Vídeo flagra meteorito atingindo a lua durante o eclipse

bazar
23.01.2019, 15:00:00
(Foto: Shutterstock/Reprodução)

Vídeo flagra meteorito atingindo a lua durante o eclipse

Momento capturado foi inédito na astronomia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um momento, até então, inédito na astronomia foi flagrado por um telescópio espanhol: um meteorito atingindo a face visível da lua durante o último eclipe lunar. O feito aconteceu na chamada Super Lua Vermelha, que ocorreu na madrugada do último domingo (20) para segunda-feira (21). 

Siga o Bazar nas redes sociais e saiba das novidades de gastronomia, turismo, moda, beleza, decoração, tecnologia, pets, bem-estar e as melhores coisas de Salvador e da Bahia:

Foi a primeira vez que uma colisão durante um eclipse é filmada. O impacto se passou, no horário da Bahia, 1h21 da manhã.

Astrônomo da Universidade de Huelva, Jose Maria Madiedo publicou, nas redes sociais, as imagens captadas pelo Sistema de Deteção e Análise de Impactos Lunares (Midas), projeto conjunto da instituição e do Instituto de Astrofísica da Andaluzia.

Cadastre seu e-mail e receba novidades de gastronomia, turismo, moda, beleza, decoração, pets, tecnologia, bem-estar, sexo e o melhor de Salvador e da Bahia, toda semana:

Segundo o especialista, o meteorito se desintegrou no impacto - foi o que gerou o ponto luminoso visto no vídeo. "O mais provável é que a rocha fosse um fragmento de um cometa e não de um asteroide. Nesse caso, a velocidade média do impacto seria de uns 61 mil quilómetros por hora", falou o astrônomo, à revista National Geographic Espanha.

De acordo com Madiedo, o impacto de um meteorito na Lua é completamente diferente na Terra. Isso porque o nosso planeta tem a atmosfera como escudo protetor, desintegrando os corpos celestes antes de atingirem o chão.

"Na Lua não há atmosfera, não há nada que trave uma rocha que entra em rota de colisão. Uma das características dos impactos a grande velocidade é que se produz um flash durante a colisão, resultado da energia que é libertada", comentou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas