Bistrô Larri, na Ladeira da Barra, oferece vista para o mar e menu do lanche, almoço e jantar

comida
27.11.2021, 11:00:00
Ceviche de caju com camarão (Fotos: Sora Maia/Correio)

Bistrô Larri, na Ladeira da Barra, oferece vista para o mar e menu do lanche, almoço e jantar

Espaço reúne o melhor da cozinha afetiva preparada pelos chefs Rosa e Gabriel Guerra, mãe e filho que comandam o Larriquerri

Ao cair da tarde o público começa a ocupar as mesas terraço debruçado sobre o mar, ávido para acompanhar o mergulho do sol sob a baía que anuncia a transição entre o dia e a noite. Quando o astro rei vai embora, a visão, já alegremente satisfeita, dá lugar a outro sentido: o paladar. Para este, o leque de opções é revelado no variado cardápio, artisticamente decorado com belas aquarelas desenhadas pela artista baiana Íris Pirajá, que pode ser conferido pela tela do celular. Assim, o show da vida continua com as criações – com o perdão da blasfêmia, também divinas ¬– dos chefs Gabriel e Rosa Guerra, mãe e filho, que desde que criaram o Larriquerri, no Garcia, se tornaram referência em cozinha afetiva e de boa qualidade. 

Risoto de brie com maça verde e lascas de amêndoas

Aberto em fevereiro de 2020, o Larri Bistrô, que fica nos fundos do belíssimo casarão histórico que abriga a Aliança Francesa, na Ladeira da Barra, teve que fechar as portas um mês depois em função da pandemia. O espaço, que consumiu meses de trabalho com a reforma pilotada pelo GAM, escritório de arquitetura responsável também pelos projetos do Larriquerri e Larribar, reabriu em setembro do ano passado, com restrições.

Croque monsieur: um clássico da culinária francesa

Passados esses perrengues, com a crise sanitária um pouco mais controlada, o Larri Bistrô tem tudo para se tornar o point deste verão. E desta vez, com toda sua plenitude. Não bastasse os atrativos citados acima, a área interna, que possui apenas cinco mesas, é carregada de charme, substantivo fundamental quando o assunto é esse modelo de negócio (bistrô) inventado na França.

Tartare vem acompanhado de fatias de pão e telhas de queijo

O forte do menu são as comidinhas, como os sanduíches, tortas, bolos, sopa, saladas, mas é claro que os clientes da casa mãe, no Garcia, não deixariam de exigir alguns dos pratos clássicos de lá como o confit de pato, o risoto de queijo brie com maçã verde e lascas de amêndoas, o ravióli de queijo de cabra e outras delícias que integram o cardápio do almoço nos finais de semana, e do jantar que é servido de terça a sábado.

Crepe Suzette: clássico da patisserie francesa 

Também da nave mãe, quer dizer, do Larriquerri, vieram entradinhas que são quase o cartão de visitas de lá, como a trouxinha de carpaccio, uma das invenções dos chefs que faz a festa da fiel clientela. 
Para quem gosta de apreciar um bom vinho, a casa tem uma carta que atende bem. Pequena, mas bem elaborada. Ideal para quem curte bebericar enquanto compartilha entradinhas como o ceviche de caju com camarão que é um dos mais pedidos da casa. A porção é generosa, a mistura é perfeita, e vem acompanhada de pão.

Italianinho: pão italiano, queijo e ovo com a gema mole

Como em qualquer lugar que se propõe a levar o nome de bistrô, clássicos da cozinha francesa como o croque-monsieur e o tartare, não podiam faltar. Os de lá são divinos. O primeiro é farto e dá perfeitamente para dividir, já o segundo, além de bem preparado, vem acompanhado de fatias de pão – que poderiam ser mais tostadinhas – e de uma telhas de parmesão, em formato de chips, que são absurdamente deliciosas. 

Capucinno: no menu dos cafés especiais

Uma dica para o público (já avisamos que se pedirem eles fazem) - e para a casa, é que essas telhas seriam bem melhor apreciadas se servidas como porções, ao invés de acompanhamento da tartare. É que além de ideais para beliscar, elas têm um gosto muito intenso que roubam o sabor do tartare. Para este, o pão é o ideal, só que mais para torrada do que para fatias apenas aquecidas. A variedade do cardápio surpreende, mas ao contrário de outras casas que costumam tropeçar aqui e ali quando oferecem muitas opções, no Larri Bistrô isso é lenda. Dos cafés especiais, ao autêntico cappuccino, tudo é feito com esmero. 

Vale destacar o italianinho, um mini pão italiano recheado com muçarela, presunto especial, ovo e manteiga. Detalhe, a gema é molinha e, na hora que a faca atravessa a massa, ela se desmancha e umedece ainda mais o recheio. Dos deuses!

E como estamos num bistrô, não saia de lá sem experimentar o crepe Suzette, a clássica sobremesa francesa. Ao somarmos tudo, podemos afirmar, sem medo de errar, que é uma bela experiência que vale não uma, mas várias visitas. 

Serviço:
Larri Bistrô - @larribistro
Av. Sete de Setembro, 401, Aliança  Francesa, Ladeira da Barra.
Funcionamento: 
Terça a sexta a partir das 16h
Sábado, das 12h às 22h30
Domingo: das 12h às 19h. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas