“Olhei para o lado e tinha gente voando”, relembra brasileira que estava no voo da Latam

Incidente deixou dezenas de feridos no início da semana

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 14 de março de 2024 às 10:59

Avião da Latam
Avião da Latam Crédito: Latam Airlines/Divulgação

O incidente no voo da Latam entre as cidades de Sydney, na Austrália, e Auckland, na Nova Zelândia, na segunda-feira (11), deixou, além dos feridos, traumas nos passageiros. A brasileira Thais Iwamoto, que estava no avião, relembrou o momento em que diversos passageiros foram arremessados dos assentos. As informações são da CNN Brasil. 

“A sensação foi que a gente estava literalmente caindo, que o avião parou de funcionar. As coisas na mesinha estavam voando, olhei para o lado e tinha gente voando”, disse.

A ocorrência deixou cerca de 50 feridos. Ao todo, 12 pessoas foram hospitalizadas, sendo uma em estado grave, de acordo com informações das agências internacionais.

“O cara da fileira do lado quebrou a perna, outro bateu a cabeça no compartimento das malas, amassou”, disse. Os comissários prestaram primeiros socorros, aplicando compressas de gelo e fazendo talas.

Relembre o caso

Um incidente com um voo da Latam entre as cidades de Sydney, na Austrália, e Auckland, na Nova Zelândia, deixou cerca de 50 feridos nesta segunda-feira, 11. Ao todo, 12 pessoas foram hospitalizadas, sendo uma em estado grave, de acordo com informações das agências internacionais. Pelo menos três delas faziam parte da tripulação.

Os passageiros relataram à imprensa da Nova Zelândia que o avião teve uma perda súbita de altitude, fazendo com que as pessoas que estavam sem cinto de segurança fossem lançadas ao teto. A Latam afirmou em comunicado que houve "um evento técnico" durante o voo LA800, "que causou uma forte movimentação da aeronave durante o voo", afetando passageiros e tripulantes.

O avião, um Boeing 787-9 Dreamliner, pousou no aeroporto de Auckland conforme programado, disse a companhia aérea. Passageiros e tripulação foram recebidos em solo por uma dezena de ambulâncias e outros veículos médicos, que foram mobilizados para tratar os feridos.