100% Bell Marques: cantor celebra dez anos de carreira solo e 45 anos do Camaleão com fãs apaixonados no circuito Dodô

Bloco tomou conta da avenida na tarde deste domingo (11)

Publicado em 11 de fevereiro de 2024 às 23:55

Bell é uma das atrações mais esperadas do Carnaval
Bell é uma das atrações mais esperadas do Carnaval Crédito: Arisson Marinho/CORREIO

Com uma multidão de fãs fiéis atrás do trio, o bloco Camaleão foi às ruas neste domingo (11). Por volta de 15h50, dez minutos antes do previsto, Bell Marques animou o circuito Dodô ao som de Brilhaê, Camaleão.

Este ano, o bloco celebra seus 45 anos, sendo 34 sob o comando de Bell Marques. Para o cantor, estar há tanto tempo nessa parceria é de um significado imenso.

“É uma honra crescer junto com esse bloco, por onde já passaram grandes ícones da música baiana como Sarajane e Luiz Caldas. Assumir depois deles, lá atrás, foi uma grande responsabilidade e uma oportunidade única, que nenhum de nós sabia onde chegaria, muito menos que chegaria a esses 45 anos de história e de sucesso”, disse o cantor ao CORREIO.

No repertório, estavam clássicos do Chiclete com Banana, como “Bem-vindo Ao Mar”, “Cara Caramba Sou Camaleão”, “Não Vou Chorar” e músicas já da carreira solo, como a primeira e “Minha Deusa” e “Amor Bacana”.

Quem dançou todas as músicas da setlist foi a artesã Maria das Graças Nascimento, a Gal, de 56 anos, que é fã de Bell desde os 14. Vestida à caráter das ombreiras aos brincos no Camaleão, ela não abre mão de seguir o ídolo no Carnaval.

"Eu venho para o Camaleão desde 2004, sou apaixonada por ele. Vim no Vumbora e hoje. Na minha casa é tudo decorado do Carnaval de Bell: almofadas, sofá, cama", diz.

Os amigos Sérgio Gandolf, Fabrício Ribeiro, Victor Fernandes, Renato Crissoti, Rodrigo Manti e Gustavo Savedra se destacam de longe entre os foliões do Camaleão. Todos paulistas, eles se conheceram curtindo o bloco no Carnaval de Salvador. Desde 2020, eles têm a tradição de vir fantasiados para demonstrar a admiração por Bell em grande estilo. Este ano, marcaram presença no bloco com trajes de Camaleão em tons de laranja e verde.

"Tem jornalista, empresário, marketeiro, médico nesse grupo. Esse é meu 19° Carnaval em Salvador, ao longo dessa história fomos nos conhecendo e formamos essa turma. Há dez anos, nós vamos juntos", conta Sérgio.

Rodrigo, responsável por organizar as fantasias, celebra mais um ano curtindo o Camaleão com os amigos. "É o nosso ano novo. O nosso ano não começa sem essa festa. Minha mulher está grávida em casa e me deixou vir, porque ela sabe como isso é importante pra mim e pra [eles cinco]. Essa é a nossa família do axé", declara.

Ao fim do circuito, o cantor, veterano de carnavais e uma das atrações mais esperadas da folia, recebeu uma homenagem por seus dez anos de carreira solo. O tributo, organizado pelo Bloco Camaleão, envolveu retrospectivas desse período, um troféu ‘Bell 10’ e uma mensagem dos filhos Rafa e Pipo Marques.

“A gente sente que é incrível o quanto esse cara, que puxa essa multidão e está com esse sorriso no rosto sempre, puxa esse trio elétrico com tanto vigor e tanta alegria. Pai, um grande eu te amo pra você”, disse Rafa.

Bell não escondeu a alegria pela surpresa. “Ficar emocionado dois dias é muito. É melhor juntar tudo num dia só”, brincou. “Essa homenagem do Camaleão representa muito para mim, representa o reconhecimento”, completou, emocionado.

Em Salvador, a programação carnavalesca do intérprete de ‘Diga Que Valeu’ ainda tem muito chão pela frente. Na segunda (12) e na terça, ele leva o Camaleão para a avenida novamente. Já na Quarta de Cinzas, participa do tradicional Arrastão.

O Correio Folia tem o apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador