VirtuArte CBX: oficinas, exposição e mostras destacam cena cultural da Cidade Baixa

sua diversão
18.02.2021, 00:02:46
Atualizado: 18.02.2021, 00:14:37
(Heder Novaes/Virtuartecbx/Divulgação)

VirtuArte CBX: oficinas, exposição e mostras destacam cena cultural da Cidade Baixa

Projeto de artistas da Cidade Baixa de Salvador conta com entrevistas, bate papos e outras atividades. Programação é gratuita e virtual

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A produção cultural e artística da região da Cidade Baixa estará em evidência com o projeto VirtuArte Cidade Baixa, que a partir do próximo dia 23 de fevereiro apresenta uma série de produções e ações com uma das regiões mais tradicionais de Salvador como plano de fundo.

O evento, que será totalmente online e com todas as atividades gratuitas, vai contar com entrevistas com historiadores e personagens da região, além de bate papo com roteiristas e diretores sobre filmes ambientados na CBX, vídeos performances com artistas locais, exposição fotográfica, workshop de música independente, e oficinas de dança afro-brasileira, interpretação para audiovisual e produção de vídeos com celular, ministradas por profissionais da própria comunidade. O projeto acontece pelo instagram através do perfil do projeto: @virtuartecbx.

“A Cidade Baixa respira arte e das mais variadas. Da dança ao rap, do cinema à capoeira, existem artistas e produções ‘escondidas’ por ali, que precisam ser contadas e divulgadas. Mas é preciso relembrar, também, a força das manifestações e festejos populares, como a Festa do Bom Jesus dos Navegantes, que perpassam as crenças e tradições passadas por gerações, bem como retomar as memórias históricas”, destaca a produtora cultural e idealizadora do projeto, Polyana Sá. 

O projeto catalogou mais de 100 artistas, de variadas categorias (dança, música, capoeira, teatro, cinema, fotografia, artes plásticas) e que, em sua maioria, foram inseridos como parte ativa das atividades. Com a maior parte da equipe formada por moradores da região, VirtuArte CBX pretende falar da Cidade Baixa a partir do olhar do seu próprio povo. “Somos nós, contando a nossa história e a história dos nossos para toda a cidade e mesmo pro mundo, já que a internet permite isso. É também um convite, um ‘portas abertas’ a conhecer e reconhecer as multilinguagens artísticas e toda a história da CBX”, enfatiza Polyana Sá, que é nascida e criada no Bonfim. 

A programação começa no dia 23 de fevereiro, com a abertura da exposição fotográfica “Olhares sobre a CBX”, que segue até abril sempre com uma foto, e o respectivo perfil do profissional, postada por semana no Instagram do projeto. No dia 27, vai ao ar a primeira vídeo performance, reunindo nomes da nova cena artística, como o rapper Di Cerqueira, o bailarino Sebastião Abreu, a artista plástica Marília Resch e a drag Tyna Vhermont. 

Em março, no dia 03, começa o “Diga aí, CBX”: uma série de entrevistas com os historiadores Matheus Buente e Inajara Abudde, e personagens da região, contando fatos e curiosidades sobre os festejos locais e outras resenhas. 

Ainda em março, acontecem as oficinas de dança afro brasileira e Mobgrafia (vídeo com celular), e a estreia do “Fala aí, diretxr_”, dia 15, com um bate papo mediado pelo ator e diretor Heraldo de Deus, recebendo convidadas como as diretoras Cecília Amado (“Capitães de Areia”) e Vilma Martins (“5 fitas”). 

Já em abril, tem workshop de música independente, oficina de interpretação para audiovisual, a continuação das publicações das vídeo performances e das fotos da exposição, da série de entrevistas e dos bate-papos com diretores e roteiristas – sempre online, gratuito e com transmissão através do Instagram do projeto: @virtuartecbx.

Serviço
O que: VirtuArte Cidade Baixa
Quando: de 23 de fevereiro a 17 de abril
Onde@virtuartecbx

Programação:
•    Exposição fotográfica “Olhares sobre a CBX”: de 23 de fevereiro a 13 de abril
•    Vídeos performances: de 27 de fevereiro a 17 de abril
•    Diga aí, CBX - série de entrevista com historiadores e personagens da região: dias 03, 27 e 31 de março e dia 14 de abril
•    Oficinas: 
•    Dança afro-brasileira (com Agatha Simas): dias 08 e 10 de março
•    Mobgrafia - vídeo com celular (com Ariel L. Ferreira): dias 23 e 24 de março
•    Interpretação para audiovisual (com Everton Machado): dias 05 e 07 de abril
•    Workshop de música independente: 
•    08 abril (com Luan Tavares da “OFÁ” e Dieguito da “Vivendo do Ócio”)
•    13 de abril (com Jad Ventura da “Zuhri” e Gabriela Carmo)
•    Fala aí, diretxr_: bate papos com cineastas sobre filmes ambientados na Cidade Baixa, como “Tungstênio”, “Capitães de Areia”, “Navegantes” e “5 fitas”: dia 15 de março e 12 de abril

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas