SSP planeja atendimento mais rápido da polícia para o Carnaval de 2019

carnaval
14.02.2018, 18:37:25
Atualizado: 15.02.2018, 00:07:45

SSP planeja atendimento mais rápido da polícia para o Carnaval de 2019

'Somos perfeccionistas', afirmou o secretário Maurício Barbosa

O Carnaval de 2019 também deverá chegar com mudanças na segurança pública. De acordo com o titular da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP-BA), Maurício Barbosa, o planejamento da folia do ano que vem já começa na próxima semana. 

“Acreditamos que tudo é uma questão de aperfeiçoamento, então vamos observar principalmente a questão de patrulhamento e policiamento em torno de algumas atrações”, afirmou Barbosa, em uma entrevista coletiva de balanço das ações da pasta no Carnaval, realizada na manhã desta quarta-feira (14), no Wish Hotel da Bahia, no Campo Grande. 

De acordo com ele, a SSP deve estudar formas de variar a atuação da polícia, sem perder a ostensividade como principal característica. O objetivo seria fazer com que os policiais chegassem mais rápido para atender algumas ocorrências, em meio à multidão. 

“E olha que esse ano, o índice de velocidade já foi extremamente reduzido, mas a gente quer reduzir ainda mais. Somos extremamente perfeccionistas”, garantiu. 

Além disso, o órgão deve investir mais em tecnologia, chamada pelo secretário de ‘divisor de águas’. Para ele, as câmeras nas fardas dos policiais foram testadas com eficácia, assim como os drones, utilizados pela primeira vez em 2018. “Tivemos oito drones e apreendemos cinco drones sendo utilizados de forma irregular. A tecnologia nos ajuda muito”. 

Ao todo, o governo do estado investiu R$ 45 milhões na segurança pública para o Carnaval. 

Planejamento
De acordo com o secretário, a folia de 2018 foi considerada a mais segura dos últimos anos. Ele atribui isso a um planejamento ‘muito bem executado’ pelo órgão. Dentro dos circuitos oficiais da folia, não foram registrados homicídios, nem disparos de arma de fogo. 

O número de crimes contra o patrimônio também caiu – passou de 763 furtos em 2017 para 656 este ano. Já o número de roubos caiu de 156 para 108 casos. “Dentre os registros de furtos e roubos, 316 ocorrências estão relacionadas à subtração de celulares, porque já vínhamos observando nas festas de largo um aumento dessa situação”.  

Um dos grandes acertos, para o secretário, foi a manutenção da revista nos portais de abordagem. A iniciativa foi implementada em 2016 e, este ano, abordou 1,8 milhão de pessoas ao longo de todos os dias. “Para alguns foliões, foi um pouco cansativo porque as filas ficaram um pouco grandes, mas a sensação de segurança para quem passava ficava”. 

De acordo com o coronel Anselmo Brandão, comandante geral da Polícia Militar, as abordagens são feitas por amostragem. “Não tem como pegar um por um e abordar todos, um por um. É claro que uma mulher pode conduzir uma faca, por exemplo, mas é muito mais difícil mulher fazer condução de objetos (nesses eventos), então a gente faz a seleção de perfil”.