10 carros mais vendidos na Bahia: veja quais são os mais baratos e caros

só se vê no correio
17.07.2021, 06:46:00
Picape mais vendida na Bahia neste ano, a Strada parte de R$ 79.390, mas pode chegar a R$ 100.690 na versão topo de linha com opcionais (Foto: Antônio Meira Jr./ CORREIO)

10 carros mais vendidos na Bahia: veja quais são os mais baratos e caros

Equipamentos extras de segurança, tecnologia e motorização mais potente podem aumentar o valor final do mesmo carro em até 50%

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Por muitas vezes, quem vai comprar um carro é atraido pelo preço. Os anúncios costumam utilizar como chamariz o valor inicial de cada modelo. É popularmente conhecido como "boi de piranha". Daí, quando o cliente chega na concessionária o trabalho da equipe de vendas é tentar seduzi-lo com conforto, tecnologia e potência.

Esses atributos são demonstrados, o consumidor se empolga e começa a fazer contas. Por outro lado, o vendedor faz sua parte: "só vai aumentar poucos reais na parcela...". Sendo assim, é bom saber os valores dos modelos básicos e dos mais recheados.

Nossa lista contemplou os 10 automóveis e comerciais leves novos mais emplacados na Bahia neste primeiro semestre. O ranking é liderado pela Fiat Strada, que teve 3.547 unidades emplacadas de janeiro a junho. A Toro (2.142), outra picape da Fiat, ficou com a segunda posição e foi seguida pelo Hyundai HB20 (2.103). 

Fiat Strada
A versão mais barata custa R$ 79.390, preço da Endurance com cabine simples, mas é equipada com um veterano motor 1.4 e a direção tem assistência hidráulica. 

Para ter o motor 1.3, mais moderno e com melhor rendimento, é preciso partir para a configuração Freedom, que já tem direção com assistência elétrica (bem mais leve). O preço passa para R$ 84.990. 

Para levar a versão topo de linha, a Volcano, igual a da foto, incluindo as rodas de liga leve de 16 polegadas (R$ 2.600) e a pintura perolizada (R$ 2.500), você vai gastar R$ 100.690. E, lembrando que a transmissão é manual! Não há ainda câmbio automático nessa geração da picape.

A Strada mais cara tem cabine dupla, motor 1.3 e câmbio manual (Foto: Antônio Meira Jr./CORREIO)

Fiat Toro
Por R$ 117.990, você estaciona uma Toro na garagem. Ela terá transmissão automática, mas o motor será o defasado 1.8 eTorq, que saíra de linha no próximo ano. A capacidade de carga é de 650 kg.

Para rodar com uma Toro diesel mais barata, é preciso gastar mais R$ 38.600. Mas se você quiser rodar na Toro Ultra, terá que desembolsar bem mais: a picape mais completa custa R$ 189.990. 

A configuração topo de linha tem mais airbags (sete), já vem com uma capota marítima de fibra, frenagem automática de emergência e central multimídia de 10 polegadas. Além disso, as versões diesel têm sempre tração 4x4 e a capacidade de carga passa para 1 tonelada.

Na versão Ultra a picape Toro se aproxima dos R$ 200 mil (Foto: Stellantis)

Hyundai HB20
Na Bahia e no Brasil, o carro de passeio mais vendido neste ano é o HB20, modelo que parte de R$ 60.390. Nessa versão, há direção com assistência elétrica e ar-condicionado, mas a transmissão é manual e o motor 1 litro é aspirado.

Para ter a configuração mais completa, a Diamond, o orçamento precisa ser maior: R$ 88.590. Ou seja, o custo para ter um HB20 na garagem aumenta em quase 50%. No entanto, essa opção tem sistema de frenagem autônoma de emergência, motor turbo, câmbio automático e ainda pode ser comandado à distância via aplicativo.

A opção Diamond, a mais completa do HB20, custa quase R$ 90 mil (Foto: Hyundai)

Chevrolet Onix
Com a produção paralisada pela falta de componentes, O Onix caiu para a quarta posição no ranking estadual, somando 2.103 emplacamentos. A opção mais barata do hatch é com a carroceria antiga, chamada de Joy. Assim, o preço parte de R$ 59.520. 

Para ter wifi a bordo, sensor de ponto cego e até um sistema de estacionamento que gira o volante na hora da baliza, o preço passa para R$ 89.880 (Premier II). Para levar uma pintura metálica o custo aumenta mais R$ 1.600.

O Chevrolet Onix mais completo pode custar mais de R$ 90 mil (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Hyundai Creta
O Creta foi o SUV mais vendido no estado no primeiro semestre do ano, com 1.517 unidades licenciadas entre janeiro e junho. A opção de entrada é a Action, tabelada em R$ 96.990. Desde essa versão, que tem motor 1.6, o modelo já é equipado com transmissão automática.

Para levar o SUV completo, com banco do motorista refrigerado e motor 2 litros, o preço aumenta para R$ 118.290, valor cobrado pela opção Prestige. Há ainda acabamentos cromados e airbags laterais.

O Creta topo de linha tem motor 2.0 e banco do motorista com refrigeração (Foto: Hyundai)

Renault Kwid
Um dos modelos mais baratos do mercado brasileiro, o Kwid teve 1.387 exemplares novos emplacados nos primeiros seis meses do ano. Sua opção mais barata, sem ar-condicionado e direção hidráulica, custa R$ 45.390.

A opção mais completa e com estilo aventureiro, a Outsider, custa R$ 56.490. Nessa versão, o hatch da Renault tem câmera de ré, central multimídia, chave estilo canivete e até barras no teto. De qualquer forma, em qualquer opção o motor é sempre 1.0 e a transmissão é manual.

A versão mais completa do Kwid é a Outsider, que tem apelo aventureiro (Foto: Rodolfo Buhrer/ Renault)

Chevrolet Onix Plus
A variante sedã do Onix também está com a produção paralisada, mas mesmo assim teve 1.381 carros emplacados no estado até a metade do ano. A estratégia da marca com esse produto é a mesma do hatch, sendo a opção mais barata chamada de Joy Plus, que custa R$ 63.890.

Para levar a Premier II, que tem os mesmos itens do hatch, é preciso desembolsar R$ 94.260.

O Onix Plus mais completo conta com assistente de estacionamento (Foto: GM)

Fiat Argo
O terceiro Fiat da lista é o Argo, que avançou nas vendas nos últimos meses e chegou a 1.264 emplacamentos na Bahia entre janeiro e junho.

O carro mais barato da linha custa R$ 63.690, tem ar-condicionado e direção com assistência elétrica. No entanto, o motor é 1.0 e não tem rádio.

Para levar motor 1.8, transmissão automática e uma estética esportiva é preciso partir para a versão HGT, a mais cara. Ela custa inicialmente R$ 90.690, mas pode chegar aos R$ 102.180 quando o consumidor agrega opcionais de tecnologia, segurança e conforto.

A opção mais cara do Argo custa mais de R$ 100 mil (Foto: Stellantis)

Jeep Compass
O Compass, segundo SUV da lista dos 10 mais emplacados no primeiro semestre do ano, teve 1.097 exemplares licenciados no estado. O mais barato da linha é o Sport T270, oferecido por R$ 143.490. Já é um veículo bem completo, com seis airbags, piloto automático, lanternas com assinatura em Led e um novo motor 1.3 turbo.

Mas é possível gastar R$ 100 mil a mais para levar o mesmo modelo. Isso acontece se você optar por uma versão 4x4x a diesel completa, como a Limited TD350 ou a Trailhawk TD350, que partem de R$ 221.990 e podem chegar a R$ 244.790.

Entre os opcionais estão o teto solar panorâmico (R$ 8.900) e um pacote de tecnologia (R$ 9.900), que inclui detector de fadiga e aviso de colisão frontal com frenagem de emergência com detecção de pedestres e ciclistas.

O custo entre diferentes versões do Compass pode ultrapassar R$ 100 mil (Foto: Stellantis)

Volkswagen Gol
O veterano Gol foi o modelo mais vendido da Volkswagen nos primeiros seis meses de 2021 na Bahia, com 1.086 exemplares emplacados. O hatch parte de R$ 62.090, preço que inclui ar-condicionado e direção com assistência hidráulica. O motor é 1.0 e a transmissão é manual.

Com câmbio automático, motor 1.6, central multimídia, rodas de liga leve e pintura metálica, o valor do Gol passa para R$ 84.820.

Com transmissão automática, o Gol custa mais de R$ 80 mil (Foto: VW)

Considere e seja racional
A sedução de ter mais conforto e tecnologia é grande. Assim como ter um propulsor mais possante à disposição. Mas na hora de fechar negócio deixe a emoção um pouco de lado e pondere.

Procure entender o que realmente é necessário e foque na segurança. Outro ponto importante é entender a eficiência energética de cada motor, afinal, com combustível caro, comprar um carro que consome muito não é interessante.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048