Centro de acolhimento já atende 50 crianças em primeira noite do Festival Virada

salvador
28.12.2019, 19:13:03
Atualizado: 28.12.2019, 19:30:50
(Jefferson Peixoto/Secom )

Centro de acolhimento já atende 50 crianças em primeira noite do Festival Virada

Espaço foi montado na Escola Municipal Luiza Mahim, no bairro de Armação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Cinquenta crianças e adolescentes já foram atendidas no Centro de Acolhimento, Aprendizagem e Convivência situado nas dependências da Escola Municipal Luiza Mahim, no bairro de Armação. 

O centro recebe os filhos de comerciantes informais que trabalham no Festival Virada Salvador e oferece uma programação para as crianças, com jogos e brincadeiras promovidas por agentes da Guarda Civil Municipal (GCM).

Entre as brincadeiras, karaokê, totó, corrida de saco e dança das cadeiras divertiram as crianças. A programação foi montada pela Secretaria de Políticas para as Mulheres, Infância e Juventude, um dos órgãos responsáveis pelo espaço. 

“A gente sabe muito bem que esse é um momento de ruptura de vínculo, porque essa mãe vem para o trabalho, vai catar reciclagem, e nesse momento há uma ruptura de vínculo familiar. Então, pensamos em uma forma de compensar essa ruptura para que a criança encontre aqui bem-estar, se sinta amada e acolhida”, afirmou a secretária Rogéria Santos.

Entre as mães que aproveitaram o espaço, Andreia Silva, 37, deixou Alana Vitória, de oito meses, no local e saiu de lá mais tranquila. “Aqui ela estará muito melhor do que comigo, exposta ao risco de uma desidratação. Além disso, no trabalho eu não ia conseguir dar a atenção que ela merece, ia mexer com dinheiro e com isso ela poderia pegar alguma bactéria”, contou ela, que vai vender cerveja na Arena Daniela Mercury durante os cinco dias de festival.

Funcionamento 

O centro de acolhimento é disponibilizado pela Prefeitura, por meio da SPMJ e está situado na Avenida Simon Bolívar, nº 471, Armação. Com capacidade para até 100 crianças, o espaço começou a funcionar a partir das 7h deste sábado (28) e vai até as 12h do dia 2 de janeiro.

As crianças têm direito a seis refeições diárias e a atrações especiais, envolvendo brincadeiras e atividades lúdicas. Uma equipe composta por 85 profissionais qualificados e capacitados, como assistentes sociais, psicólogos, pedagogos e educadores sociais, além da equipe de coordenação da SPMJ, está trabalhando diariamente no local.

Por meio de uma parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o Centro de Acolhimento, Aprendizagem e Convivência também está contando com a presença de um médico de plantão das 8h às 13h. O local também está aceitando doação de roupas, sapato se brinquedos para meninos e meninas de 0 a 17 anos.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048