7 curiosidades sobre a Sexta-Feira Santa

7 curiosidades sobre a Sexta-Feira Santa

Veja fatos sobre a data celebrada pelos cristãos como um dia de renascimento

  • Foto do(a) author(a) Portal Edicase
  • Portal Edicase

Publicado em 2 de abril de 2024 às 12:25

Imagem Edicase Brasil
A Sexta-Feira Santa representa o sacrifício e a redenção de Jesus Cristo (Imagem: Love You Stock | Shutterstock) Crédito:

A Sexta-Feira Santa se refere a um marco central no calendário cristão, um dia reverenciado por sua profunda significância espiritual e simbolismo religioso. Marcado pela crucificação de Jesus Cristo, se trata de um período de contemplação, penitência e reflexão para milhões de fiéis ao redor do mundo.

Além das práticas religiosas, a Sexta-Feira Santa é permeada por uma série de tradições culturais e rituais que variam de acordo com as diferentes comunidades cristãs. Conheça, a seguir, 7 curiosidades sobre essa data!

1. Feriado que varia de data

A Sexta-Feira Santa é um dos três únicos feriados móveis do Brasil, juntamente ao Carnaval e ao Corpus Christi. Sua data variável se dá pelo resultado de um sistema intricado desenvolvido para calcular a Páscoa a partir das observações celestes, permitindo que a celebração seja acomodada em diferentes calendários.

2. Jejum e abstinência

Historicamente, a data implica um dia de jejum para os cristãos. A abstinência de carne e frango, especialmente carne vermelha, é comum em muitas tradições cristãs como uma forma de penitência e respeito pela morte de Jesus.

3. Permissão do peixe

Na Sexta-Feira Santa, é comum que os católicos optem por comer peixe. Essa escolha remonta aos primeiros dias do cristianismo, quando o peixe era um símbolo secreto entre os cristãos para identificar sua fé em tempos de perseguição.

Imagem Edicase Brasil
Os ovos de Páscoa simbolizam renovação e vida (Imagem: margouillat photo | Shutterstock) Crédito:

4. Simbologia dos ovos de Páscoa

Os ovos de Páscoa simbolizam a ressurreição de Jesus Cristo. A casca representa o túmulo vazio, enquanto o ovo em si representa a vida que renasce. Esses símbolos nos lembram da vitória de Cristo sobre a morte e da promessa de vida eterna para os fiéis.

5. Procissões e celebrações

Em várias partes do mundo, especialmente em países de maioria católica, são realizadas procissões religiosas. Essas marchas solenes muitas vezes recriam os eventos da Paixão de Cristo, com pessoas desempenhando papéis de Jesus, seus discípulos, soldados romanos e outros personagens bíblicos.

6. Silêncio e reflexão

Em algumas tradições cristãs, a data é um dia de silêncio e reflexão profunda, durante o qual os fiéis são encorajados a se recolherem e meditarem sobre o significado da morte de Jesus e seu sacrifício redentor. Trata-se de um momento para contemplar a mensagem de amor e perdão, central para a fé cristã.

7. Ausência de missas

Ao contrário de outros dias sagrados, como o domingo de Páscoa, a Sexta-Feira Santa é frequentemente um dia sem celebrações eucarísticas. Em vez disso, os serviços religiosos podem se concentrar em rituais específicos, como a Via Sacra, em que os fiéis relembram o caminho de Jesus até o Calvário.