Especialista explica o poder que o consumidor tem nas mãos

sustentabilidade
07.05.2018, 06:00:00
((foto: Paulo Uras / Divulgação))

Especialista explica o poder que o consumidor tem nas mãos

Diretor presidente do Instituto Akatu defende a importância de a sociedade fazer escolhas mais ambientalmente corretas no ato das compras

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Em tempos de mudanças climáticas bruscas e escassez de recursos naturais básicos, a exemplo da água potável, o chamado consumo consciente é um tema que ganha cada vez mais importância. Mostrar que o ato de consumir tem impactos, e que essas consequências chegarão ao meio ambiente – afetando a vida do próprio consumidor – é a principal missão do Instituto Akatu, Organização Não Governamental considerada a maior autoridade do País no assunto.

Em entrevista ao CORREIO Sustentabilidade, o diretor presidente da ONG, Helio Mattar, destaca a importância de a sociedade fazer escolhas mais conscientes, uma vez que consumir produtos é uma prática quase que inevitável.

De que forma os consumidores podem compreender que suas escolhas causam impactos ao meio ambiente?

Nós precisamos mostrar que o consumo tem impacto, e que esse impacto vai chegar ou no meio ambiente, ou na sociedade, ou na economia e, em decorrência disso, vai chegar na própria pessoa que consumir. Se uma pessoa comprou uma carne sem questionar a origem, se esse produto é proveniente de um gado criado em área devastada, podemos dizer que ela contribuiu – quase que diretamente – para o desmatamento.

Falta clareza, muitas vezes...

E o entendimento de que, embora sejamos indivíduos, nossas ações têm impactos diretos sobre a família, amigos e parte da comunidade. O ato de consumo é endêmico, pois se espalha. Então, uma pessoa não é só uma pessoa. São várias pessoas.

E como se dá o trabalho de mobilização?

Quando a pessoa passa a questionar a necessidade de consumir algo, a origem de determinado produto, como descarta-lo corretamente, ela consegue fazer a relação entre o consumo e o impacto. Esse tipo de relação é o que tentamos mostrar. Ao consumir de maneira consciente você tem um impacto que é concreto e mensurável. É possível que as pessoas sejam motivadas por essa causa.

Quais atitudes os cidadãos podem adotar em seu dia a dia na direção de um consumo mais consciente?

O consumidor tem um grande poder em mãos, embora nem sempre tenha consciência disso. Por meio de suas escolhas cotidianas de consumo, ele pode contribuir para gerar os melhores impactos no meio ambiente, na economia, na sociedade e no seu próprio bem-estar. Antes de fazer a compra, pense se há alternativas a ela, como reaproveitar algo que já tenha em casa, fazer uma troca com alguém, pegar um item emprestado ou reformar algo que você já tem. É importante levar em consideração critérios como qualidade, durabilidade e segurança do produto, além do seu preço. Não se deixe levar por modismos, prefira um produto mais durável, que será útil por mais tempo e que permitirá levar mais tempo para que uma nova compra venha a ser necessária no futuro.

O que pode ser feito em relação as embalagens dos produtos?

Também é importante pensar sobre a logística da compra. Como ir até a loja e como trazer as mercadorias compradas? Caso vá carregar vários itens pequenos, não se esqueça de levar uma sacola ou caixa, para dispensar as descartáveis. Vai trazer as mercadorias de carro? Carro emite gás carbônico, principal responsável pelo aquecimento global. Por isso, se possível, escolha um lugar para comprar que seja próximo a você ou que seja próximo do seu trajeto rotineiro, assim conseguirá ir a pé ou de bicicleta. Sempre que puder, acompanhe notícias de fontes confiáveis e tente descobrir informações sobre a produção: se há cuidado no uso dos recursos naturais, se os funcionários são bem tratados, se há respeito à comunidade local, se há preocupação com a conservação do meio ambiente. Desta forma, o consumidor mostra que seu poder de compra permite valorizar as empresas que cuidam melhor da sociedade e do meio ambiente. O consumo consciente não termina quando você faz o pagamento. Quando você leva o produto para casa é preciso dar uma vida longa a ele. Para isso, é preciso que ele seja bem cuidado, guardado, manipulado e usado, de forma a não ser danificado. E recorde-se de que não existe “jogar fora”: o “fora” é “dentro” do nosso próprio planeta, onde todos vivemos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas