Unijorge conquista duas categorias do prêmio Top of Mind

O Prêmio Top of Mind é o mais tradicional do marketing e publicidade de Salvador e este ano será entregue no dia 6 de abril

Publicado em 18 de fevereiro de 2016 às 04:36

- Atualizado há 10 meses

Fazer um trabalho de comunicação consistente, colado aos valores e à missão institucionais. É essa a filosofia que levou a Unijorge a conquistar o prêmio Top of Mind 2015 em duas categorias: Universidade Particular de Graduação e Pós-Graduação e Faculdade Particular de Ensino a Distância (EAD). A avaliação é do vice-presidente da Rede Ilumino e responsável pelo marketing da Unijorge, Davino Machado.

Segundo ele, a comunicação da marca começa pela necessidade de enfatizar as qualidades da instituição que mais interessam aos alunos, seu público-alvo. E, para Machado, o que interessa aos jovens, mesmo em momentos de aperto financeiro, não é  o preço baixo, mas sim “a experiência que a marca vai proporcionar a ele enquanto aluno”. O Prêmio Top of Mind é o mais tradicional do marketing e publicidade de Salvador e este ano será entregue no dia 6 de abril. Davino Machado é vice-presidente da Rede Ilumno e responsável pelo marketing daUnijorge (Foto: Divulgação)Confira a entrevista:

O que significa para a Unijorge receber o prêmio Top of Mind, que é o mais importante  da área de publicidade e marketing?  Para nós é uma grande honra, mais uma vez, termos recebido esse reconhecimento. Nós sabemos que este ano estamos na 21ª edição do prêmio, então não e uma premiação qualquer, é uma premiação que tem bastante significado para todo o mercado de Salvador. Estamos muito orgulhosos e acreditamos que isso é fruto não só do trabalho de marca que a gente vem fazendo, mas também do próprio reconhecimento por parte do público das entregas que a instituição realiza, porque de nada adianta você vender uma imagem que não corresponda à realidade e àquilo que a universidade entrega para o aluno e para a sociedade. Qual o orçamento da Unijorge  para a comunicação da marca? Essa informação é sigilosa. Mas eu diria que hoje o investimento em marketing da Unijorge é em torno de 3% da nossa receita. Qual é a  mensagem trabalhada pela Unijorge?Nós temos duas mensagens prioritárias. A primeira é o entendimento dos principais benefícios que a nossa marca oferece. Entendemos que esses benefícios estão organizados em três pilares: excelência acadêmica, qualidade de serviços aos alunos e o de prover uma experiência universitária memorável. Tudo isso, na prática, traz ao aluno uma formação com ricas experiências dentro e fora das salas de aulas. Essa é a primeira frente  em que acreditamos e é traduzido na mensagem de que eles (alunos) são ‘mais’ por estudarem na Unijorge. Existe no mercado uma tendência, sobretudo nestes momentos de instabilidade econômica, de ter uma comunicação focada puramente em ofertas, em questões que não são ligadas muitas vezes ao que mais importa ao aluno, que é a experiência que a marca vai proporcionar a ele enquanto aluno, que é a transformação que a instituição vai efetivar na vida desse aluno. Nós temos diversas frentes para ajudar o aluno na crise, mas a gente faz a nossa comunicação vendo isto como um ponto de apoio ao nosso posicionamento e não como a questão central.  

É a sétima vez seguida que a Unijorge é Top of Mind. Nesse tempo, a mensagem mudou ou a instituição procurou reafirmar  valores e missão? Diria que nos últimos três anos nós temos trabalhado com essa mensagem de maneira muito consistente. A gente acredita que para uma instituição de ensino não é saudável que, a cada momento, a cada ano, se tenha um posicionamento diferente. Acho que esta consistência passa uma segurança maior ao aluno e à sociedade.

Saindo da  comunicação para uma visão geral do negócio.  São quantos alunos, cursos...A Unijorge é a maior instituição de ensino superior privado de Salvador. Faz parte do grupo Ilumno Brasil, que tem também a Universidade Veiga de Almeida (Uva), que é muito tradicional no Rio de Janeiro, sendo a segunda maior privada do Rio. A Unijorge iniciou suas atividades em 1999, em 2006 foi adquirida pela Ilumno Brasil. Nós temos hoje mais de 40 cursos de graduação presencial. São dez os de  graduação a distância. Em pós-graduação presencial nós temos hoje cerca de 40 cursos. Hoje a Unijorge tem  22 mil alunos, 95% desse número é de graduação

Qual o diferencial acadêmico?  Este ano diversos de nossos cursos foram muito bem avaliados pelo MEC (Ministério da Educação), mas temos outras coisas diferenciadas: intercâmbio para alunos e docentes, cursos de extensão com certificação internacional, participação de alunos e docentes em congressos internacionais, método de ensino-aprendizagem baseado na problematização, com estudo de casos e solução de problemas, entre outros, além de um importante programa de mentoring para o aluno, para dar um coaching de carreira para ele.

Quais os principais desafios para os próximos anos? No ano passado, tivemos uma mudança importante no mercado que foram as alterações no Fies. O governo redefiniu o programa e números de vagas. Mesmo depois das mudanças, a Unijorge continuou sendo a instituição da Bahia que mais vagas do Fies recebe, mesmo assim foi um impacto muito grande. Isto inaugura um novo momento, quando temos de nos reinventar de duas formas: compensar a perda de alunos e continuar crescendo. Outro desafio dessa nova etapa é o Ensino a Distância (EAD). Acabamos de ter aprovado pelo MEC 30 polos de EAD espalhados por todo o estado da Bahia, uma autorização que a gente aguarda há dois anos e finalmente a gente teve o ‘ok’ do MEC.