Presidente da EBC ironiza declaração de Taís Araújo sobre racismo

entretenimento
23.11.2017, 10:40:00
Atualizado: 23.11.2017, 17:46:13
Atriz fez declaração em palestra do projeto TEDX de São Paulo. Na imagem, a atriz está no projeto Mulher com a Palavra (Foto: Betto Jr./CORREIO)

Presidente da EBC ironiza declaração de Taís Araújo sobre racismo

Sindicatos e trabalhadores da EBC pedem afastamento de Laerte Rimoli

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Após a declaração da atriz Taís Araújo - que afirmou que a cor do seu filho faz com que as pessoas mudem de calçada no Brasil -, o presidente da EBC (Empresa Brasileira de Comunicação), Laerte Rimoli, compartilhou nas redes sociais postagens que ironizam a fala da artista. O ato de ironização foi iniciado no último domingo (19), quando Rimoli replicou postagens sarcásticas, como a que continha um homem em queda livre ao lado de um avião. "Passageiro pula de avião ao constatar que Taís Araújo estava a bordo", diz o texto que acompanha a foto. No Facebook, ele ainda compartilhou imagens como a de uma criança correndo, tendo como texto de suporte: "Quando você percebe que é o filho de Taís Araújo na calçada". O secretário de Educação do Rio de Janeiro, Cesar Benjamin, também criticou a atitude de Taís, chamando o ato de "idiotice racial".





A fala de Taís Araújo ocorreu durante o projeto TEDx de São Paulo, no qual palestrou. Na ocasião, a artista foi convidada para tratar do tema Como Criar Crianças Doces em Um País Acído. Ela e o marido, Lázaro Ramos, são pais de duas crianças, um garoto e uma menina. No dia 14 de novembro, o vídeo com a palestra passou a circular pela web. Nele, a atriz pontua críticas ao machismo, racismo e outros vestígios sociais que geram preconceitos.

"Quando engravidei do meu filho, eu fiquei muito, mas muito aliviada de saber que no meu ventre tinha um homem. Porque eu tinha a certeza de que ele estaria livre de passar por situações vivenciadas por nós, mulheres. Teoricamente, ele está livre, certo? Errado. Errado porque meu filho é um menino negro e liberdade é um direito que ele não vai poder usufruir se ele andar pelas ruas descalço, sem camisa, sujo, saindo da aula de futebol. Ele corre o risco de ser apontado como um infrator - mesmo com seis anos de idade", ponderou Taís. A atriz ainda exemplificou as consequências do racismo. "No Brasil, a cor do meu filho é a cor que faz com que as pessoas mudem de calçada, escondam suas bolsas e que blindem seus carros". Veja vídeo:



Nessa quarta-feira (22), Rimioli excluiu as imagens que ironizavam a fala da atriz, e fez um pedido de desculpas. "Peço desculpas à atriz Taís Araújo e a sua família por por ter compartilhado posts inadequados em minhas timelines", disse. 

"Idiotice Racial"
O secretário da Educação do Rio de Janeiro, também criticou as declarações de Taís Araújo. Cesar Benjamin escreveu em seu Facebook: "Nossa maior conquista — o conceito de povo brasileiro — desapareceu entre os bem-pensantes. Qualquer idiotice racial prospera. A última delas é uma linda e cheirosa atriz global dizer que as pessoas mudam de calçada quando enxergam o filho dela, que também deve ser lindo e cheiroso. Vocês replicam essa idiotice", postou.

Benjamin escreveu ainda que "se os brasileiros mudassem de calçada quando vissem uma pessoa morena ou negra, viveriam em eterno ziguezague". Em um comentário, um internauta lembrou o caso de um ator negro que foi espancado por assaltantes após ter ajuda negada por seguranças do metrô de São Paulo. Na resposta, Benjamim alegou que pessoas de outras etnias "também apanhavam injustamente".

"Sim. No mesmo momento, em algum lugar, um branco também apanhava injustamente num país que vive em guerra civil não declarada.Um homossexual também. Um heterossexual também. Uma mulher também. Um homem também. Um idoso e um jovem também...", escreveu o secretário ao ser questionado sobre o caso do ator negro.

Em uma publicação no Facebook, a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) também criticou a fala de Benjamin. "Podemos discordar de muitas coisas na política, mas não vou tolerar o seu discurso racista", escreveu ela. No post, Marielle acrescenta: "O problema não é diferença. É quando essa diferença nos retira a igualdade de direitos, representação e oportunidades".

Um dia após polemizar nas redes sociais, o secretário classificou como "absoluta mentira" as afirmações da global. "Eu não vi a palestra da atriz. O que me chamou a atenção não foi a palestra em si. Foi a quantidade de gente que replicou essa barbaridade nas redes sociais de forma completamente acrítica, como se fosse verdade literal: os brasileiros atravessam a rua quando veem uma criança negra. Francamente... É óbvio que existe racismo, mas ninguém atravessa a rua ao ver uma criança negra passar. Vamos parar com essa paranoia", disse Benjamin em entrevista na TV, na quarta-feira (22), continuando a ser criticado nas redes sociais por diversos internautas, principalmente pelo fato do secretário afirmar não ter assistido a declaração com o contexto correto.

Nota de repúdio
Trabalhadores da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) divulgaram nota nem repúdio ao posicionamento de Rimoli, nesta quarta-feira (22). Segundo o documento, "esse comportamento deplorável vai contra o posicionamento dos empregados e empregadas, que sempre lutaram por uma comunicação pública diversa, inclusiva, livre de preconceitos". Os trabalhadores da EBC afirmam, ainda, que a postura adotada por Rimoli fere os códigos de ética dos servidores públicos e dos jornalistas e exigem o seu afastamento.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas