RDX investe para ocupar espaço deixado pela Fafen

donaldson gomes
21.08.2020, 05:00:00

RDX investe para ocupar espaço deixado pela Fafen


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Boas intenções
Camaçari deve receber R$ 2 milhões em investimentos privados para a implantação de uma unidade da RDX Indústria de Produtos Automotivos, que faz parte do grupo Redux32. A operação, destinada à fabricação de ARLA32, obrigatório em veículos movidos à diesel, e água desmineralizada, deve gerar 30 empregos diretos e 500 indiretos, de acordo com o protocolo de intenções que foi assinado com a Secretaria de Desenvolvimento Econômica (SDE). Jerri Tonini, sócio diretor da empresa, diz que a produção vai suprir o vazio no mercado desde a hibernação da Fafen. “O mercado sofreu um desabastecimento, que onerou principalmente os pequenos distribuidores e postos de combustíveis, pois a matéria-prima para este produto ficou 100% importada", explica Tonini. “Este segmento é importantíssimo, pois acaba afetando positivamente vários outros setores", destaca o vice-governador João Leão, titular da SDE.

Mais protocolos
Este ano já foram assinados 35 protocolos de intenções, que podem resultar em novos investimentos na ordem de R$ 2,3 bilhões e a geração de 7,9 mil novos empregos. Um dos destaques é o investimento da Proquigel, que arrendou a Fafen da Petrobras, que deve resultar em um investimento de R$ 95milhões, com a geração de 1 mil vagas de trabalho na manutenção preliminar da unidade e 320 empregos diretos quando afábrica voltar a operar no início de 2021.

Recuperação 
As vendas no varejo da Bahia deram um sinal de recuperação em julho, com uma alta de 5,4%. Nacionalmente, a atividade registrou o segundo mês consecutivo de alta, com 6,3% em junho e 8,1% em julho, de acordo com dados do IGet, índice do Departamento Econômico do Santander que reflete o desempenho do comércio varejista brasileiro. O indicador é medido a partir do volume de transações de pagamento em mais de 47 mil estabelecimentos que usam as máquinas de cartão da Getnet, do Grupo Santander. Na comparação com julho de 2019, entretanto, ainda há uma queda de 3,4% na atividade do setor. “Os dados de julho reforçam o sinal que outros indicadores divulgados até o momento têm mostrado: abril foi o pior mês para a atividade econômica, com a economia se recuperando sequencialmente desde então", destaca Lucas Maynard, economista da equipe do Departamento Econômico do Santander Brasil. Ele ressalta, entretanto, que alguns setores ainda operam em níveis abaixo do observado no pré-crise. 

Delivery
O projeto “A feira vai até você”, desenvolvido pela Suzano, referência na produção de bioprodutos a partir do eucalipto, foi lançado no final de abril e já fomentou a venda de 31,9 toneladas de alimentos de pequenos produtores que fazem parte do Programa de Desenvolvimento Rural e Territorial (PDRT) na Bahia e em Minas Gerais. A comercialização gerou uma renda bruta de R$ 137 mil e beneficiou mais de 100 famílias. A iniciativa visa fomentar as vendas de cestas com produtos agroecológicos por meio de delivery, reduzindo os impactos gerados pela pandemia do novo coronavírus e  garantindo fonte de renda para esses agricultores.

Novo veraneio
A necessidade do isolamento levou ao boom de um segmento que deve se tornar tendência nos próximos anos: as casas de veraneio. Nos meses de junho e julho, a OR – braço imobiliário do Grupo Odebrecht – registrou um aumento de procura acima de 1000% por diárias do Quintas Private Residences, na região de Sauípe. Historicamente, o período não é um dos mais disputados para estadia, justamente por fazer parte da baixa estação, com a predominância de dias menos quentes e mais chuvosos. 

Lançamento
A Pejota Construções deve lançar em breve o seu mais novo empreendimento. O Vivver Ulysses será construído no bairro de Sussuarana,  com um volume geral de vendas (VGV) de R$ 94 milhões e já tem lista de espera. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas