Direto do campo: Fazenda Esperança fatura R$ 85 mil com delivery de agroecológicos

entre
01.08.2021, 15:00:00
Leonardo Santos é empresário e proprietário da marca Fazenda Esperança Agropecuária (Foto: Sora Maia/ CORREIO)

Direto do campo: Fazenda Esperança fatura R$ 85 mil com delivery de agroecológicos

Com porteira aberta para a cidade grande, marca inaugura esse mês sua primeira loja física em Salvador

Contatos de amigos e conhecidos no WhatsApp, 200 garrafas de mel no carro e a decisão de dirigir até Salvador uma vez por semana, na esperança de voltar com o porta-malas vazio. Em um primeiro momento, o que empresário Leonardo Santos não podia deixar acontecer era a perda da produção que precisava ser escoada com urgência, mesmo diante do fechamento imediato das feiras livres no início da pandemia.

“Saí de Ribeira do Amparo com minha esposa e a gente foi entregando em cada casa. As vendas foram um sucesso e a gente conseguiu tirar daí uns R$ 2,5 mil. Só que chamou muito a nossa atenção o interesse que os clientes demostravam por produtos da fazenda”, relembra.  

Na sua região, Leonardo viu que tinham muitos pequenos produtores que também estavam com dificuldades de escoar seus produtos. Pegou, então, aqueles mesmos R$ 2,5 mil e comprou as mercadorias dos vizinhos. Além do mel, levou queijos, manteiga, castanhas, rapadura, própolis.

“Fui me tornando um elo entre pequenos produtores e consumidores, fomentando a agricultura familiar, o consumo de produtos artesanais, puros e sem conservantes e, assim, a Fazenda Esperança acelerou seu processo de expansão”, conta.  

Hoje, são mais de mil produtos no catálogo da Fazenda Esperança (@fazenda_esperanca_) entre hortifruti convencional e orgânico, proteínas, laticínios, doces, produtos sem glúten e sem lactose, sem sódio, farinhas, oleaginosas e pães entregues em casa para os clientes de Salvador e Lauro de Freitas. São feitas, em média, 1 mil entregas por mês,  o que representa um faturamento de R$ 85 mil. 

“Em apenas três semanas, o negócio ganhou uma proporção surpreendente, a ponto de não mais conseguir acondicionar e entregar as mercadorias em meu carro. Foi quando iniciei a negociação com entregadores autônomos, o aluguel de um pequeno ponto improvisado para estoque de mercadorias e a criação de um site para vendas, destinando parte dos valores arrecadados para a aquisição de cestas básicas para as famílias carentes da região da Fazenda, que estavam sofrendo os efeitos da recessão econômica”, afirma Leonardo.  

Na lista dos produtos mais vendidos estão os hortifrutis, mel e as proteínas. O gasto médio por cliente, a cada compra, é de R$ 75. A entrega é grátis para as compras acima de R$ 50. De olho no dia dos pais, no próximo fim de semana, a marca criou seis tipos de caixas temáticas – pai churrasqueiro, do interior, da capital, do ano, happy hour e fitness. Os preços dos kits variam de R$ 99 até R$ 299.

“A ideia é montar as cestas baseado nas experiências dos pais que já são clientes. O consumidor gosta de atenção e ser bem tratado”. 

Expansão 
Atualmente, a Fazenda Esperança produz em Ribeira do Amparo, além do mel, uva, laranja, limão, maracujá, amendoim, quiabo, abóbora e tomate. O cultivo começou quando Leonardo Santos fechou o Estaleiro São Roque, em São Roque de Paraguaçu, uma das empresas afetadas pela a crise provocada na região com as denúncias da Operação Lava Jato envolvendo o consórcio Odebrecht, Kawasaki, OAS e UTC, responsáveis pelo Estaleiro Enseada - o que afetou completamente a economia do setor portuário no município de Maragojipe, Recôncavo da Bahia.  

“Eram 11 cabeças para sustentar. A crise prejudicou muitas famílias e negócios da região. Então, decidi me dedicar à agricultura sustentável em minha fazenda. Produzir exige técnica e é um grande desafio financeiro. Já tínhamos três anos do início dos plantios e da venda regular aos negociantes, veio então, mais uma crise, dessa vez, sanitária. E nisso, mais um desafio que a gente precisou superar”.  

Atualmente, a Fazenda Esperança tem mais de 53 mil seguidores nas redes sociais, um centro de distribuição em Salvador de 1,6 mil m², no bairro da Vila Laura, e mais uma equipe com oito funcionários. A marca se prepara agora para a inauguração da primeira loja física, na Pituba, prevista para o dia 28 de agosto. A nova unidade contou com um investimento de R$ 40 mil, onde o consumidor vai encontrar um pouquinho da fazenda na cidade.  

“Tudo que tem hoje na empresa foi comprado por seus próprios recursos. Os clientes pedem muito para nos conhecer pessoalmente e acho um formato interessante, pois viabiliza contar a nossa história e criar um horto. Também está nos planos do nosso projeto a futura construção de uma ecovila na Fazenda, para receber clientes e turistas para uma vivência no campo, acompanhamento dos cultivos e contato direto com a natureza, além de toda infraestrutura para a realização de eventos e casamentos”, completa o empresário.  


  • O SEGREDO DA FAZENDA ESPERANÇA 

Acredite no potencial do seu negócio e no seu também em torná-lo uma realidade. 

Reinvista na sua empresa tudo que ganhar para que ela possa crescer expandir com sustentabilidade. 

Trabalhe muito: “Quando você achar que está cansado e querendo desistir, é o primeiro sinal do seu sucesso”, aconselha Leonardo Santos.  

  • QUEM É

Leonardo Santos é empresário e proprietário da marca Fazenda Esperança Agropecuária.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas