Do fusca aos caminhões: conheça a história empreendedora deste quarentão

economia
06.05.2019, 05:00:00
Atualizado: 06.05.2019, 08:48:18
Primeiro ônibus adquirido pela LM para transporte de pessoal (Foto: Divulgação)

Do fusca aos caminhões: conheça a história empreendedora deste quarentão

Luiz Mendonça Filho começou vendendo caixas de fósforo na feira; Visão de oportunidade não faltou para a LM que chega aos 40 faturando R$ 600 milhões

Quando o Polo Petroquímico de Camaçari surgiu no final da década de 1970, levando desenvolvimento para o município de Camaçari com a instalação do complexo, a LM Frotas pegou carona. Na verdade, transportou essa força de trabalho que saía antes das 5 da manhã de Salvador até lá. No inicio eram três fuscas fazendo este trajeto. Hoje a empresa tem 23 mil veículos em operação em todo país. 

Assim como o CORREIO, a LM Frotas completa 40 anos em 2019. A empresa abre a série especial Quarentões de Sucesso, que em todas as segundas de maio vai contar a história de empresas com mais de quatro décadas de atividades na Bahia e seus planos para o futuro. 

Atualmente, o faturamento anual o grupo LM chega a R$ 600 milhões. “O grupo surgiu no processo de transporte de pessoal para o Polo, além do aluguel de frotas para as empresas que estavam em construção. Naquela época, havia poucas locadoras de veículos na Bahia. O pontapé inicial para adentrar nesse mercado foi um contrato com a Dow Química”, lembra o fundador da empresa, Luiz Mendonça Filho, que vendeu a empresa de taxis que tinha para começar a LM.

“Oficialmente, a primeira empresa foi uma de táxi. Eu  arrendava os carros aos motoristas. Comecei com três carros e quando cheguei a 44 táxis vendi o negócio para apostar na LM Frotas”, lembra. Muitas vezes, os próprios motoristas de táxi comentavam sobre clientes, geralmente estrangeiros, que pagavam um valor pelo dia inteiro de trabalho ao invés de corridas individuais. “Foi nesse momento que me despertou a ideia de fazer a locação de veículos para as empresas em construção no Polo. Esse projeto deu muito certo, tivemos um crescimento rápido”, acrescenta. 

Arrojo

A  história da LM, que foi do fusquinha até o caminhão, se confunde com a visão arrojada de Luiz Mendonça Filho, que começou a empreender aos 9 anos, vendendo caixa de fósforos na Feira de Água de Meninos. Filho da cidade de Cairu, chegou a Salvador aos 5 anos.  O pai, que trouxe a família toda para cá tinha só o 4º ano primário e sonhava ver os filhos na universidade.

“Meu pai montou uma barraca no Mercado Popular de Água de Meninos e eu ia levar sua marmita do almoço todos os dias quando voltava da escola. Foi aí que comecei a ver o movimento e me interessar pelo vai e vem de pessoas”. 

Ali surgiu a primeira oportunidade de trabalho: “Comprei pacotes de 20 caixas de fósforos e passei a vender a granel na feira. A partir daí, não parei mais de pensar em novas formas de expandir os meus negócios”, diz.

Diversificação

Os negócios se expandiram, inclusive, em ramos diferentes, ganhando outros mercados.  Após 20 anos, o empresário decidiu descontinuar a área de transporte de pessoal e focar no segmento de terceirização de frotas como estratégia de fortalecimento da empresa, que se tornou uma das quatro maiores do segmento no Brasil. Cinco anos depois, o grupo adquiriu a primeira concessionária Bravo e se consolidou como a única representante da Rede da Volkswagen (MAN Latin América) no Estado. Atualmente são sete concessionárias e cerca de 25 mil caminhões e ônibus vendidos.

Parte da primeira frota de carros da LM Frotas, quando a empresa surgiu no final da década de 1970.
Parte da primeira frota de carros da LM Frotas, quando a empresa surgiu no final da década de 1970. (Foto: Divulgação)
De três fuscas, a LM conta hoje com uma frota de 23 mil veículos em todo Brasil.
De três fuscas, a LM conta hoje com uma frota de 23 mil veículos em todo Brasil. (Foto: Divulgação)
Do transporte para o Polo Petroquímico, LM partiu para a terceirização de frotas.
Do transporte para o Polo Petroquímico, LM partiu para a terceirização de frotas. (Foto: Divulgação)

“Começamos a nossa história em uma época na qual o Polo Petroquímico estava em ascensão. Mas olhamos além e buscamos novas oportunidades. Como eu precisava comprar caminhões para expandir as operações da LM Frotas, esse foi um importante negócio para nosso crescimento”, destaca Mendonça Filho, que não parou por aí, pois veio a Aura Brasil. 

Na empresa são mais de 800 plataformas aéreas, usadas nos segmentos industrial, de mineração, automobilístico, química, alimentação e construção civil. Mais uma vez o empresário ‘farejou’ as oportunidades e conciliou negócios. “Boa parte dos nossos clientes enquanto LM Frotas utilizam esse tipo de equipamento nas suas operações. Todos esses negócios geram uma sinergia importante e que tem contribuído com o crescimento do grupo nos diferentes segmentos onde atuamos”.
 
Horizontes

A LM sempre enxergou os resultados em longo prazo, estratégia que Mendonça Filho não abre mão. O próximo passo é expandir as operações para fora do Brasil. “Estamos construindo a LM dos próximos 40 anos olhando muito para a América Latina, esperando uma recuperação da Argentina, por exemplo. Quando sentirmos que o mercado está favorável, queremos ir para fora. Assim como (na época que ) eu senti que era o momento de quebrar as fronteiras geográficas para expandirmos nossa operação da Bahia para o Nordeste. Depois, Sudeste e Centro-Oeste”, projeta.

E se for para pensar no futuro, que seja grande. “Hoje, a LM atua em todo o território nacional. Tenho certeza que continuaremos olhando para o futuro com muito otimismo,  sempre sonhando grande. Costumo dizer que não importa o tamanho, sonhar dá sempre o mesmo trabalho. Então prefiro sonhar grande. Vamos virar mais 40 anos de empresa com sucesso”, diz.

Este conteúdo faz parte do projeto Correio 40 anos, que tem oferecimento do Bradesco, patrocínio do Hapvida e Sotero Ambiental, e apoio de Vinci Airports, SESI, Salvador Shopping, Unijorge, Claro, Itaipava Arena Fonte Nova, Sebrae e Santa Casa da Bahia. 


SEGREDO DO SUCESSO

Não foi tarefa fácil para o Grupo LM chegar onde está. Até porque, como o seu próprio fundador conta, nem sempre o plano sai como o esperado. Luiz Mendonça Filho lembra que a sua primeira sociedade foi uma granja no quintal de casa. Pretendia vender os frangos com 70 dias, até descobrir que os animais comiam demais e sem ração e dinheiro chegou a pensar em falência.

Conseguiu reverter a situação e passou a vender as aves antecipadamente na vizinhança, descobrindo um nicho de mercado. Foi aí que ele enxergou a importância dos valores – e não só dos resultados – para uma empresa.  

“Nós temos alguns valores fundamentais no Grupo LM como um todo, que nos permitiram conquistar uma imagem muito positiva no mercado. Um deles é o cumprimento dos pactos. O que nós prometemos será cumprido. Não podemos decepcionar nossos fornecedores, clientes ou integrantes. Outro valor imprescindível nas nossas relações é a confiança nas pessoas, principalmente em nossos integrantes. Eu, como presidente da empresa, tenho que ser um exemplo. Nossos líderes precisam ser exemplo para suas equipes”, afirma.

Outro ponto fundamental para a Mendonça Filho está na inovação. “Estamos sempre atentos ao futuro, buscando novas formas de atender nossos clientes e com isso ganhar novos mercados”, completa o empresário.  


‘GRAÇAS A ESSA VISÃO DE FUTURO CHEGAMOS AOS 40’ 

'Quando comecei eu não tinha nenhuma garantia para dar em troca, a não ser minha palavra', lembra Filho
(Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Ele viu negócio em uma caixa de fósforo quando tinha 9 anos. O lucro foi tão bom, que com ele comprou sua primeira bicicleta. O fundador do Grupo LM, Luiz Mendonça Filho, está sempre com olhar atento para as oportunidades. Ainda que uma frota de fusca não se transforme da noite para o dia em uma de caminhões, a história do empreendedor de 69 anos é marcada pelo desejo constante e inquieto de inovar. Veja mais detalhes desta trajetória e as lições de empreendedorismo do empresário na entrevista abaixo: 

Como se deu a expansão do grupo e o aumento na participação de mercados e ganho de contratos? 

Olhamos o mercado no âmbito nacional, com foco no desenvolvimento tecnológico, desenvolvimento de pessoal e da qualidade da nossa gestão e prestação de serviço. Graças a essa visão de futuro chegamos aos 40 anos de atuação enquanto que a grande maioria das locadoras que surgiram na mesma época não conseguiu acompanhar a evolução do mercado. 

O que você destacaria enquanto maior conquista do Grupo LM? 

Já tivemos muitos momentos de superação. Há 30 anos ganhamos o nosso primeiro contrato fora da Bahia, no Rio Grande do Norte. Foi um grande desafio, pois foi nossa primeira experiência em montar uma nova estrutura fora da Bahia.

Hoje, há pouco mais de um mês, conseguimos ganhar um contrato de 4,5 mil carros e outro com 90 caminhões especializados para transporte de gás liquefeito.

Temos um número expressivo de aluguel de caminhões e prestamos um serviço considerado como de excelência pelas empresas distribuidoras de gás. 

Enquanto empreendedor, qual foi o principal desafio do negócio? 

Quando comecei, as pessoas perguntavam quem era Luiz Mendonça. Já me perguntaram se eu tinha parentesco com Mamede Paes Mendonça ou com a família Mendonça conhecida em Itabuna. Não tenho parentesco com nenhum deles, sou de Cairu. E aí entrava outra dificuldade: poucas pessoas conheciam Cairu.

Quando comecei, morava de aluguel e era muito difícil acessar crédito. Eu não tinha nenhuma garantia para dar em troca a não ser a minha palavra.

Foi graças a um empresário, dono de lojas de material de construção em Água de Meninos, que consegui começar. Ele se chamava Samuel. Tinha 18 anos e peguei uma pasta com todos os pagamentos que havia feito desde os 9 anos de idade para provar que nunca tinha pago juros por atraso. Ele aceitou a proposta e avalizou 10 carros. Foi aí que aumentei a frota de três para 13 veículos e não parei mais. 

O que ainda precisa ser conquistado pelo Grupo LM nos próximos 40 anos? 

Como atuamos dentro do segmento de terceirização de frotas, melhorar a infraestrutura de nossas estradas e rodovias abre mais espaço para crescimento e aperfeiçoamento de todos que atuam nesse setor.  

Para os próximos 40 anos, vamos conquistar novos mercados, continuar aperfeiçoando nossa tecnologia, treinando e capacitando pessoas para estarmos sempre à frente.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/festival-de-rap-boom-box-recebe-atracoes-como-djonga-e-matue/
Festa rola neste sábado (20), no Armazém Hall, em Vilas do Atlântico
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/claudia-leitte-voltara-aos-palcos-dois-meses-apos-dar-a-luz/
Na reta final da gravidez, cantora planeja retorno às atividades em outubro
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/cats-musical-com-taylor-swift-e-idris-elba-ganha-trailer-assista/
Clássico da Broadway chega aos cinemas em dezembro e já é forte candidato ao Oscar
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/beyonce-lanca-the-gift-album-do-filme-rei-leao-ouca/
Artista faz curadoria do álbum que tem 27 músicas e participações de Kendrick Lamar, Jay-Z, Pharrell e Childish Gambino
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ponto-de-equilibrio-celebra-duas-decadas-na-concha-acustica/
Banda carioca estreia festa Mais Amor em Salvador nesta sexta-feira (19)
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/maragojipe-mais-cinco-pessoas-serao-ouvidas-em-audiencia-nesta-sexta-19/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/suspeito-e-preso-no-mar-pelo-graer-ao-tentar-fugir-em-amaralina/
Outro suspeito tentou fugir correndo e também foi preso
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/tom-cruise-estrela-nova-versao-de-top-gun-34-anos-depois-veja-trailer/
'Top Gun: Maverick' teve apresentação surpresa na Comic-Con de San Diego
Ler Mais