RISCO DE GOLPE

Macron: Ninguém está salvo de forças extremas que estremecem a democracia, e Brasil resistiu

Na avaliação do líder francês, o governo brasileiro conseguiu "resistir" às forças extremas

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 28 de março de 2024 às 16:09

Presidente da França, Emmanuel Macron
Presidente da França, Emmanuel Macron Crédito: Paulo Pinto/Agência Brasil

O presidente da França, Emmanuel Macron, elogiou o trabalho do presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, na reconstrução da democracia brasileira e citou os ataques de 8 de janeiro de 2023 às sedes dos Três Poderes em Brasília. Na avaliação do líder francês, o governo brasileiro conseguiu "resistir" às forças extremas.

"A maneira como o Brasil conseguiu reconstituir os equilíbrios da democracia e levar a cabo esse combate internacional significa muitíssimo para nós", disse, em declaração à imprensa após reunião bilateral com Lula nesta quinta-feira, 28. O encontro ocorreu no Palácio do Planalto. De acordo com Macron, há admiração e amizade por parte da França em relação ao Brasil

"Ninguém está a salvo de forças muito extremas que vêm estremecer a democracia, e a força da democracia do Brasil foi de resistir a isso", complementou. "Me sinto imensamente honrado de estar aqui ao seu lado".

Macron disse que a França irá se reunir às iniciativas contra garimpo ilegal e contrabando de ouro. Na esteira de um trabalho em conjunto entre os dois países, o líder francês convidou Lula para uma visita de Estado à nação europeia em 2025.