Bahia tem 12 mil vagas gratuitas de qualificação profissional

bahia
03.06.2021, 06:00:00
Atualizado: 03.06.2021, 08:12:11
Bahia tem grande oferta de cursos no mês de junho (Senai/ Divulgação)

Bahia tem 12 mil vagas gratuitas de qualificação profissional

Veja como se inscrever; setor de tecnologia está em alta

Quem está procurando cursos profissionalizantes, qualificação profissional ou aperfeiçoamento na Bahia, vive no estado e no mês certo. Para cidadãos de todo o estado, não faltam opções de meios para melhorar o currículo e aumentar as chances de ingressar no mercado de trabalho ainda em junho. Isso porque estão disponíveis, pelo menos, 12 mil vagas gratuitas para diversas áreas de ofício em cursos que, em sua maioria, são 100% on-line. Para quem quer trabalhar com tecnologia, por exemplo, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), lançou ontem (2), o ProgramAÊ, que vai oferecer, em parceria com a Digital Innovation One (DIO), 10 mil vagas gratuitas em cursos de tecnologia e tem inscrições abertas até o dia 30 de junho. 

E não para por aí. Só no Senai, estão abertas 1.250 vagas gratuitas em cursos EAD até 6 de junho, sendo 850 de qualificação profissional e 450 de aperfeiçoamento profissional. Ainda por lá, existem 502 bolsas integrais para cursos presenciais e semipresenciais da instituição, que encerra as inscrições pelas bolsas em 20 de junho. Mais especificamente para Salvador, tem vagas também. Essas são ofertadas pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) para a área de turismo pelo programa Capacita Salvador. Ao todo, são 1.250 vagas abertas - que só fecham quando forem totalmente preenchidas - para a formação de 50 turmas para ocupações de camareira, mensageiro, commis, cozinheiro e garçom, nas competências de hospitalidade e manipulação de alimentos.

Programação em alta no mercado

Os cursos de tecnologia da Secti são relacionados à área de programação, especialização cobiçada por empresas de todo país. De acordo com dados da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), 36 mil pessoas com perfil tecnológico são formadas por ano em território nacional. Porém, para suprir a demanda desse mercado em crescimento contínuo, o ideal é que esse número suba para 70 mil. Até por isso, o ProgramAÊ, leva aos seus alunos conhecimentos sobre criação de soluções e sites com o uso de HTML, CSS, JavaScript, ReactJS, Node.js, Java, NET, Python e bancos de dados.

Lições que já serviram a Gabriel Costa, 22, que é analista de Tecnologia da Informação e fez cursos na área pela Secti em 2016. Segundo ele, que foi aluno e monitor do programa, foi só sair de lá que as portas do mercado de tecnologia se abriram. "Eu fiz curso de TI focado na recuperação de computadores. Quando eu saí de lá, eu já consegui uma vaga de emprego. Entrei na Maurício Nassau e desde então passei por algumas empresas, muito graças ao que aprendi lá. Foi fundamental, sem ele não tinha conseguido. Esse curso foi o pontapé pra minha carreira profissional", lembra. 

Sócrates Santana, gestor do ProgramAÊ, diz que o que aconteceu com Gabriel é bem comum entre os egressos do programa. De acordo com ele, a DIO, que é parceira da Secti na execução dos cursos, fornece mão de obra para diversas empresas nacionais a partir do monitoramento e recrutamento realizados durante as aulas. "As empresas buscam habilidades específicas com conhecimento em uma linguagem de programação e é isso que damos pra eles. Damos um curso mais curto, que dá habilitações específicas alinhadas com a necessidade do mercado de trabalho já que as pessoas aprendem área de programação e se colocam em um banco de dados de uma empresa recrutadora", explica Santana, que afirma que existem 80 cursos com carga horária média entre 20 e 30 horas da atividade, que capacitam pessoas para empregos que têm piso salarial em R$ 3 mil. 

