativa já rendeu um prêmio baiano à rede mineira, homenageada na 10ª edição do Prêmio Benchmarketing Saúde na categoria Prêmios Especiais pelo Investimento da Década.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas