Estrutura do Afro Fashion Day 2017 mescla elementos da natureza e modernidade

bazar
07.11.2017, 08:13:00

Estrutura do Afro Fashion Day 2017 mescla elementos da natureza e modernidade

O AFD, que neste ano traz como tema os quatro elementos da natureza (ar, água, fogo e terra), irá ocorrer no Porto Salvador, no Comércio, no dia 18 de novembro, das 10h às 20h. 

Para contemplar as mudanças deste ano, o local e o tema, o Afro Fashion Day (AFD), projeto do CORREIO para celebrar o Dia da Consciência Negra, trará grandes mudanças que darão mais conforto e comodidade para o público, como exposição de moda, loja colaborativa, bate-papos e manifestações culturais. O AFD, que neste ano traz como tema os quatro elementos da natureza (ar, água, fogo e terra), irá ocorrer no Porto Salvador, no Comércio, no dia 18 de novembro, das 10h às 20h. 

Projeção do primeiro andar do Porto Salvador Eventos, no Comércio. Neste nível ficarão os produtos que serão comercializados durante o Afro Fashion Day 


O projeto arquitetônico é assinado, mais uma vez, por Giuseppe Mazone, da GMF Arquitetos, empresa responsável pela concepção de estrutura do Afro Fashion Day desde a primeira edição, em 2015: “A gente está explorando a arquitetura do terminal marítimo. Temos a generosidade da vista externa para o mar e a própria disposição do porto. Criamos uma passarela em ‘L’ e a ligação dela com os recursos existentes, com adaptação de infraestrutura com camarins e escadas para circulação dos modelos até a área de desfile. Trabalhamos com materiais reciclados e com o leds para passar todas mensagens dos quatro elementos”.

“Queremos levar a simbologia dos triângulos para o cenário e o uso dos leds vai retratar os conteúdos com mais nitidez e realidade. É melhor que criar figuras fixas. Usaremos triângulos no palco, que representam as formas primitiva dos quatro elementos”, conta Giuseppe, que já trabalha há 35 anos na área e realizou outros eventos de grande porte, como o Festival de Verão, onde contribui com seu olhar desde 1999.

Ainda segundo o arquiteto, a divisão do espaço foi pensada para, logo na entrada, no térreo, o público seja recepcionado com a exposição de fotos idealizada por Paula Magalhães, editora do BAZAR e Leo Amaral, produtor de moda do caderno. No primeiro andar serão montados o camarim e a loja, onde os itens de vestuário (acessórios, roupas e sapatos) das 40 marcas participantes serão expostos em grandes mesas. No nível superior, as pessoas poderão apreciar o desfile e conferir as oficinas.

O Afro Fashion Day 2017 traz produções de 40 marcas baianas de acessórios, turbantes, roupas e calçados. Serão cerca de 90 modelos na passarela.

“Eu gosto muito da coisa do abrigo. Ano passado foi muito bonito na Cruz Caída, mas era uma área descoberta. O terminal dá mais conforto, tranquilidade e elementos modernos e fortes. Sai do convencional e nos desafia a trabalhar os contrastes”, ressalta o arquiteto.

Segundo o designer Rodrigo Cavalcanti, a identidade visual do Afro Fashion Day focada no triângulo sempre existiu, porém, agora, foi adaptada aos quatro elementos e, sobretudo, às conexões com as pessoas. “Tentamos trazer nas referências essa questão da alma, do olhar o interior. O próprio teaser retrata esse mistério do que há em cada um de nós”, revela. Ele conta ainda que a coloração das estruturas foi pensada dentro da paleta da Pantone para 2018. “Como é um evento de moda, precisamos apresentar as cores que serão tendências. Escolhemos as tonalidades Cherry Tomato, Arcadia, Blooming Dhalia e Meadowlark”.

As quatro cores da Pantone para 2018 escolhidas em referência os quatro elementos (ar, água, fogo e terra). Tonalidades compõem todo projeto.


“Estávamos buscando uma forma de representar o que a gente vê pelas ruas, nas roupas das pessoas, nas religiões, nas manifestações culturais e, a partir disso, chegamos à ideia de trazer os elementos da natureza como simbologia de toda essa nossa forma de expressar”, contou Gabriela Souza, da equipe de Marketing do CORREIO. Ela destacou também que, neste ano, diferentemente dos anteriores, os estilistas fizeram suas criações considerando o conceito do evento: “Em 2017 temos diferente a questão da montagem dos looks, por exemplo, e o uso dos movimentos de dança para trazer a força do ar, a mágica do fogo, a fluidez da água. Os bailarinos serão pontos importantes para apresentar ao público o tema, assim como a trilha. Mauro Telefunksoul está trabalhando nisso”.

Gabriela trouxe ainda a ideia de que os elementos possuem sempre mais de uma perspectiva: “Assim como o fogo, a água pode ser aconchegante ou destruidora. A terra nos traz a ideia da cultura da construção, da criação, do sentimento materno, do lugar que vivemos. Nada melhor que os quatro elementos para relacionar com a rua, a água da chuva, as fogueiras, as ventanias, o ar fresco da Bahia e como tudo isso se reflete nos baianos ”. 


O Afro Fashion Day 2017 traz produções de 40 marcas baianas de acessórios, turbantes, roupas e calçados.  A produção de moda será assinada por Fagner Bispo e a beleza por Dino Neto e equipe. Serão cerca de 90 pessoas na passarela, entre modelos de nove agências de Salvador e oito não-agenciados, que foram escolhidos em cinco seletivas em bairros, além dos convidados confirmados: Rafa Dias, do Attoxxa, DJ Raiz e Luã Faya, do Clube do Ragga. A entrada do Afro Fashion Day é apenas 1 kg de alimento não perecível e está sujeita à lotação do espaço. Os alimentos não-perecíveis serão destinados ao Mesa Brasil Sesc. 

 O Afro Fashion Day é realizado pelo CORREIO, com apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador e patrocínio da Avon.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas