Cantor Igor Kannário é preso com maconha na Caixa D'Água

bahia
07.01.2015, 18:35:00
Atualizado: 07.01.2015, 19:10:08

Cantor Igor Kannário é preso com maconha na Caixa D'Água

Os dois estavam com cerca de oito dolões de maconha

O pagodeiro Igor Kannário foi detido com maconha na tarde desta quarta-feira (7) no bairro da Caixa D'Água, em Salvador. Outro rapaz que estava consumindo drogas com ele também foi detido por policiais da 37ª Companhia Independente de Polícia Militar (Liberdade). 

Anderson Machado de Jesus, 30 anos, o Igor Kannário, e João Pedro Laurentino, 27 anos, foram detidos por policiais na Rua Saldanha Marinho, na Caixa D’Água. Os dois foram levados para 2ª Delegacia por volta das 18h.

Os dois estavam com cerca de oito dolões de maconha. Não foi informado até o momento se Kannário será autuado por algum crime. A polícia também pode entender que a droga era para uso pessoal dos dois detidos. 

Uso de drogas
O porte de drogas para uso pessoal leva à autuação em termo circunstanciado por porte de substância ilegal, como determina o artigo 28 da Lei 11.343 - esse tipo de ocorrência de menor gravidade não permite flagrante nem fiança.

A lei determina que os usuários de drogas sejam advertidos sobre os efeitos que estas podem produzir e que prestem serviços à comunidade, podendo determinar também que os usuários compareçam a algum programa ou curso educativo. 

Para determinar se a droga destinava-se a consumo pessoal, deve-se analisar a natureza e  a quantidade da substância apreendida, o local e as condições em que se desenvolveu a ação, as circunstâncias sociais e pessoais, bem como a conduta e aos antecedentes do agente, diz ainda a lei.

Confusões e polêmica
Kannário é conhecido por se envolver em polêmicas. Em 2012, ele destruiu um quarto de hotel em Aracaju e brigou com um funcionário. Por volta das 5h da manhã , o cantor agrediu um funcionário do Hotel River Side, onde estava hospedado.

“Ele estava muito alterado, falando palavrões e acompanhado por algumas meninas que aparentavam ter entre 13 e 14 anos”, revelou Cristiane Santos, a gerente do hotel, na época. Kannário negou a versão do hotel e disse que a briga começou depois de ser agredido por um funcionário.

No mesmo ano, ele teve o carro apreendido em uma blitz dirigindo sem carteira de habilitação. A situação voltou a se repetir em 2013.