Cumprindo semiaberto, goleiro Bruno deixa o presídio e vai dormir em casa

brasil
19.07.2019, 20:09:00
Goleiro Bruno deixa prisão (Foto: Reprodução)

Cumprindo semiaberto, goleiro Bruno deixa o presídio e vai dormir em casa

Bruno foi condenado por homicídio qualificado pela morte de Eliza Samudio

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O goleiro Bruno Fernandes deixou o presídio de Varginha (MG) na noite desta sexta-feira (19). Ele ganhou direito à progressão para o regime semiaberto e poderá dormir em casa depois de passar o dia na cadeia. A decisão foi publicada na quinta-feira (18) e cumprida hoje, depois dos procedimentos devidos, como o exame médico antes da saída.

Ele deixou o presídio por volta das 19h, usando um capuz para tentar se esconder. Ele preferiu não falar com a imprensa e foi direto para o carro. A advogada Mariana Migliorini, que representa Bruno, afirmou que o ex-jogador do Flamengo vai cumprir o semiaberto em Varginha. Ela não sabe ainda com o que ele vai trabalhar - a comprovação do trabalho é requisito para o regime novo.

Bruno foi condenado por homicídio qualificado pela morte de Eliza Samudio, além do sequestro e cárcere privado de Bruninho, filho dos dois, em 2010. Desde 2017 ele estava preso em Varginha, quando se mudou para a cidade depois de conseguir uma liminar e chegar a assinar para jogar no time local, Boa Esporte. Ele acabou cometendo uma falta grave que atrasou sua progressão do regime.

Ontem, o juiz Tarciso Moreira de Souza, da 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais da Comarca de Varginha analisou um acórdão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) que excluiu a falta grave. Depois disso, concedeu o benefício do semiaberto.

Bruno vai poder dormir em casa porque a Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac) de Varginha ainda não possui convênio com o Estado para poder receber os presos. Além disso, o município não conta com outras instituições designadas para a função. Com isso, o semiaberto é convertido em semiaberto domicilar.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas