Construtoras aumentam número de lançamentos no interior

economia
14.06.2018, 06:00:00

Construtoras aumentam número de lançamentos no interior

Maior presença de universidades e indústrias muda comportamento de moradores, que trocam casas por apartamentos

"Famílias de menor renda se tornaram clientes potenciais, e essa porta aberta mudou a cara das cidades" - Carlos Henrique Passos,  Presidente do Sinduscon-BA

Nos últimos 10 anos a consolidação de diferentes municípios do interior da Bahia como polos industriais e educacionais aqueceu a demanda por habitação qualificada. O fenômeno espalhou os investimentos de construtoras e incorporadoras pelos quatro cantos do estado e a briga pela preferência do consumidor do interior têm levado empresas a investir alto na equação entre preço e infraestrutura para manterem os negócios em pleno movimento.

Entre 2017 e 2018 o mercado imobiliário do interior alcançou uma marca inédita. De acordo com presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Baia (Ademi-Ba) e colunista do CORREIO, Claudio Cunha, pela primeira vez na história a disponibilidade de empreendimentos do setor no interior superou a da Capital. “A interiorização das universidades e indústrias fez com que incorporadores que antes trabalhavam apenas em Salvador começassem a olhar para essas cidades pelo potencial de expansão”, diz. 

“Mesmo os moradores da cidade passaram a ter um novo comportamento em relação à moradia, passando das antigas casas a empreendimentos verticais com mais conforto, segurança e infraestrutura” - Claudio Cunha, presidente da Ademi-Ba.

Claudio destaca que o movimento de pessoas que foram estudar e trabalhar no interior impulsionou um cenário de investimentos em imóveis para aluguel e mudou até o comportamento da população local. “Mesmo os moradores da cidade passaram a ter um novo comportamento em relação à moradia, passando das antigas casas a empreendimentos verticais com mais conforto, segurança e infraestrutura”.

Incentivos
Os incentivos oferecidos por prefeituras e o valor mais baixo no m² dos terrenos também são fortes atrativos para as incorporadoras. Contudo, o acesso ao crédito e o estímulo oferecido pelo Governo Federal fortaleceram a oferta de empreendimentos voltados para famílias que buscam investimentos mais econômicos, segundo o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado da Bahia (Sinduscon-Ba), Carlos Henrique Passos. Ele também é diretor da incorporadora Gráfico, presente em Vitória da Conquista, Ilhéus e Santo Antônio de Jesus. “O Minha Casa, Minha Vida (MCMV) foi sem dúvida uma das principais ferramentas de impulsão para o setor, pois famílias de menor renda se tornaram clientes potenciais, e essa porta aberta mudou a cara das cidades e respondeu à questão do déficit habitacionais que ainda existe no interior, mas foi bastante reduzido”, afirma.

"Nos especializamos em empreendimentos voltados para o público ‘Minha casa’, que representa uma fatia do mercado que não para de crescer" - Ricardo Marques, sócio da L.Marquezzo.


Uma das incorporadoras que aproveitaram o momento para interiorirzar seus investimentos foi a L.Marquezzo, que desde 2008 construiu mais de 18 mil unidades em uma longa lista de cidades que inclui Feira de Santana, Alagoinhas, Cruz das Almas, Jacobina e Santo Antônio de Jesus. "Nos especializamos em empreendimentos voltados para o público ‘Minha casa’, que representa uma fatia do mercado que não para de crescer", fala Ricardo Marques, sócio da empresa. "A estratégia para não perder o negócio foi investir em formas do cliente pagar pelo empreendimento com mais facilidade, e oferecer um produto de qualidade", completa o empresário. 

A L.Marquezzo, porém, não demorou a encontrar concorrência. A miineira MRV foi uma das "forasteiras" que chegou ao interior baiano para dividir o mercado com as empresas locais. Iniciando as operações a partir de Feira de Santana e Vitória da Conquista, a gigante já soma 10 empreendimentos nas duas cidades e deve ampliar ainda mais os horizontes nos próximos anos. “Depois de solidificarmos a nossa imagem em Salvador, voltamos as nossas atenções para o interior seguindo a política que a MRV já vinha adotando em outros estados do Brasil", explica gerente-executivo de vendas da companhia, Luis Felipe Monteiro, que adinatou que a empresa mira agora as cidades de Ilhéus e Itabuna. 

Confira alguns empreendimentos

Palm Vile Cruz das Almas (L. Marquezzo)

O Palm Ville é um condomínio clube em Cruz das Almas, próximo da Universidade Federal do Recôncavo Baiano 9UFRB). São apartamentos de 2 quartos em condomínio fechado, composto por 7 blocos, sendo 192 unidades. O empreendimento conta com segurança  24h e área de lazer completa.


Parque Flora Feira de Santana (MRV)

MRV Apartamentos com plantas de 2 quartos no bairro Sim, com ou sem suíte, em condomínio fechado e sala para dois ambientes, cozinha americana e vaga de garagem. Três opõções de área privativa: 41,14m²; 53,82m² ou 48,63m². O Empreendimento ainda conta com área de lazer completa.


Residencial Braúna Juazeiro (Jotanunes)

O empreendimento oferece plantas de 2 quartos, com tamanhos que variam de 49 m² a 63 m². As unidades do térreo contam com um diferencial extra:  área privativa que pode ser adaptada em jardim ou varanda. O Braúna também conta com área de lazer completa e segurança 24 horas.


Residêncial Santorini Barreiras (Solare)

Localizado próximo à Igreja do Perpétuo Socorro, o Santorini possui plantas de dois e três quartos, áreas privativas de 113m² e 119m², e duas vagas de garagem. Além da localização privilegiada, o empreendimento oferece área comum com diversos equipamentos de lazer e segurança 24h.


Vitória Belvedere  Vitória da Conquista (MRV)

Condomínio fechado com apartamentos de 2 quartos e área privativa de 40,28 m², na Região do Alto do Candeias. Um dos principais atrativos do empreendimento é a localização. Próximo a escolas, creches, supermercados e shoppings. O empreendimento oferece área de lazer completa.


Viva Alagoinhas Alagoinhas (L.Marquezzo)

Condomínio fechado com apartamentos de dois quartos, localizado no início da Rua do Catu, a 1,5 km do centro da cidade. O Viva Alagoinhoas é composto por 37 blocos com quatro pavimentos. O empreendimento disponiliza área de lazer completa e segurança 24h.


Vog Aqua Ilheus (Gráfico)

Próximo à praia, o VOG Aqua conta com 224 apartamentos distribuídos por 14 edifícios com quarto pavimentos. As opções de planta são de dois e três quartos, e os apartamentos do térrio contam com espaço de jardim privativo. O empreendimento ainda oferece área de lazer completa.


Vog Imperial Santo Antônio de Jesus (Gráfico)

Localizado no Bairro Cajueiro, o VOG Imperial conta com 480 unidades de 2 quartos, distribuídas entre 40 blocos de três pavimentos. Os equipamentos de lazer do empreendimento incluem piscinas, playground, quadra poliesportiva, sala fitness, sala para ginástica, salão de festas e salão de jogos.