Startup baiana cria app para facilitar pagamento com Pix

economia
02.08.2021, 12:00:00
O Aceito Pix, da startup financeira soteropolitana Aarin, é o primeiro checkout de pagamento para o PIX (Leonidas Santana / Shutterstock.com)

Startup baiana cria app para facilitar pagamento com Pix

O aplicativo Aceito Pix não cobra taxas, como ocorre com cartões de crédito, e otimiza o fluxo de vendas 

Com oito unidades distribuídas pela capital Salvador e em Lauro de Freitas, o Baratão Autopeças, maior rede de peças automotivas da Bahia, sentiu a necessidade de maior agilidade na confirmação dos pagamentos realizados pelos clientes, especialmente aqueles que preferiam o Pix. “Antes de usar a solução da Aarin não havia fluidez para a operação e nem conforto para os nossos clientes”, explica o gestor de TI da rede o Baratão, Thiago Mota que, há três meses, adotou a solução para melhorar a gestão de caixa.

A solução em questão atende pelo nome de Aceito Pix, foi criada pela startup financeira soteropolitana Aarin, que é o primeiro checkout de pagamento exclusivo para experiência física do PIX e open banking no Brasil, que acabou de receber investimento de R$ 2 milhões.

De acordo com Thiago Mota, o problema é que a modalidade de pagamento exigia que houvesse um funcionário exclusivo para confirmar e checar, todos os dias, de segunda a domingo, o fluxo das transações no extrato. 

A Aceito Pix já viabilizou mais de 750 transações em território baiano. Até o final do ano, a estimativa é atingir cerca de 80 a 100 estabelecimentos. Foram transacionados R$ 5 milhões de pagamentos e o crescimento dos clientes tem sido, em média, 10% a 20% ao mês, em quantidade de operações financeiras via Aceito Pix. Em menos de um mês de operação, já são mais de 30 clientes usando a solução.

Facilidades

A CEO e cofundadora da Aarin Ticiana Amorim diz que, com a plataforma, o comerciante vai fugir do processo de confirmação quando um cliente quer pagar em pix. “Tudo que ele precisa é baixar o app e logar. A nossa interface foi desenvolvida junto e para às frentes de caixa, exatamente para facilitar a adaptação da equipe dos nossos clientes”, explica. 

Ticiana Amorim - junto com os sócios Lucio Cordeiro e Victor Tavares - é a criadora do Aceito Pix que oferece soluções para estabelecimentos comerciais (Foto: Divulgação)

Ticiana diz que no próprio app, o usuário consegue ter total controle das vendas, gerar QR codes e links de pagamento de uma forma 100% user-friendly. “Além disso, temos nossa placa Pix totalmente customizável que torna o processo ainda mais simples, removendo a etapa de gerar o QR code em todo pagamento. É só apontar e pagar!”, garante. 
Atualmente, além do Baratão, a Toca do Cobra, A (Bar) Bearia; Coffeetown, Coffee & Bagles; Via Paris; Davila; Soul Dila e Alfredo'ro usam o serviço. 

O cliente, por sua vez, terá total liberdade de escolha na hora do pagamento, pois o Aceito Pix é compatível com todos os aplicativos bancários, bastando abrir o App do banco, ler o QR code e finalizar o pagamento. “Em cinco segundos, a operação está concluída e registrada de acordo com as preferências do seu banco. O sistema é auto suficiente, então nunca mais vai ter que salvar um número no seu celular só para mandar um comprovante de pagamento pelo WhatsApp do estabelecimento”, explica a representante da startup.

Economia

Ticiana Amorim ressalta que outro fator que pesa muito é a economia que o sistema oferece em comparação às máquinas de cartão de crédito e débito, não só na taxa de venda, como também por não existirem taxas de antecipação. “No Aceito Pix, a liquidação é instantânea e a compensação diária, logo, o fluxo de caixa é sempre coerente com seu volume de vendas”, reforça, destacando que, no passado, a empresa não controlava o volume de vendas com pix e, agora, isso é possível. 

“Nós acreditamos que nosso crescimento depende diretamente do deles. Atuando como meio de pagamento, nós temos um contato muito próximo ao cliente. Um dos meus clientes, me passou que nenhum meio de pagamento já havia ligado pra ele para saber como estavam as vendas e como podia ajudar”, comemora. 

O time da Aarin pretende ampliar a atuação como banco invisível e oferecer a tecnologia do app Aceito Pix para outros estados e até outros países (Foto: Divulgação)

Para ela, a grande vantagem do Aceito Pix reside em tornar possível o que todas as vias de checkout querem: otimizar as vendas. “Nós usamos a tecnologia Pix para desenvolver um app que realmente faz transações instantâneas, sem precisar de dados bancários, comprovantes e afins”, completa.

Para o futuro a fintech pretende ampliar a atuação como banco invisível, não só na oferta de serviços financeiros por parte de empresas não financeiras de diversos setores. “Planejamos nos manter de olho e atualizados de acordo com tecnologias e inovações no que tange a pagamentos instantâneos - inclusive em demais países ao redor do mundo, acompanhando também a implementação do Open Banking Brasil, bem como torcendo pela chegada do Open Finance”, conclui.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas