Conheça versão mais econômica dos 5 carros mais vendidos na Bahia

autos & etc
16.10.2021, 06:00:00
Entre os cinco mais vendidos na Bahia neste ano, o Chevrolet Onix se destaca no consumo e chega aos 16,7 km/l de gasolina (Foto: Antônio Meira Jr./ CORREIO)

Conheça versão mais econômica dos 5 carros mais vendidos na Bahia

Na lista estão dois SUVs e três hatches, veja quais são eles e qual motor consome menos

Entre os cinco carros de passeio zero-quilômetro mais vendidos no mercado na Bahia, entre janeiro e setembro, estão dois hatches e dois SUVs. Apenas um deles tem somente uma motorização, os demais oferecem opções de propulsor; entender qual deles tem menor consumo poderá fazer você economizar até milhares de reais enquanto o veículo estiver com você.

O primeiro da lista é o Hyundai HB20, que teve 3.027 unidades emplacadas na Bahia nos primeiros nove meses do ano. O hatchback produzido no interior de São Paulo é oferecido com três opções de motorização: 1.6 e 1.0, aspirado ou turbinado.

A diferença entre o 1 litro aspirado e o turbinado é muito pequena. O aspirado é associado a uma transmissão manual de cinco marchas e o automático utiliza uma caixa de seis velocidades.

Enquanto o aspirado rende na cidade com etanol 9,5 km/l, o turbo faz 9,2 km/l. Na estrada, o aspirado faz 10,5 km/l e o turbo 10,9 km/l. Com gasolina em trânsito urbano, enquanto o aspirado faz 13,3 km/l, o turbo faz 13,2 km/l. Em rodovias, 14,9 km/l para o aspirado e 15,1 km/l para o turbo.

O HB20 é o carro de passeio mais vendido neste ano e possui três opções de motorização (Foto: Hyundai)

A segunda posição é do Onix, impactado pela crise dos semicondutores, o Chevrolet somou 2.306 exemplares licenciados no estado entre janeiro e setembro. O segundo hatch da lista é oferecido com motores 1 litro, aspirado ou turbinado.

A versão aspirada do motor 1 litro, que tem três cilindros e 12 válvulas, é associada exclusivamente a um câmbio manual de seis marchas e é o conjunto mais econômico desse ranking. 

Com etanol, a aferição indica 9,9 km/l (cidade) e 11,7 km/l (estrada). Abastecido com gasolina, são 13,9 km/l (cidade) e 16,7 km/l (estrada).

O Chevrolet Onix é oferecido com duas opções de motor: 1.0 aspirado ou turbinado (Foto: GM)

Outro Hyundai aparece na terceira posição no acumulado de vendas nos três primeiros trimestres do ano. O Creta teve 2.251 unidades emplacadas e é oferecido em três motorizações 1.6 e 2.0 aspirados e 1.0 turbo.

O motor 1.0 de três cilindros e 12 válvulas é o mais econômico em quase todas as medições, exceto com gasolina na estrada, quando é superado pelo 2.0. Com etanol na cidade ele faz 8,3 km/l e na estrada, 8,7 km/l. Com gasolina, a média aferida foi de 11,6 km/l (cidade) e 12 km/l (estrada). Na estrada com gasolina, o consumo do 2.0 é de 12,4 km/l.

Terceiro do ranking, o Hyundai Creta foi renovado recentemente (Foto: Gustavo Manoel/ Hyundai)

Em quarto ficou o Renault Kwid, único subcompacto entre os cinco primeiros. Foram 2.132 carros emplacados até 30 de setembro. O Kwid é vendido com apenas uma opção de propulsor para as quatro versões: 1.0 aspirado. A transmissão é sempre manual, de cinco marchas.

Com etanol, o consumo é de 10,3 km/l (cidade) e de 10,8 km/l (estrada). Utilizando gasolina, o hatch da Renault faz 14,9 km/l (cidade) e 15,6 km/l (estrada).

As quatro versões do Kwid são equipadas com o mesmo propulsor (Foto: Rodolfo Buhrer/ Renault)

Na quinta posição, o Compass, segundo SUV entre os cinco mais emplacados no mercado baiano. Foram 1.995 exemplares do Jeep, que pode ser equipado com dois motores turbo: 1.3 flex e 2.0 diesel.

O propulsor diesel apresenta menor consumo: 10,2 km/l em trânsito urbano e 13,4 km/l em estradas. Com esse motor a transmissão é automática de nove velocidades.

As versões movidas a diesel são as mais econômicas do Compass (Foto: Jeep)

De onde vêm os dados
Para essa reportagem, utilizamos os dados de licenciamentos fornecido pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), entidade representativa do setor de distribuição de veículos no Brasil, e os dados de consumo aferidos pelo Instituto de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que por meio do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) realiza uma tabela de consumo e eficiência energética dos veículos à venda no país. 

As avaliações com os automóveis e comerciais leves, categorgia que engloba picapes e vans, acontecem em dois momentos. No primeiro, realizado em pista, é possível levantar os dados aerodinâmicos dos veículos. No segundo, a medição de consumo é realizada em laboratório, conforme norma ABNT NBR 7024, com ciclos de condução padrão urbano e rodoviário, e combustíveis de referência.

É importante saber que o consumo efetivo do veículo na “vida real” pode diferir um pouco do valor encontrado na tabela, pois depende de fatores como condições das vias, condições de carga, calibração dos pneus e modo de condução do motorista. No entanto, como todos os carros são ensaiados nas mesmas condições, a tabela permite comparação precisa entre diferentes modelos.

Para conferir algumas dicas de como economizar combustível, clique aqui.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas