TÊNIS

Djokovic bate recorde de semifinais ao derrotar Alex de Minaur no Masters 1000 de Montecarlo

Sérvio quebrou marca que era do espanhol Rafael Nadal

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 12 de abril de 2024 às 18:48

Djokovic comemora após avançar em Monte Carlo
Djokovic comemora após avançar em Monte Carlo Crédito: Rolex Monte-Carlo Masters/Divulgação

Novak Djokovic continua quebrando recordes. Nesta sexta-feira, o sérvio chegou à marca de 77 semifinais de ATP Masters 1000 ao vencer o australiano Alex de Minaur e ficar a duas partidas do tricampeonato de Montecarlo. De quebra, ultrapassou a marca de Rafael Nadal, com 76. O número 1 do mundo venceu por 2 sets a 0, parciais de 7/5 e 6/4, em 2h03min de duelo.

"Foi difícil para nós dois. Ele é um dos jogadores mais rápidos do tour. Ele recupera muitas bolas que 99% dos jogadores não conseguem. Me surpreendeu com vários passes, no 2º set principalmente. Não jogamos em alto nível. Cometemos muitos erros não forçados. Muitas pausas de saque. Meio esperado para argila, mas talvez não tantos. Uma vitória é uma vitória. Estou feliz por passar", disse o sérvio.

A última vez que Djokovic chegou até a semifinal foi em 2015, quando acabou com o título do torneio. Na próxima fase, ele enfrentará o norueguês Cásper Ruud (10º), que derrotou o francês Ugo Humbert (14º) por 2 sets a 1, parciais de 6/3, 4/6 e 6/1.

"Bem, eu assisti um pouco dele hoje. Pareceu difícil. Não vou chamá-lo de vulnerável só por causa disso. Este é o Masters em que ele teve menos sucesso na carreira, apesar de ter vencido duas vezes. Eu gostaria de ter esses números também. Acabei de ouvir depois da partida que é a 77ª semifinal de Masters dele, então você pode imaginar que loucura", disse Ruud.

Nesta sexta-feira, Djokovic e De Minaur fizeram um primeiro set equilibrado, decidido apenas no 12º game, quando o sérvio quebrou o serviço do australiano, até então, a única quebra da partida. No segundo set, a situação mudou. Os atletas demonstraram irritação e cansaço, tanto que foram contabilizadas sete quebras. O número mundo, no entanto, levou a melhor e confirmou sua vaga na semifinal.

No outro lado da chave, o grego Stefanos Tsitsipas (12º), que derrotou o russo Karen Khachanov (17º) por 6/4 e 6/2, enfrenta Jannik Sinner. O número 2 do mundo derrotou Holger Rune (7º) por 2 sets a 1, parciais de 6/4, 6/7 (6/8) e 6/3.

NAS DUPLAS

O brasileiro Marcelo Melo continua vivo na busca pelo título do Masters 1000 de Montecarlo. Ao lado do alemão Alexander Zverev, venceu a dupla formada pelo americano Taylor Fritz e pelo dinamarquês Holger Rune por 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 7/6 (7/4), em 1h18min de partidas. A briga por vaga na final será diante do salvadorenho Marcelo Arevalo e do croata Mate Pavic.