Zverev critica ranking atual do tênis: 'Não faz o menor sentido'

esportes
16.03.2021, 14:15:00
Zverev é o sétimo no ranking de melhores tenistas do mundo (Foto: Glyn Kirk/AFP)

Zverev critica ranking atual do tênis: 'Não faz o menor sentido'

Sétimo tenista do mundo, alemão está atrás de Roger Federer, que não jogava no circuito profissional há um ano

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Cabeça de chave número 2 do ATP 500 de Acapulco, disputado em quadras rápidas no México, o alemão Alexander Zverev estreou com vitória na noite de segunda-feira (15) ao derrotar o espanhol Carlos Alcaraz por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/1. Mas o começo animador no torneio não impediu o atual sétimo melhor tenista do mundo de criticar o atual sistema de ranking da ATP.

Zverev disparou contra o formato que o ranking atual tomou com o congelamento dos pontos. "O ranking realmente não importa para mim e muito menos com o sistema de pontuação que temos agora. Quer dizer, eu deveria ser o quarto ou quinto melhor do mundo com o sistema normal, mas o que temos agora é um pouco absurdo", reclamou o alemão em entrevista ao canal de TV Fox Sports México.

Para o tenista, a estrutura atual virou meio que uma bagunça. "O ranking é apenas um número no momento e não faz o menor sentido. Sou o maior torcedor de Roger Federer que existe, mas ele não jogava torneio há um ano (voltou na semana passada no ATP 250 de Doha, no Catar) e está acima de mim no ranking", analisou.

"Disputei uma final de Grand Slam, a final de um Masters 1000, ganhei um ou dois torneios no último ano. Acho que neste momento o sistema de pontuação está uma bagunça e que não devemos dar muita atenção a ele", complementou Zverev, que atualmente está 740 pontos atrás de Federer e não tem como passar o suíço antes do Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos, que começará no próximo dia 24.

Em Acapulco, onde joga pela quarta vez na carreira e tem como melhor resultado o vice de 2019 - perdeu a final para o australiano Nick Kyrgios, Zverev ainda não sabe quem será seu próximo adversário. Seu adversário da segunda rodada sai do duelo entre o sérvio Laslo Djere e o americano Steve Johnson.

Em outros jogos, o americano John Isner não encarou um break-point sequer na vitória sobre o italiano Salvatore Caruso por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3. Seu próximo rival pode ser Stefanos Tsitsipas, cabeça 1, caso o grego confirme o favoritismo sobre o francês Benoit Paire nesta terça-feira.

Já o canadense Felix Aliassime precisou de seis match-points para derrotar o americano Tennys Sandgren, em partida que teve placar de 6/3 e 7/6 (10/8). A vaga nas quartas promete também ser difícil, seja contra o experiente croata Marin Cilic ou diante da revelação americana Sebastian Korda.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas