11 brasileiros fazem parte da lista dos negros mais influentes do mundo

variedades
02.10.2018, 09:04:00
(foto: Divulgação)

11 brasileiros fazem parte da lista dos negros mais influentes do mundo

Deste total dois são baianos: o ator Érico Brás e o criador do Vale do Dendê Paulo Rogério Nunes

Onze brasileiros serão homenageados no prêmio Most Influential People of African Descent (MIPAD, na sigla em inglês) na Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Eles estão entre os afrodescendentes mais influentes do mundo, segundo a premiação. A lista que conta com 224 nomes é dividida em quatro categorias: Política e Governança, Negócios e Empreendedorismo, Mídia e Cultura, Humanitarismo e Religião. Do total, 100 influenciadores são da África e os demais de outros países que receberam imigrantes africanos.

Na lista de negros mais influentes do mundo estão indicados o rapper brasileiro Emicida e o casal de atores Érico Brás e Kenia Maria, na categoria Mídia e Cultura.

Na categoria Negócios e Empreendedorismo, foram indicados três brasileiros: Nina Silva, criadora de um banco que conecta empreendedores negros a consumidores negros, o D’Black Bank; Lisiane Lemos que é especialista em B2B business e umas das principais jovens líderes do país em defesa da diversidade e inclusão no meio corporativo; e o baiano Paulo Rogério Nunes, fundador do Instituto Mí­dia Étnica, do Portal Correio Nagô e do Vale do Dendê, uma aceleradora de negócios para negros.

Quatro brasileiros foram homenageados na categoria Humanitarismo e Religião. Entre eles está Danilo Rosa de Lima, ativista na Educafro, no Fórum Nacional de Juventude Negra e no Coletivo Nacional de Juventude pela igualdade Racial. A filósofa, pesquisadora, escritora e ativista feminista e pelo direito dos negros Djamila Ribeiro.

A escritora e filósofa Djamila Ribeiro foi indicada na categoria Humanitarismo e Religião (Foto: Divulgação)

Também indicado na categoria está o criador do jornal “Voz das Comunidades”, Rene Silva. Ele fez a cobertura da ocupação do Morro do Alemão, em 2010, na internet. A arquiteta e urbanista Stephanie Ribeiro completa a seleção de brasileiros na categoria. Feminista e ativista pelos direitos dos negros, ela já contribuiu para diversas publicações nacionais.

Em Política e Governança, apenas um brasileiro foi indicado: o jornalista e diplomata do Ministério das Relações Exteriores Marcus Vinícius Moreira Marinho. 

No ano passado, Lázaro Ramos e Taís Araújo e a fundadora do Instituto Feira Preta, Adriana Barbosa foram homenageados na premiação. Eles foram homenageados ao lado de nomes como Rihanna, Tiger Woods, Lewis Hamilton e Beyoncé. Este ano, o ator principal do filme Pantera Negra, Chadwick Boseman, e a duquesa Meghan Markle, foram nomeados.

A ONU explica que a iniciativa tem a intenção de formar uma rede global de líderes negros que trabalham e apoiam a International Decade for People of African Descent 2015–2024, década definida pela Organização para a defesa dos direitos dos afrodescendentes.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas