Condenado por estupro, dono das cachaçarias Seleta e Boazinha é preso

Ele estava foragido desde junho e foi encontrado em apartamento no centro de Belo Horizonte

  • D
  • Da Redação

Publicado em 19 de agosto de 2023 às 09:05

Antônio Eustáquio, o
Antônio Eustáquio, o "rei da cachaça" Crédito: Reprodução/MPMG

O empresário Antônio Eustáquio Rodrigues, dono das marcas Seleta, Saliboa e Boazinha, foi preso em Belo Horizonte. Ele estava foragido desde junho deste ano, após ser condenado pelo crime de estupro duas vezes e também estupro de vulnerável.

Considerado o "rei da cachaça", Antônio foi encontrado por policiais em um apartamento na região central da capital mineira.

O mandado de prisão foi expedido pela 1ª Vara Cível, Criminal e de Execuções Penais da comarca de Salinas, no Norte de Minas. As penas chegam a 15 anos de reclusão em regime fechado.

Antônio fundou a cachaçaria Seleta em 1980, em Salinas, no Norte do estado. Ele chegou a ser considerado o maior produtor de cachaça do país, com rótulos da bebida premiados internacionalmente.

Em agosto de 2014, Toni foi preso suspeito de cometer uma tentativa de homicídio, um estupro de vulnerável e um estupro comum. As vítimas da violência sexual eram um menino de 13 anos e uma menina de 15.

Segundo o garoto, o abuso se repetiu por duas vezes e também teria acontecido com uma colega, que morava no mesmo bairro.

Na época, a própria Seleta disse que o fundador estava afastado das atividades de gestão da empresa desde 2006, por decisão do conselho administrativo do grupo, "em virtude de graves problemas de saúde".