Criança morre intoxicada em Pojuca após pai ameaçar explodir casa com gás

bahia
20.10.2020, 09:53:00
Atualizado: 20.10.2020, 14:02:13
(Reprodução)

Criança morre intoxicada em Pojuca após pai ameaçar explodir casa com gás

Suspeito, que não aceitava fim de relacionamento com mãe do garoto, foi preso

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma criança de quatro anos foi morta pelo próprio pai em Pojuca, na Região Metropolitana de Salvador, na segunda-feira (19). A suspeita é que o pai, que não teve nome divulgado, agiu por vingança depois que a mãe de Pedro Henrique Rodrigues dos Santos terminou relacionamento com ele.

Os dois mantinham a guarda compartilhada do menino. Na manhã de ontem, a mãe foi até a sede da 32ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Pojuca) pedindo ajuda, afirmando que recebeu uma ligação do ex e que ele estava ameçando matar a criança e explodir a casa em que estavam.

A equipe da PM foi até a casa, no Parque São Francisco. O local tinha cheiro muito forte de gás de cozinha (GLP). O acusado ameaçava explodir a casa. A guarnição pediu apoio de mais equipes. Os PMs isolaram o local. Foram até lá o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), uma viatura dos Bombeiros e uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Os policiais negociavam com o homem, que em determinado momento deixou de responder. A entrada foi então forçada na residência e os PMs encontraram pai e filho caídos e desacordados.

Ambos foram socorridos até o Hospital Municipal Dr Carlito Silva, mas Pedro Henrique não resistiu e morreu. O acusado foi hospitalizado para tratamento, sob custódia, mas depois foi encaminhado para delegacia de Pojuca, sendo autuado por homicídio. Ele já teve o flagrante convertido em prisão preventiva e está custodiado na DT/Pojuca, à disposição da Justiça. 

(Foto: Reprodução)


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas