5 cursos em Salvador para melhorar a gestão do seu negócio

economia
28.10.2017, 06:00:00
(Pixabay )

5 cursos em Salvador para melhorar a gestão do seu negócio

Empresário precisa se capacitar para gerir seu negócio

Com a perda de emprego e de bens em função da crise econômica, muita gente decide montar um negócio para sobreviver. Esse empreendedorismo por necessidade – que nem sempre vem acompanhado de vocação – é responsável por uma grande mortalidade das empresas brasileiras. Estima-se que mais de 50% dos empreendimentos fecham nos primeiros cinco anos de existência, segundo levantamento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). 

Nesse momento de retomada nos índices da economia, os empresários pouco preparados precisam aproveitar para dar um passo adiante, que é a profissionalização. O CORREIO conversou com especialistas e listou cinco cursos gratuitos e também pagos, com preços e mensalidades que variam de R$ 10 a R$ 809,10; para ajudar a desenvolver o lado empreendedor.

 De acordo com José Hamilton Sampaio, mestre em Gestão Empresarial e professor do curso de Administração da Faculdade Ruy Barbosa, “o empreendedor vocacionado tem tempo para se preparar, mas o de necessidade vai no intuito de salvaguardar ele e a família e enfrentará problemas se não estiver capacitado”, afirma. Segundo ele, um grande erro do empregado de quem passa a ser empreendedor é que ele continua pensando como empregado, preocupado com a segurança de ter o dinheiro no fim do mês. “No negócio você é que constrói seu salário”, diz. Portanto, é importante não confundir a coragem de montar o negócio com a capacidade de gerenciá-lo. “Eles precisam aprender a capacidade gerencial, conhecer os melhores modelos, as técnicas e ferramentas. É por isso que precisam sempre se certificar do lançamento de cursos e oficinas”, justifica.

Salão

Quando Cristina Santana, 42 anos, decidiu sair do emprego num salão de beleza na Barra para montar seu próprio negócio, ela não imaginava que administrar o Cris Instituto de Beleza seria tão complicado. Com alguns cursos e 20 anos de experiência no antigo trabalho, ela considerou que tinha o suficiente para iniciar. No  início, tudo funcionava num quarto do apartamento dela. “Afastei uns móveis no quarto da minha filha e comecei ali mesmo”, lembra. Depois, quando se mudou para um espaço na Avenida Aliomar Baleeiro, no bairro de São Cristóvão, até mesmo o sofá da casa foi parar no salão. 
Aí, por indicação de uma amiga, resolveu participar de um leilão online de cadeiras de espera e, no final das contas, quando foi ver, os assentos estavam quase todos estragados. Teve que mandar forrar. Desde então, a cabeleireira tem procurado capacitações “para oferecer um serviço cada vez mais qualificado para conquistar os clientes”. E é assim que ela vem aprendendo sobre formação de preços, administração das contas e ofertas de novos serviços por meio de cursos de colorimetria, tendências de corte, cosméticos de qualidade. Hoje, ela mesma já dá aulas para outras mulheres em situação de vulnerabilidade social. 

Desenvolva-se

 A história de Cristina é um alerta. Porque, por mais boa vontade que o empresário possa ter, “se não estiver instrumentalizado, começa a declinar e acaba com a sensação de que não deu certo”, constata José Hamilton. 
Para Luciana Buck, professora do curso de Administração da Unifacs, as habilidades empreendedoras podem ser desenvolvidas. “É claro que existem pessoas que têm essas capacidades inatas porque vieram de uma formação cultural de famílias que respiram empreendedorismo". Os cursos e mentorias podem ensinar, por exemplo, a reduzir custos, construir parcerias para diminuir os valores de compra, formar equipes, acessar novos mercados, entender de formação de preço, entre outros conteúdos importantes par a administração de um negócio. 
 
Cursos gratuitos
E é possível obter uma qualificação empresarial de forma gratuita. Muitass delas são oferecidas pelo Sebrae. Os interessados podem consultar a programação no site www.lojavirtual.ba.sebrae.com.br ou pelo telefone 0800 570 0800. O Sebrae também oferece consultoria gratuita por videoconferência nas áreas de Finanças, Marketing, Planejamento Empresarial, Planejamento Contábil ou Atendimento ao Cliente.

5 cursos em Salvador para te ajudar a admnistrar negócio 

Gestão comercial

Faculdade Ruy Babosa 
Turno: Matutino ou Noturno
Mensalidade: R$492,44
Campus: Paralela

Unifacs
Turno: Matutino ou Noturno
Mensalidade: R$370,20 (semipresencial) e R$426,55 (presencial)
Campus: Lapa

Unijorge 
Turno: Matutino ou Noturno
Mensalidade a partir de R$177,86
Campus: Comércio

Processos gerenciais

Faculdade Ruy Babosa 
Turno: Noturno
Mensalidade: R$457,26
Campus: Paralela

Unifacs
Turno: Matutino
Mensalidade: R$370,20 (semipresencial)
Campus: Lapa

Unijorge
Turno: Noturno
Mensalidade: R$457,26
Campus: Paralela

Marketing

Faculdade Ruy Babosa 
Turno: Matutino ou Noturno
Mensalidade: R$492,44
Campus: Paralela e R. Vermelho

Unifacs
Turno: Noturno
Mensalidade: R$809,10
Campus: Tancredo Neves

Unijorge
Turno: Noturno
Mensalidade: R$492,04
Campus: Paralela

Gestão Financeira

Unifacs 
Turno: Matutino
Mensalidade: R$370,20 (semipresencial)
Campus: Lapa

Unijorge
Turno: Matutino ou Noturno
Mensalidade: R$319,79
Campus: Comércio
Extensão: Administração de micro e pequenas empresas

Unifacs
Inscrições: 02/03/2018
Horário Aos sábados, das 08:00 às 17:00
Início: 03/03 à 21/04/2018
Valor: R$250
Campus: Paralela

Cursos tecnológicos são mais acessíveis

Bastante indicada pelos especialistas, uma opção acessível e rápida de formação profissional na área de negócios são as graduações tecnológicas, que têm duração de dois anos e mensalidades entre R$ 177 e  R$ 809,10 (nas universidades baianas consultadas). As opções com foco em empreendedorismo que estão disponíveis na capital são os tecnólogos em Processos Gerenciais, Gestão Comercial, Marketing e Gestão Financeira. Estes cursos têm validade nacional e constam como ensino superior, assim como licenciaturas e bacharelados.

O curso de Gestão Comercial é o mais indicado pelo professor José Hamilton. Nele, o tecnólogo terá um contato mais amplo com a forma de se começar, gerenciar e potencializar um negócio. "Neste curso ele aprende a pensar e agir como gestor e empresário", explica.

Em geral, no caso de Processos Gerenciais, as universidades têm foco em ensinar técnicas de gestão em diversos setores de micro e pequenas empresas, desde implementação de projetos até análise de concorrentes. "O futuro profissional, terá contato mais detalhado com ferramentas e como elas podem ajudar no aumento da competitividade", adianta.

Se decidir cursar Marketing, o empresário aprenderá a aumentar as vendas e detectar possíveis oportunidades. Além disso, terá preocupação em construir uma boa imagem da empresa.  Já a graduação em Gestão Financeira  forma pessoas capacitadas para analisar os recursos da empresa, fluxos de caixa, carteira de cobrança, entre outros. Para Hamilton, quando comparado com a graduação em Administração, os cursos tecnológicos são os mais indicados para o perfil de empreendedor que já montou um negócio. “Acredito que Administração é mais para o jovem que vai escolher esse caminho no futuro, por vocação”, conclui.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas