Enfermeira é sequestrada no Hospital das Clínicas e depois estuprada

salvador
11.07.2018, 12:34:00
Atualizado: 11.07.2018, 16:33:11

Enfermeira é sequestrada no Hospital das Clínicas e depois estuprada

Ela deixou o plantão e foi abordada pelo criminoso no estacionamento de unidade médica da Ufba

Uma enfermeira foi vítima de um sequestro relâmpago e depois estuprada na noite desta segunda-feira (9). Ela tinha acabado de deixar o plantão quando foi abordada pelo criminoso no estacionamento do Hospital das Clínicas, onde trabalha, no bairro do Canela. Ela foi levada para um local fora da unidade médica, mantida pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), e violentada dentro do próprio carro. 

O caso foi registrado na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV). As investigações são comandadas pela delegada plantonista Ayala Nolasco, mas até esse momento o criminoso não foi preso. 

A enfermeira foi surpreendida pelo criminoso por volta das 19h. De acordo com a Polícia Civil, ela se aproximava do seu carro, quando o bandido a dominou e a colocou no banco de trás e em seguida assumiu a direção do veículo.  

Em seu depoimento na DRFRV, a enfermeira não soube dizer se o bandido estava armado, nem para onde os dois foram. Só soube dizer que rodaram bastante e, em determinado momento, o carro parou e ela foi estuprada. 

Depois, o criminoso seguiu para um local onde fez compras com os cartões dela e posteriormente a deixou num determinado ponto da BR-324 e fugiu no carro. Após registrar ocorrência na DRFRV, a enfermeira foi encaminhada para exames no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

O Hospital Universitário Prof. Edgard Santos (Hupes), conhecido como Hospital das Clínicas, confirmou, através da assessoria de comunicação, o sequestro relâmpago da enfermeira. Informou ainda que o estacionamento é uma área usada por várias unidades da Ufba, inclusive funcionários do hospital.

Disse também que não foi informado pela polícia e nem pela própria enfermeira em relação ao estupro, mas que foi procurado pela família da vítima que relatou apenas o sequestro. A assessoria não precisou a quantidade de seguranças no entorno da unidade médica e nem informou se o estacionamento é monitorado por câmeras. O hospital finalizou afirmando que "todas as providências no que diz respeito à segurança serão adotas pela universidade". 


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/webserie-inspira-empreendedores-assista/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/o-ultimo-a-sair-apaga-a-luz-do-othon-hotel-ja-esta-sem-nenhum-hospede/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/piloto-alema-de-17-anos-sofre-acidente-grave-e-sera-operada/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/temer-ressalta-forca-e-estabilidade-das-instituicoes-em-pronunciamento/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/sessao-do-tj-ba-e-suspensa-apos-confusao-e-retirada-de-advogado/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/confira-o-clipe-da-cantora-argentina-lali-em-parceria-com-pabllo-vittar/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/voce-sabia-que-o-ford-mais-vendido-na-america-do-sul-e-feito-na-bahia/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/mostra-multimidia-homenageia-os-40-anos-do-correio/