Em conversa com amigo, Cartolouco admite que agrediu ex-namorada

variedades
19.09.2020, 10:58:00
Atualizado: 19.09.2020, 10:59:58
(Reprodução)

Em conversa com amigo, Cartolouco admite que agrediu ex-namorada

Prints foram divulgados por site; ex chegou a parar em hospital

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O jornalista Lucas Strabko, mais conhecido como Cartolouco, admitiu no início deste ano que agrediu uma das ex-namoradas. Trechos da conversa dele com um amigo foram divulgados pelo Uol. Hoje, Cartolouco está em A Fazenda.

Duas ex-namoradas do jornalista relatam que viveram um relacionamento abusivo com ele, que incluia violência física e moral. O primeiro começou em 2012. o segundo, que durou cinco anos, terminou em 2019. De acordo com o Uol, uma testemunha e amigos confirmam que Cartolouco agrediu essa segunda namorada pelo menos uma vez.

Um amigo que soube dessas denúncias de agressões contra a então namorada resolveu confrontar o jornalista. Ele guardou prints da conversa que manteve com Cartolouco pelo Facebook. 

No papo, o jornalista admite a agressão, mas tenta se explicar. Ele diz que sofria "há anos" com a situação". O amigo, que prefere não se identificar, diz que ele não podia ter agredido a namorada. "Não justifica, mas eu não poderia ser agredido também", responde Cartolouco.

O amigo diz que não poderia manter relacionamento com alguém que agredia mulher. "Já tratava ela mal pra caral** e a gente fazia vista grossa, até te protegia quando as minas dos nossos amigos ficavam te enchendo o saco. Agora isso é fo**. Já deu, mano", finalizou ele, antes de bloquear Cartolouco, com quem não manteve mais contato.

Veja trecho da conversa:

Agressão
Ainda de acordo com o Uol, o namoro de Cartolouco com essa mulher começou em 2015, quando ambos estudavam na faculdade Cásper Líbero, em São Paulo. Em março do ano seguinte, foram para Guarujá, onde teria acontecido a agressão.

A dona do apartamento, que era anfitriã do casal na viagem, confirmou ao Uol que viu a agressão em um vídeo da câmera de segurança do elevador, onde aconteceu o episódio. 

"Pedi ao zelador a filmagem da câmera de segurança. O vídeo mostrou que eles estavam tendo uma discussão, e ele deu um tapa na cara dela. Ele vira a mão na cara dela e dá um recuo", diz ela. A administração do condôminio diz que não tem mais o vídeo.

Amigos dizem que as agressões continuaram depois e a namorada precisou ser levada para atendimento médico. O Hospital Santo Amaro, que fica na cidade, confirmou que a mulher deu entrada nos dias 6 e 7 de março de 2016, mas diz não poder detalhar o atendimento. 

Depois de sair do hospital, a jovem ficou cerca de uma semana sem ir à faculdade, mas ao retornar amigas ainda notaram hematomas. "Ela estava com um olho roxo, mas falou que tinha sido assaltada", lembra a jornalista Flora Cruz, que estudava na mesma universidade. "Dava pra perceber que tinha sido uma agressão. Nós, amigas, suspeitávamos, mas ela demorou muito pra falar que o Lucas batia nela", acrescenta.

Os casos nunca foram denunciados à polícia. A assessoria de imprensa de Cartolouco afirma que a família desconhece as agressões e diz que o jornalista tem "boa índole".

"A família diz não ter conhecimento sobre as acusações mas que garante a boa índole do filho. Também pedem para que os fatos sejam devidamente elucidados de forma responsável para que toda e qualquer acusação contra o Lucas possa ser defendida de maneira justa pelo próprio", diz o texto.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas