Entenda a diferença: cosméticos veganos, cruelty free, naturais e orgânicos

bazar
19.09.2017, 14:20:00
Atualizado: 21.09.2017, 12:06:11

Entenda a diferença: cosméticos veganos, cruelty free, naturais e orgânicos

Destaques na embalagem de diversos produtos de beleza, termos têm significados diferentes
Ilustração: Morgana Miranda

Termos como cruelty free, vegano, natural e orgânico são alguns dos destaques de embalagens de cosméticos e indicam que há algo de diferente naqueles produtos de beleza.

A preocupação com as maneiras de produção e os ingredientes está em evidência. A farmacêutica e bioquímica Eliziane Pozzagnolo acredita que empresas brasileiras estão começando a prestar mais atenção ao tema. “Apesar de estarmos engatinhando no mercado de cosmética natural, já é possível ter uma rotina completa de beleza e higiene com produtos naturais e orgânicos”, diz a criadora do projeto Cosmetologia Orgânica.

Conversamos com ela e com a dermatologista Lidia Salles, da clínica Sanlazzaro, para entender as diferenças entre produtos veganos, cruelty free, naturais e orgânicos. Vamos lá?

Vegano
“Cosméticos veganos são aqueles que não contêm nenhum tipo de ingrediente animal e podem ser naturais ou sintéticos”, conta Eliziane.

Cruelty Free
O termo, em inglês, quer dizer livre de crueldade. De acordo com Lidia, eles não são testados em animais. “Mas podem ter produtos de origem animal na fórmula como sebo de carneiro, cera de abelha, albumina ou gelatina vinda do tutano do boi”, explica.

Naturais e orgânicos
“Naturais podem ter um percentual de ingredientes sintéticos na sua composição, mas não têm parabenos, fragrância, corantes artificiais, silicones e derivados de petróleo, que são alergênicos”, comenta Lídia. Já o orgânico, segundo ela, precisa ter um percentual mínimo de ingredientes livres de agrotóxicos, adubo sintético e transgênicos.

Certificação
Para garantir que o consumidor esteja comprando realmente produtos veganos, naturais ou orgânicos é necessário que sejam certificados por órgãos específicos, e recebam selos como o EcoCert, IBD e o USDA Organic, do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Quem usa diz...
Eliziane recomenda que, quem estiver preocupado com os ingredientes dos produtos que usa, migre para a cosmética natural. Tanto pelos benefícios para o indivíduo quanto para o meio ambiente. A grafiteira Sista Katia, que é vegana, opta por produtos que não agridem animais. “Prefiro os que não usam ingredientes oriundos de exploração animal e escolho aqueles que não são testados neles. Além disso, os que eu compro são de marcas menores e independentes, o que é também é um estímulo a empreendedoras autônomas e à economia solidária”, conta.

Já o chef Theo De Carvalho resolveu sua busca usando sabão e óleo de coco. “Acho que meus cabelos reagiram a eles. Para quem é vegano, o uso de produtos de empresas que não fazem parte de uma cadeia de produção que explore animais (incluindo humanos) é uma busca incessante”, reflete. Um dos pontos que Eliziane apoia é, nesse caso, diminuir o consumo. “Minha sugestão é direcionar o investimento a poucos produtos, dando preferência aos mais versáteis”, finaliza.


Garimpo

BAIMS
Batom vegano não testado em animais, orgânico certificado.

R$ 95,50 (baims.com.br)

SURYA BRASIL
Empresa se inspirou em animais exóticos para linha de esmaltes certificada.

R$ 22

GRANADO
Os sabonetes da marca são de base vegetal e custam R$ 4 nas lojas da marca em Salvador.

FARMAERVAS

A marca tem linha completa de tratamento de cabelo e custa, em média, R$ 18.