Boletim de Ocorrência relata que Jean deu oito socos na esposa

esportes
18.12.2019, 16:14:00
Atualizado: 18.12.2019, 16:53:36
Jean foi preso suspeito de agredir a esposa nos Estados Unidos (Foto: Orange County Sheriff Office/Divulgação)

Boletim de Ocorrência relata que Jean deu oito socos na esposa

Xerife do Condado de Orange, na Flórida, concluiu que o goleiro iniciou as agressões contra Milena Bemfica

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Goleiro do São Paulo, Jean agrediu a esposa Milaena Bemfica com oito socos e saiu algemado pela políciado hotel onde estava hospedado com ela e as duas filhas do casal, de acordo com o Boletim de Ocorrência registrado. Segundo conclusão do xerife adjunto Edgar Castillo, do Condado de Orange, na Flórida, Jean foi considerado agressor e acabou preso por violência doméstica. O site GloboEsporte.com teve acesso ao documento que descreveu o episódio.

Segundo declaração de Milena para a polícia, os dois discutiram durante a madrugada desta quarta-feira (18) e ela tentou acalmar Jean. Eles entraram no banheiro para seguir com a discussão, mas uma das filhas pediu pra ir para a cama.

O Boletim de Ocorrência é baseado no depoimento de Milena, que declarou que Jean a seguiu e a puxou para cama antes de dar três socos na esposa. O registro também aponta que o goleiro de 24 anos ainda acertou mais cinco golpes nela.

Ainda de acordo com o B.O, Milena pegou uma chapinha de cabelo para se defender do ataque e feriu Jean em legítima defesa. A chapinha quebrou ao atingir a cabeça do goleiro. Na foto da ficha de Jean no sistema do Departamento de Correções do Condado de Orange é possível ver que a testa do goleiro está com uma marca vermelha.

Ficha criminal de Jean já está disponível no Departamento de Correções do Condado de Orange, na Flórida (Foto: Reprodução)

O documento obtido pelo GloboEsporte.com tem tarjas em informações confidenciais, incluindo o depoimento que Jean deu ao policial no local do crime. Em contato com o CORREIO, uma fonte próxima ao jogador apresentou o que seria a versão dele: de que Milena teria agredido Jean primeiro e ele revidou.

Confira alguns trechos do Boletim de Ocorrência:

"Em 18 de dezembro de 2019, aproximadamente às 4h35, eu, Xerife Adjunto Edgar Castillo fui acionado por causa de um caso de violência doméstica. Eu encontrei com (...) e Jean Fernandes. Jean foi considerado o agressor e preso por violência doméstica.

(...) Assim que cheguei ao local, a segurança do hotel já estava lá e me direcionou a (...). Quando cheguei a (...) um homem branco (Jean Paulo Fernandes) e uma mulher branca vieram à porta. Notei que a face (...) estava inchada e com hematomas abaixo dos olhos. Jean também tinha um pequeno hematoma na testa. Ao tentar falar com os dois, Jean não estava colaborando e foi preso com algemas durante minha investigação.

Então eu falei com (...), que me disse tanto verbalmente quanto num testemunho escrito, sob juramento. (...) disse que ela e Jean estavam discutindo no quarto e ela estava tentando acalmar Jean porque (...). Eles foram ao banheiro discutir, mas (...) quis ir para a cama. Quando (...) foi para cama, Jean a seguiu e a empurrou na direção da cama. Ele então subiu nela e deu três socos no rosto dela. (...) Me disse que ela pegou a chapinha e acertou Jean na cabeça como autodefesa. A chapinha quebrou quando acertou a cabeça de Jean. Os dois ficaram de pé, e Jean continuava sendo agressivo com ela. Jean então partiu para cima dela de novo, então ela arremessou a chapinha nele, acertando-o na perna e cortando-a.

(...) tentou deixar o quarto, mas Jean a segurou pelo cabelo e a levou ao banheiro, onde ele a socou no rosto mais cinco vezes. (...) Ela não quer processá-lo quanto a este incidente. (...) Ela preencheu um formulário e recebeu um cartão com o número do caso relativo ao incidente. Eu falei com (...) quando eles se acalmaram. Ambos me contaram versões similares na qual viram... (Jean) socou (...) no rosto. Fotos de (...) e lesões de Jean foram colhidas como evidência.

(...) recebeu atenção médica no local, e Jean foi levado ao Dr. Phillips hospital para ter seus ferimentos tratados. Baseado na minha investigação, além de depoimentos e observações na cena, estabeleci como provável acreditar que Jean foi o agressor primário no incidente e intencionalmente causou ferimentos no corpo de (...). Porque Jean e (...) constitui violência doméstica. Além disso, os ferimentos que Jean recebeu foram de (...) agindo em autodefesa, e a ela não foi imputado nenhum crime. Jean foi transportado para a Prisão de Orange County sem incidentes. Ele não quis notificar o Consulado Brasileiro."

Entenda o caso
Milena gravou vídeos em sua conta pessoal do Instagram, na madrugada desta quarta, denunciando agressões físicas que atribui ao marido. Com o rosto machucado, ela afirmou que estava trancada no banheiro do hotel e disse: "Eu estou aqui em Orlando e olha o que Jean acabou de fazer comigo. Alguém me ajude. Jean acabou de me bater, gente, socorro", contou Milena através da rede social.

Além disso, a moça também publicou um trecho da conversa entre ela e Jean na mesma rede social. Segundo Milena, o goleiro estaria lhe fazendo pressão psicológica em retaliação às denúncias. "Parabéns. Terminou com minha carreira. E suas filhas vão passar fome", escreveu Jean.

Minutos após a publicação dos vídeos e da captura de tela com a conversa entre os dois, Milena apagou os stories. Depois, ela publicou um novo vídeo afirmando que estava sem celular e em outro lugar, distante do marido, e na companhia das filhas.

“Eu estou com as meninas. E está tudo bem (...). Depois eu vou me pronunciar, só estou falando porque tem muita gente falando comigo e eu não tenho como responder. Eu não tenho WhatsApp, estou tipo incomunicável, mas está tudo bem”, afirmou em vídeo.

Horas depois, a polícia americana foi acionada por funcionários do hotel e levou Jean detido. A ficha dele consta como pré-sentenciado no sistema do Departamento de Correções do Condado de Orange, no estado da Flórida, onde aguarda audiência. Ele foi fichado por violência doméstica às 7h27 no horário local (9h27 no fuso de Brasília).

O São Paulo publicou uma nota oficial às 9h41, possivelmente antes de tomar conhecimento da detenção do atleta, que ocorrera apenas 14 minutos antes. No texto, o clube paulista afirma: "O São Paulo Futebol Clube informa que acompanha o caso envolvendo o atleta Jean Paulo Fernandes Filho e aguarda apuração dos fatos para definir as medidas cabíveis. Em seus quase 90 anos de existência, o São Paulo construiu uma história pautada por princípios sólidos de conduta dentro e fora de campo, e não abre mão deles".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas