Morre, aos 66 anos, o jornalista e músico baiano Artur Carmel

Ele estava internado em Salvador tratando um câncer

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 6 de fevereiro de 2024 às 19:25

Artur Carmel Crédito: Reprodução

Morreu no início da tarde desta terça-feira (6) o jornalista, músico, compositor e poeta Artur Carmel, de 66 anos. Ele estava internado com câncer de pulmão no Hospital Cardiopulmonar.

Em nota, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia (Sinjorba) lamentou a morte do "alegre e irreverente" Artur, além de informar que ele era era transplantado renal e por ser imunossuprimido. Apesar de responder bem ao tratamento quimioterápico, uma contaminação por fungo o matou.

Filho de Sara Carmel Adami Amorim e de Arturildo Adami Amorim, ambos falecidos, assim como seu irmão Arturildo Amorim Filho, deixa a irmã Angela Carmel Amorim Chezzi e os sobrinhos Bernardo Amorim Chezzi e Pedro Amorim Chezzi.

"Engraçado, irreverente, inteligente, alegre, generoso, amoroso, participativo são alguns dos adjetivos com os quais amigos e colegas definem Artur Carmel", diz a nota do Sinjorba.

Nos anos 1990, ele teve o rim transplantado após uma enorme campanha, que teve show de Ivete Sangalo na Concha Acústica.

Além disso, ele participou do grupo que interveio na estrutura da Universidade Federal da Bahia (Ufba), separando, na década de 1980, a Escola de Comunicação da Escola de Biblioteconomia ao ocupar a antiga Biblioteca da Universidade, no Vale do Canela. O grupo acampou e dormiu no local por dias, em meio a cantorias e brincadeiras. A Faculdade de Comunicação foi criada oficialmente pouco tempo depois, no mesmo imóvel, pela Reitoria da Ufba.

Em sua trajetória profissional, Carmel acumula passagens por agências de publicidade, assessorias de imprensa e em jornais como A Tarde, Tribuna da Bahia e o extinto Jornal da Bahia.

O sepultamento está marcado para esta quarta (7), às 11h, no cemitério Jardim da Saudade, em Brotas.