De olho no peso do carro: por que aumentar a carga gera multa e pontos na carteira?

só se vê no correio
22.05.2021, 06:01:00
É preciso calcular o peso dos ocupantes e das bagagens para chegar a capacidade de carga do veículo, não apenas o que está no porta-malas ou caçamba (Foto: Nissan)

De olho no peso do carro: por que aumentar a carga gera multa e pontos na carteira?

Além de comprometer a segurança, o ato de levar mais peso que o permitido compromete o consumo e pode render multa

Seja qual for o propósito de um veículo, sua capacidade de carga deve ser observada. Isso vale para modelos de trabalho, como picapes, e também para carros de passeio. O principal alerta é o seguinte: é preciso contabilizar o peso das pessoas e da bagagem, estejam elas no interior do modelo, no porta-malas ou na caçamba.

É comum que um usuário leigo pense, "se essa picape leva uma tonelada, posso colocar algo com esse peso na caçamba", esquecendo que ela precisa, minimamente, levar mais o peso do motorista. Ou seja, a capacidade vai ser ultrapassada.

Ir além do peso definido pelo fabricante pode comprometer a segurança e elevar o consumo. A dirigibilidade muda, os freios podem ficar sobrecarregados e a suspensão pode apresentar fadiga. Também é importante verificar qual a pressão dos pneus recomendada para cada situação. É claro que com excesso de peso o consumo de combustível também será maior. Afinal, o esforço do motor será aumentado.

Contabilizando
É preciso lembrar que todo veículo tem sua carga útil definida. Levando em conta o Chevrolet Onix Plus, sedã mais vendido no país ano passado, a capacidade de carga é de carga é de 375 kg. Ou seja, se estiverem a bordo quatro pessoas de 75 kg cada, só será possível levar mais 75 kg no porta-malas, mesmo ele tendo capacidade para 469 litros. Assim, pode haver espaço, mas não necessarimente ele poderá ser preenchido com algo que ultrapasse a carga definida pelo fabricante.

O porta-malas do Onix Plus acomoda até 469 litros, mas o peso total que o carro pode transportar é de 375 kg (Foto: GM)

Se nada disso te convenceu, lembre-se que dirigir com peso extra pode gerar uma multa de R$ 195,23 e a perda de cinco pontos na habilitação. Isso pode ser agravado se você deixar a tampa do porta-malas aberta ou se a carga ocultar a placa do veículo.

Uso da caçamba
Se você usa picape, deve ter alguns cuidados extras quando for transportar alguns objetos e observar alguns detalhes quando ultrapassar as dimensões do veículo. Na dianteira, a carga não pode ultrapassar o comprimento da carroceria. Isso significa que se você usar um suporte, por exemplo, e colocar uma mesa na caçamba, ela não pode exceder a dimensão da parte da frente do veículo.

Para cima, o céu não é o limite. A altura máxima permitida é de 50 centímetros, já considerado o tamanho do suporte. A carga também não pode ultrapassar a largura da carroceria. Para outras situações, é preciso fazer contas: o comprimento do balanço traseiro não pode exceder a 60% da distância do entre-eixos. 

Nas picapes, é preciso obsevar algumas regras se a carga ultrapassar as dimensões do veículo (Foto: Renault)

Em uma Toyota Hilux, por exemplo, que tem 3,08 metros de distância entre os eixos, só será permitido exceder até 1,84 metro, tomando como início o centro da roda traseira. Dirigir com as dimensões superiores aos limites estabelecidos pode resultar em uma multa de R$ 130,16, com quatro pontos na carteira de habilitação. Além disso, é importante sinalizar corretamente, principalmente à noite.

A tampa da caçamba pode ficar aberta, mas é preciso instalar uma placa adicional, fixada por um órgão de trânsito, no lado direito da traseira. Mas apenas objetos indivisíveis, como uma motocicleta ou um móvel, são permitidos. Com a tampa aberta, itens fracionados não podem ser transportados. É bom lembrar que dirigir com a placa oculta pode gerar multa gravíssima e apreensão do veículo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas