Em despedida do Navio Pirata, BaianaSystem arrasta multidão no Campo Grande

Banda celebra 15 anos neste Carnaval

Publicado em 12 de fevereiro de 2024 às 19:56

Baiana puxando o Navio Pirata Crédito: Paula Fróes / CORREIO

Não dá para negar: quando o soundsystem e a guitarra do BaianaSystem ressoam na avenida, ninguém fica parado. Na tarde desta segunda-feira (12), a banda levou o Navio Pirata para o circuito Osmar e criou um mar de máscaras de carrancas em preto, verde e branco entre os foliões, numa despedida do trio ao Carnaval deste ano.

No ano em que completa 15 anos de coletivo e dez do Navio Pirata, que hoje é um dos trios mais esperados da folia soteropolitana, o Baiana foi às ruas com o tema “Batukerê: Toda Fé, Toda Paz”.

Com Batukerê, o BaianaSystem inicia um movimento que encampará o universo da banda daqui em diante, a partir da canção "Batukerê - Toda Fé de Salvador", lançada no dia 8 deste mês.

Na despedida do Navio da folia momesca, eles apresentaram sucessos como Lucro, Sulamericano e Playsom, e receberam no trio as participações de Margareth Menezes, Melly, Larissa Luz e Vandal.

Com a frase “Blocos Afro - 50 anos” na lateral do trio, o grupo também fez uma grande homenagem ao cinquentenário do Ilê Aiyê, primeiro bloco afro do país. Um dos tributos foi uma interpretação poderosa da canção “Depois que o Ilê passar”, na voz de Larissa Luz.

Durante o percurso, o vocalista Russo Passapusso celebrou o Carnaval como direito à cidade e protestou contra a especulação imobiliária. “Não vamos dar trela ao discurso de ganância na nossa cidade. Não faremos Carnaval debaixo de prédios, e sim de frente para o mar”, disse o cantor, em meio à performance de Lucro.

O médico Nestor Moreira, de 33 anos, provou que não precisa de companhia para curtir o Navio Pirata. Indo para o nono Carnaval na pipoca de Baiana, ele conta que, para ele, BaianaSystem sempre foi mais que uma banda.

“Eles sempre foram muita energia e renovação. Eles mudaram a história do Carnaval de Salvador, resgataram ainda mais o Carnaval de rua aqui do Centro. Eu sou muito fã, sempre que posso estou com eles”, diz.

O Correio Folia tem apoio institucional da Prefeitura de Salvador