Caso de prefeito de Conceição de Feira acontece um dia após feminicídio na Pituba

entre
12.12.2020, 07:00:00
Polícia foi acionada após vizinhos do prefeito e da primeira-dama de Conceição da Feira ouvirem tiros no apê do casal no Le Parc (Foto: Arisson Marinho)

Caso de prefeito de Conceição de Feira acontece um dia após feminicídio na Pituba

Indícios apontam que Pompílio matou esposa e se suicidou; número de casos chega a 100

Um dia após o feminicídio da estilista Tatiana Fonseca dentro do prédio onde morava na Pituba, seguido de suicídio do autor, outro crime similar ocorreu na manhã de sexta em Salvador. O caso ganhou repercussão ainda maior pelos personagens envolvidos: o prefeito de Conceição da Feira, Raimundo da Cruz Bastos, o Pompílio (PSD), e a esposa, Elba Rejane Silva, achados mortos no apartamento que tinham na cidade, situado no Le Parc, condomínio de luxo da Avenida Paralela. 

Por volta das 11h, a Polícia Civil foi acionada para atender a um chamado feito por vizinhos de Pompílio e Elba, que haviam ouvido tiros no apartamento 1604 da Torre 9 do Le Parc. Ao chegarem ao local, que estava com a porta aberta, a equipe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) encontrou os corpos com sinais de disparos de arma de fogo, achada próxima ao prefeito. A partir daí, os investigadores começaram a montagem do quebra-cabeça para tentar esclarecer as mortes. 

Contudo, os indícios até agora coletados pela polícia apontam para mais um feminicídio seguido de suicídio na capital. As câmeras de segurança do condomínio e edifício não mostram a entrada de nenhuma pessoa estranha ao local. A cena do crime, a princípio, também reforça a tese. Porém, o que torna o caso mais chocante é o histórico de convivência aparentemente tranquila e sem conflitos visíveis aos olhos da maioria das pessoas, de acordo com os primeiros relatos feitos por vizinhos do Le Parc e parentes de ambos. 

Elba e Pompílio viviam em aparente harmonia
Elba e Pompílio viviam em aparente harmonia (Foto: Reprodução)

Em Conceição da Feira, governada por Pompílio desde 2013, os dois eram vistos como exemplo de casamento bem sucedido, com demonstrações públicas de amor. Em 22 de novembro de 2018, quando o prefeito completou 59 anos, a primeira-dama publicou uma carta nos blogues locais, na qual declarava amor e admiração ao marido, homem de origem humilde que se tornou empresário de sucesso, dono de supermercados, fazendas, imóveis e granja para produção e abate de frangos no município, que integra o polo avícola do estado.      

Homenagem
“Meu marido, meu amor, minha vida. Desde o dia em que dissemos o ‘sim’, e até mesmo antes, que sua existência se tornou em uma extensão da minha. Desde esse dia nossas vidas se uniram, se entrelaçaram em perfeição, para o bem e para o mal, e assim tem sido até agora. E por tudo isso e por muito mais, eu lhe agradeço com todo meu amor (...) Eu lhe agradeço por você ser essa pessoa maravilhosa e esse marido exemplar. Eu te amo! Eu admiro você, e em você reconheço como sou abençoada, afortunada e feliz como nunca imaginei possível", escreveu Elba Rejane.

De acordo com uma moradora do Le Parc que conhecia o casal e preferiu não se identificar, os dois mantinham o apartamento no condomínio apenas como suporte para ocasiões em que estavam na capital. Não há relatos de brigas durante os períodos de estadia de ambos na residência, de acordo com testemunhas ouvidas na sexta pela polícia. Entretanto, informações colhidas na fase inicial da investigação mostram a existência de abalos recentes no casamento. 

Segundo uma fonte do DHPP com acesso a detalhes sobre o caso, amigos próximos à família do casal contaram que eles estavam em processo de separação e vinham se desentendendo nos últimos meses. Por isso, Pompílio teria começado a exibir sinais de instabilidade emocional e psicológica. A decisão da esposa de se submeter a uma cirurgia plástica é vista como possível estopim. No dia em que foi morta, Elba se recuperava do procedimento no apartamento do Le Parc.

A arma encontrada no local já foi encaminhada para exames criminalísticos, e as primeiras testemunhas já foram ouvidas no DHPP. Familiares do casal devem ser ouvidos na próxima semana. Responsável pela investigação, a delegada Milena Calmon, titular da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), disse que aguardará os laudos periciais para determinar as circunstâncias da morte.

Pompílio e Elba estavam casados há 15 anos. Eles deixam três filhos de outros relacionamentos e uma filha pequena em comum. Em nota, a prefeitura de Conceição da Feira manifestou "o mais profundo pesar e tristeza" pela morte. "O grande amigo Pompílio e sua esposa Elba deixarão saudades eternas e muitos corações tristes, mas também deixarão lindas lembranças da amizade sincera, do amor, empenho e dedicação que sempre tiveram por Conceição da Feira", afirma a nota.

Bahia soma 100 casos de feminicídio em 2020
Entre janeiro e novembro de 2020, foram registrados na Bahia 98 casos de feminicídio. No entanto, com os últimos casos ocorridos em 24 horas na capital, o total chega a 100.  O número supera a quantidade de registros no mesmo período de 2019, quando 92 casos foram contabilizados. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). 

No dia 23 de novembro, Márcia Luísa Melgacio, de 40 anos, foi morta a golpes de motosserra, em Itabuna, no Sul da Bahia. Segundo informou a PM, o crime foi cometido pelo ex-companheiro. Na última quinta, ocorreu o 99º caso de 2020. 

A estilista Tatiana Fonseca morreu após ser baleada dentro do prédio onde morava, na Pituba. Segundo a polícia, o crime foi cometido pelo  ex  da vítima, João Miguel Pereira Martins, encontrado morto com sinais de suicídio. 

No mesmo dia, um documento intitulado Protocolo do Feminicídio da Bahia foi assinado para garantir rapidez e efetividade na prevenção, investigação e julgamento de crimes contra mulher. O protocolo  servirá para profissionais da polícia e da Justiça durante os registros de queixa e investigações. A Bahia é terceiro lugar no ranking nacional de feminicídios.

*Colaborou Carolina Cerqueira 



***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas