Espanha dos sonhos: turismo em Sevilha une ícones do país ibérico

bazar
25.08.2018, 07:00:00
Atualizado: 28.08.2018, 15:47:12

Espanha dos sonhos: turismo em Sevilha une ícones do país ibérico

Capital da Andaluzia esbanja elementos de uma Espanha idealizada e muito, muito sinestésica

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Há 171 anos, sempre 15 dias depois da Páscoa, milhares de mulheres desfilam com riquíssimos vestidos flamencos por toda a cidade.

Bares se espalham pelas ruas, que ficam cheias de gente petiscando azeitonas, jámon ibérico ou serrano (presunto defumado) e chorizo.

A Plaza de Toros ganha programação especial de touradas. Lindas carruagens puxadas por cavalos cheios de adornos disputam espaço com carros.

O Parque de Exposições da cidade se enche com mais de mil casetas. É durante a Feria de Abril que Sevilha, capital da Andaluzia, na Espanha, pode ser vista em todo seu esplendor e fantasia.

Cadastre seu e-mail e receba novidades de gastronomia, turismo, moda, beleza, decoração, pets, tecnologia, bem-estar, sexo e o melhor de Salvador e da Bahia, toda semana:

Símbolos da mesmíssima cidade, a Ponte de Alamillo e o Metropol Parasol são famosos pelo visual arrojado. A primeira leva a assinatura do maior starchitect espanhol, Santiago Calatrava. A palavra é a fusão de estrela e arquiteto, em inglês.

O segundo emerge do centro histórico e guarda ruínas romanas no subsolo. Remete a períodos anteriores ao surgimento da Feria.

Foto: Victor Villarpando

Ali já foi terra de Adriano, imperador de Roma. E capital de Al-Andalus, nome dado à Península Ibérica durante o domínio árabe na região, que durou mais de 700 anos e deixou heranças magníficas, como o Real Alcázar e a Giralda. Aproveite que na Primavera os termômetros não atingem os escaldantes 48°C do Verão.

O QUE TEM DE MELHOR

Feria

Do mercado de gado que deu origem ao evento, em 1846, restam apenas cavalos e carruagens riquíssimamente adornados. Aliás, riquíssima é a palavra para a Feria.

Foto: Victor Villarpando

Em 2017, foram 1.051 casetas, nome das tendas de madeira que formam as casinhas dessa pequena vila onírica que só dura uma semana. São extremamente coloridas, detalhadamente pintadas e, a maioria, luxuosamente decoradas. Coisa linda de se ver.

Foto: Shutterstock/Reprodução

Ostentação dá o tom da festa, que acontece num lugar chamado Real de La Feria, entre os bairros de Los Remedios e Tablada.

Foto: Victor Villarpando

O único porém é que não dá pra entrar em qualquer caseta. Este ano, apenas 18 não eram restritas a convidados: em sua maioria, de bairros, sindicatos e partidos políticos.

Foto: Victor Villarpando

A Feria mobiliza a cidade a ponto de lojas e restaurantes fecharem mais cedo no período. Daí o povo se produz e sai arrasando com looks flamencos pelas ruas.

Foto: Victor Villarpando

Em 2019, vai de 4 a 11 de maio. É bom reservar hospedagem antes: com um mês e meio de antecedência, achei pouca coisa disponível.

Foto: Victor Villarpando

Alcazar

Foto: Victor Villarpando

Sabe aqueles lindos cenários de Dorne na série Game of Thrones? Parte foi gravada lá. É o mais antigo palácio real ainda em uso na Europa.

Foto: Victor Villarpando

Dentro dos enormes muros que o circundam, viveram reis cristãos e muçulmanos. Daí misturas de estilos arquitetônicos, como gótico e mourisco.

Foto: Victor Villarpando

Os jardins são lindos e, durante o Verão, recebemapresentações e peças de teatro. Fica bem no centro da cidade, perto da Catedral. De abril a setembro, todo dia, das 9h30 às 19h. O ingresso custa €9,50.

Foto: Victor Villarpando

Plaza de Espanha

Foto: Victor Villarpando

O majestoso edifício de tijolinhos vermelhos e muita azulejaria nasceu como escritório central da Expo Ibero-Americana de 1929, dentro do Parque Maria Luisa. 58 painéis de azulejos pintados à mão trazem representações alegóricas de províncias da Espanha.

Foto: Victor Villarpando

Hoje, os escritórios são ocupados pelos governos da Espanha e da Andaluzia. A praça é aberta ao público, não cobra entrada, e abre de 8h às 22h (aos domingos e feriados vai até meia-noite).

Metropol Parasol

Foto: Victor Villarpando

Tambémconhecido como Las Setas, é uma construção imensa de madeira na Plaza de La Encarnación. Bonita, especialmente com céu azul.

Foto: Victor Villarpando

Ótima pedida pra assistir ao pôr do sol, que na Primavera e no Verão costuma acontecer por volta de 21h. Tem 26 metros de altura e abriga ruínas romanas no subsolo. O ingresso é €3 e dá direito a uma bebida no bar lá de cima.

Foto: Victor Villarpando

Alameda de Hercules

Foto: Victor Villarpando

Lugar cheio de barzinhos, onde os locais geralmente vão para beber e tapear. No Verão, o piso da praça joga jatos de água bem fininhos pra refrescar a galera.

Foto: Victor Villarpando

No bar Karpanta, destaque para o Gratinado de Rulo de Cabra com melaço de cana (€ 2,70), que é um queijo de cabra gratinado com melaço de cana e torradinhas. Perfeito para acompanhar um chope gelado ou vinhozinho.

Foto: Victor Villarpando

Outra boa opção está nas batatas (fritas) Karpanta: misturam queijos emmental e cheddar combacon por €4,90. Ali perto fica uma das principais praças da cidade, a Plaza Del Duque.

Cacharreria

Foto: Victor Villarpando

Cafeteria de visual hipster que faz o maior sucesso no café da manhã. Pudera: é tudo artesanal, com pães e geleias deliciosos de sabores como pêra com especiarias e manga com canela. Os preços não são caros para a área em que está e a decoração prende pelos detalhes.

Foto: Victor Villarpando

Uma taça de iogurte com granola sai a €2,30, panquecas caseiras comcafé por €3 e combos de torrada combebida quente a partir de €1,90. O Nordic bagel (foto) mistura salmão, cream cheese, mostarda, tomate, alface e brotos por €5. Chegue cedo porque rola fila. Fica na Calle Regina, 14.

Foto: Victor Villarpando

Pan y Più
Outro lugar incrível para tomar café da manhã. Bem menos alternativo que a Cacharreria, lembra uma padaria comvisual clean. No balcão, dezenas de opções de pães doces e salgados enchem os olhos. Tudo também artesanal e fabricado por lá mesmo.

Foto: Victor Villarpando

Destaque para a Rosa de Maçã (€1,80), a Palmera de chocolate (€1,80), o Croissant de chocolate comavelãs (€1,70) e a Empanada de maçã (€1,60). Os recheios eram bons, mas as massas eram incríveis. O pão rústico com recheio de tomate seco e azeitona (€0,50) então... Fica na Calle Cabeza del Rey Don Pedro, 15.

El Rincón de Beirut

Foto: Victor Villarpando

O restaurante árabe é simples, mas temo essencial: comida gostosa e conforto básico. Além de deliciosos, os pratos são verdadeiros colossos. Apontados no cardápio como individuais, servem duas ou três pessoas. A quantidade de comida é impressionante.

Foto: Victor Villarpando

Amei o Kabseh Saudí (arroz de especiarias com cordeiro e frutas secas), o Mansaf Beduíno (arroz com carne de cordeiro e molho de iogurte) e os Pinchitos Morunos (espetos de cordeiro combatatas e salada). Os dois primeiros custaram € 16. O último, €14. Endereço: Calle San Fernando, 21.

Foto: Victor Villarpando

SE SITUE

Onde ficar

O coração do centro de Sevilha fica entre a Alameda de Hércules e a Plaza de España. O melhor é ficar nessa área. O TOC Hostel está no meio, pertinho do Real Alcázar. É um albergue de design, um dos mais bonitos em que já fiquei. No Verão, uma diária em quarto compartilhado sai a partir de €40

Foto: Divulgação

Como chegar

De Salvador direto para Madri, a Air Europa tem voos em quase todo dia.O trajeto dura menos de 9 horas. Da capital espanhola, há 27 opções de horários para ir de trem, saindo da estação Puerta de Atocha para a sevilhana Santa Justa. A viagem demora 2 horas e meia, mas passa rápido se cochilar ou usar o WiFi para navegar na internet.

Para quem vai para outras cidades perto,um passe de trem da Eurail (eurail.com) pode valer a pena para economizar comos bilhetes.

Visto

Brasileiros não precisam de visto para a União Europeia. Apenas passam por uma entrevista coma polícia no aeroporto. É bomlevar a passagem de volta e comprovantes de hospedagem.

Moeda

Um euro (€) estava custando, até o fechamento desta reportagem, uma média de R$ 4,65 nas casas de câmbio contactadas.

Siga o Bazar nas redes sociais e saiba das novidades de gastronomia, turismo, moda, beleza, decoração, tecnologia, pets, bem-estar e as melhores coisas de Salvador e da Bahia:

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas