PROJETO #CIRCULEUMLIVRO

Dia Internacional do Livro: Rodoviária de Salvador promove troca de livros, contações de história e palestras

Iniciativa começou no dia 15 deste mês

  • Foto do(a) author(a) Raquel Brito
  • Raquel Brito

Publicado em 24 de abril de 2024 às 22:09

Evento acontece em celebração ao Dia do Livro
Evento acontece em celebração ao Dia do Livro Crédito: Paula Froes/CORREIO

O Terminal Rodoviário Salvador recebeu esta semana um ponto de cultura permanente para os transeuntes de todas as idades. É o projeto #CirculeUmLivro, que promove a doação e a coleta de livros em diversos pontos da cidade. O terminal será agora um ponto fixo para doação e coleta de material literário, e se torna o sexto do tipo na capital.

Os títulos disponíveis são muitos. Dos mais novos, ainda nas embalagens plásticas, aos tomados pelas marcas amareladas do tempo e uso. É só escolher nos estandes livros de filosofia, política, paradidáticos, infantis, ficção e muito mais. Só livros didáticos não são contemplados pelo projeto.

A variedade foi bem-vinda para Paulo César, 37, e sua mãe, Lindinalva Santos, 60. Eles passaram no local por curiosidade enquanto esperavam pelo ônibus de volta para São Felipe e saíram com três novos livros.

“É raro uma exposição de livros ao público, de graça, como essa. Eu gosto muito de ler, então fiquei muito feliz aqui. Peguei um dicionário de português e inglês, que tem as pronúncias das palavras e é pequeno, então dá para eu levar para todo lugar”, diz Paulo.

Desde o último dia 15, o evento conta com lançamentos de livros, palestras e contação de história em homenagem ao Dia Internacional do Livro, celebrado em 23 de abril. Na programação desta quarta (24), o momento de interação com o público ficou por conta das autoras Nairzinha e Carla Chastinet.

Para Nairzinha, que já tem 48 anos de carreira, as histórias têm o poder de vencer obstáculos. “Elas se adaptam ao lugar onde você está contando, ao público para quem você está contando. Aqui, nós temos um público passante, não é um público que fica parado diante da história. Mas, ainda assim, você sente que mesmo quem passa rápido ouve, presta atenção e se encanta. A história tem esse poder de tirar um pouco do cotidiano, das dores, e trazer uma outra lógica. Eu acho isso muito bonito”, disse.

Carla enxerga de forma semelhante. A autora, que deixou a carreira acadêmica no campo da biologia para se dedicar aos livros ilustrados, achou na escrita sua paixão: “Eu acredito que as histórias são para crianças de 0 a 120 anos. Esse momento com as crianças é fantástico para que elas ouçam histórias, conheçam os autores e vejam que nós estamos perto, somos de carne e osso, conversamos com elas”.

O projeto, porém, não é só para quem está prestes a fazer o translado no transporte coletivo. O taxista James Carvalho, 57, acostumado a trabalhar na região da Rodoviária, é conhecido pelos colegas pelo gosto pela leitura. No carro dele, sempre há um livro para os momentos de descanso.

“A minha profissão é muito sedentária, então, tempo para ler é à vontade. Sempre escolho leituras que me permitam tirar algum conhecimento, aprender algo. É maravilhosa essa chance de pegar e deixar livros aqui”, disse o motorista.

Funcionária de um estabelecimento próximo à estação, Zaiane Conceição, 28, aproveitou a oportunidade para escolher um livro para ela e um para o filho de seis anos. “Peguei um de poesia para mim, porque estou começando a gostar e quero ler mais. E um infantil, que me deixou animada para ler para ele quando chegar em casa. O meu já vou lendo no ônibus”, contou.

Promovido pela Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF) em parceria com a Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico (Sinart), o evento continuará em vigor até esta sexta-feira (26), das 9h às 17h.

Na quinta-feira (25), às 15h, haverá uma ciranda de histórias com a psicopedagoga Cláudia Santana, que conta com a participação de Rita Araújo, contadora de histórias em formação.

O último dia terá às 14h30 uma palestra com a terapeuta integrativa e empreendedora de cosméticos naturais Júlia Rossatti. Ela abordará obras literárias indígenas e reverenciará saberes ancestrais, a partir da literatura de Mestra Japira e Mestra Mayá, junto às plantas e óleos essenciais da Yby, marca de cosméticos naturais da palestrante. Fechando o evento, às 16h, acontece uma roda literária com Carla Chastinet e Lucianna Ávila.

Confira os pontos fixos de troca:

Em Salvador:

- Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF) – Av. Professor Magalhães Neto, 1752, Ed. Lena Empresarial – Pituba (portaria).

- Associação Bahiana de Imprensa (ABI) – Ed. Ranulfo Oliveira – Rua Guedes de Brito, Praça da Sé – Centro (1 – 2º andar).

- Associação Comercial da Bahia (ACB) – Praça Conde dos Arcos, S/N – Comércio (recepção).

- Faeb – Rua Pedro Rodrigues Bandeira, 143 – Comércio (entrada).

- Rodoviária – Av. Antônio Carlos Magalhães, 4362 – Pernambués (caixa coletora próxima ao setor de informações).

- Unijorge – Campus Paralela.

No interior

- Eunápolis: ADAB/CEPLAC – Rua Pres. Kenedy, 186 – Centro.

- Porto Seguro/BA: Prefeitura – Rua Manoel Fernandes de Almeida, 171, Centro.

*Com orientação da subeditora Monique Lôbo.