Senai

No Senai, é até difícil dar um piso salarial médio para os egressos de cursos. Até porque, por lá, tem qualificação para todo gosto. Há vagas para ocupações que vão de mecatrônica e elétrica até qualificação na área de refrigeração nas 1.250 vagas dos cursos que vão até o próximo domingo. Os cursos de qualificação profissional são voltados para jovens e adultos a partir dos 16 anos, exceto para o curso de Auxiliar de Manutenção Elétrica Industrial, cujo requisito de idade mínima é de 18 anos. Para este curso, além das 180 horas de aulas on-line e ao vivo, 20 horas da capacitação serão feitas de maneira prática e presencial nas unidades do Senai Bahia dos municípios que ofertam o curso. 

Com ensino remoto ou não, fato é que os aprendizados adquiridos nas atividades entregam capacitação profissional e confiança para os alunos. Isso é o que garante a gerente executiva de educação profissional do Senai Bahia, Patrícia Evangelista. Segundo ela, os cursos que duram três meses dão suporte técnico necessário para uma busca por emprego mais eficiente. "A gente sabe que o mercado de trabalho está muito competitivo, com um grande número de pessoas desempregadas. Por isso, ter uma qualificação ou um aperfeiçoamento profissional que complementa as suas competências é um diferencial, ainda mais com cursos de qualidade que seguem a demanda do mercado", afirma.

Quem concorda com ela é Michel Paixão, 17, estudante que acabou de fazer um curso de qualificação profissional de auxiliar de recursos humanos pelo Senai por três meses. Agora otimista, Michel conta que já se sentiu frustrado por não conseguir oportunidades, mas diz que se sente mais confiante após adquirir habilidades específicas ligadas à profissão que quer seguir. "No curso, aprendi sobre a profissão, termos técnicos e burocráticos e o inbound marketing, que valoriza os colabores da empresa através de comunicação interna. Coisas que me deixam mais pronto porque é um curso que me dá muito preparação, pesa no currículo e me ajuda na busca pelo meu primeiro emprego", declara Michel, que fez até aulas sobre como se portar em entrevistas para vaga de emprego.

Para quem quer se jogar em cursos de maior duração, o Senai também está com o processo seletivo para o programa de dois anos citado anteriormente. Nessa categoria, existem 502 vagas com bolsa integral para os candidatos, que serão selecionados a partir do seu desempenho em qualquer edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 a 2020. Só pode participar da seleção o candidato que tiver pontuação média igual ou superior a 500 pontos no Enem e se declarar de baixa renda. Entre as bolsas, 377 são para cursos presenciais e 125 para os semipresenciais.

Oportunidade no turismo

Quem quiser se aperfeiçoar e entrar de vez no ramo do turismo, também tem oportunidade de curso gratuito na área que é um dos serviços de mais destaque na capital baiana. Por isso, uma nova etapa do programa Capacita Salvador é direcionada especificamente para esse público e vai formar turmas para a área a partir da chegada de interessados. A primeira turma iniciou, no dia 10 de maio, o curso de camareira, com aulas na sede da ONG A Mulherada, no Centro Histórico. Fábio Mota, secretário da Secult, acredita que a iniciativa eleva a avaliação de quem faz turismo pela cidade. “É muito importante porque qualifica o destino turístico Salvador”, destaca.

Os interessados precisam ter o primeiro grau de escolaridade completo. Para o curso de Manipulador de Alimentos, é necessário trabalhar com serviços de alimentos ou bebidas, e no caso do curso de Hospitalidade, atuar em locais turísticos do município. 

Para as demais capacitações, não precisa ter conhecimento prévio da ocupação. As inscrições podem ser feitas na Prefeitura-Bairro do Centro/Brotas através do telefone (71) 3202-6550 / 6233. Na Prefeitura-Bairro Subúrbio / Ilhas, o contato é o (71)3202-6700, e de Cajazeiras, no número (71) 3202-6292. Em Itapuã, basta ligar no telefone (71) 3202-6600, e na Liberdade / São Caetano basta ligar para o (71)3202-6950.

*Sob supervisão da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas