Obra literária furtada de museu no Pará é recuperada em Londres pela PF

Até o momento, os autores do furto e os responsáveis pela venda do livro ainda não foram identificados

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 21 de março de 2024 às 20:07

Um livro impresso em 1658 e furtado em 2008 foi encontrado pela PF em Londres
Um livro impresso em 1658 e furtado em 2008 foi encontrado pela PF em Londres Crédito: Divulgação

Uma obra literária holandesa impressa em 1658 e furtada em 2008 do Museu Emílio Goeldi, em Belém, Pará, foi encontrada pela Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira, 21, em Londres, capital da Inglaterra. As investigações começaram no mesmo ano do furto e três servidores do museu foram denunciados, em 2011, por peculato culposo, quando a negligência facilita o crime doloso.

A PF trabalhou em parceria com a Unidade de Artes e Antiguidades da Polícia Metropolitana de Londres (Scotland Yard) para recuperar a obra de autoria de Guilherme Piso, intitulada "De India utriusque re naturali et medica". Até o momento, os autores do furto e os responsáveis pela venda do livro ainda não foram identificados.

De acordo com a PF, as operações que buscam localizar e recuperar peças roubadas, furtadas ou ilegalmente vendidas têm como objetivo proteger o patrimônio cultural brasileiro. Em dezembro do ano passado outro livro foi recuperado. A obra "Reise in Chile und auf dem Amazonstrome" estava na Argentina e ação contou com a colaboração de agentes do país.

Para o rastreio e identificação dos itens, sao utilizadas bases de dados sobre obras de arte e outros bens culturais. Com colaborações internacionais, a PF afirma que o movimento de recuperação de obras fortalece o compromisso de preservação do patrimônio cultural e estabelece "um precedente essencial para a recuperação de elementos históricos".