Secretaria faz balanço de danos no Pacaembu; conta será do Santos

esportes
29.08.2018, 12:43:00
Atualizado: 29.08.2018, 21:40:08
Torcedores do Santos causaram caos durante jogo contra o Independientes, no Pacaembu (Nelson Almeida / AFP)

Secretaria faz balanço de danos no Pacaembu; conta será do Santos

Mais de 60 cadeiras foram destruídas na confusão que provocou o encerramento precoce do jogo contra o Independiente

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de São Paulo divulgou nesta quarta-feira (29) uma nota oficial em que faz um balanço inicial dos estragos provocados no estádio do Pacaembu, na noite de terça (28), durante o confronto entre Santos e Independiente, pela Copa Libertadores, e apontou que mais de 60 cadeiras foram destruídas na confusão que provocou o encerramento precoce do jogo. 

"Foram destruídas mais de 60 cadeiras do setor laranja da arquibancada, parte dos alambrados foram amassados, os banheiros tiveram as torneiras quebradas, bem como alguns banheiros químicos, que são locados, foram vandalizados. Também foi constatado que parte do gramado sofreu avarias devido aos artefatos jogados antes da partida ser interrompida", afirmou a secretaria em sua nota oficial. 

Perto do fim do segundo tempo do duelo entre Santos e Independiente, que estava 0x0, dois sinalizadores explodiram próximos ao banco de reservas do clube argentino. O incidente levou o árbitro chileno Julio Bascuñan a paralisar o jogo e posteriormente encerrá-lo diante da dificuldade da Polícia Militar em conter a confusão. 

Alguns torcedores entraram em conflito com a PM, enquanto outros tentaram invadir o campo do Pacaembu, sendo que alguns deles tiveram êxito na ação, sendo posteriormente imobilizados. Além disso, cadeiras do setor laranja do estádio foram quebradas e arremessadas na direção do gramado. E, como indicou a secretaria, parte dos equipamentos internos do estádio foram depredados. 

Um balanço mais preciso dos problemas no Pacaembu será apresentado, de acordo com a secretaria, ainda durante esta quarta-feira (29). E a conta dos prejuízos no Pacaembu será repassada ao Santos. "Ainda hoje será feito um levantamento mais apurado e a contabilidade de todos os prejuízos será enviada à diretoria do Santos Futebol Clube", acrescentou a secretaria em sua nota oficial. 

Na última terça-feira (28), o Santos já havia indicado que assumiria a conta dos danos provocados pela sua torcida. O vice-presidente Orlando Rollo, prometeu pagar os prejuízos que a torcida causou no estádio. "Isso está previsto no contrato", disse, se referindo a dezenas de cadeiras quebradas e divisórias de metal que os torcedores destruíram no Pacaembu.

De acordo com relato da Conmebol, o jogo entre Santos e Independiente foi paralisado aos 37 minutos do segundo tempo e suspenso aos 42 pela arbitragem. E o caso será analisado pelo tribunal disciplinar da entidade, o que pode provocar punições aos torcedores. 

A revolta dos santistas, aliás, tem relação direta com outra decisão da Conmebol. Horas antes do jogo de volta das oitavas de final da Libertadores, a entidade puniu o clube com o placar desfavorável de 3x0 no duelo de ida em função da escalação irregular do uruguaio Carlos Sánchez no confronto disputado em Avellaneda e que havia terminado 0x0. E a igualdade sem gols no Pacaembu provocou a eliminação do Santos nas oitavas de final da Libertadores.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas