Farra, viagem, trabalho: entenda 'sumiço' dos jovens nos postos de vacinação

salvador
10.08.2021, 05:15:00
Movimentação nos postos foi abaixo do esperado no primeiro dia de vacinação do público de 26 e 27 anos (Paula Fróes/CORREIO)

Farra, viagem, trabalho: entenda 'sumiço' dos jovens nos postos de vacinação

Falta de público obrigou prefeitura a mudar estratégia de última hora

No drive-thru da Arena Fonte Nova, às 14h desta segunda-feira (09), o movimento na fila da vacinação era tímido. Embora muitos carros aguardassem, uma das aplicadoras comentou que o movimento não chegava nem perto do que a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) esperava para a data, que inicialmente seria exclusiva para os jovens de 26 e 27 anos.

Devido à baixa procura desse público pelos postos, a Prefeitura refez a estratégia de vacinação anticovid e nesta terça-feira (10), a campanha de imunização vai atender todas as pessoas com 26 anos ou mais e os grupos prioritários que ainda não tomaram a 1ª injeção. Será o Dia de Repescagem da Vacinação. Além disso, o prefeito Bruno Reis anunciou que a aplicação da 2ª dose será retomada. Devem ir tomar o reforço nesta terça as pessoas que se imunizaram com vacinas da Oxford e Pfizer com data de retorno até 18 de agosto e quem se vacinou com Coronavac e tem retorno previsto até o dia 10 de agosto. 

Até às 10h30 desta segunda (09) apenas 4,3 mil pessoas tinham ido aos locais de imunização - menos de 10% do público estimado de cerca de 50 mil. Por isso, a vacinação para todos os públicos a partir de 26 anos foi aberta no período da tarde. Até o fim da estratégia da segunda-feira, às 21h, 38 mil pessoas receberam a 1ª dose e 71, a 2ª, segundo o Vacinômetro da SMS. No total, Salvador já imunizou 2.153.409 pessoas entre 1ª, 2ª e dose única.

Na fila

Flávia Souza, 28, conseguiu se vacinar nesta segunda graças a abertura dos públicos. Levada até o posto pelo tio e duas primas, chegou entusiasmada. “É Pfizer hoje, é? Por mim tanto faz, eu quero a que tiver”, gritava de dentro do carro. Ela não tinha ido antes porque esperava carona.

Ramon Ribeiro, 30, tomou a vacina no 5º Centro de Saúde, nos Barris. Ele ainda não havia sido liberado do trabalho e, por isso, só conseguiu ir ontem. “Seria bom que tivesse flexibilização em relação a esse horário da vacinação. Pela manhã e à tarde muitas pessoas trabalham. Ainda suspenderam a 1ª dose no domingo”, reclamou.

Gabriel Medeiros ficou apto para a vacinação nesta segunda. Aos 26 anos, entretanto, optou por evitar a vacina por enquanto. É que ele embarca para o Canadá nesta terça e as restrições para a viagem envolvem exame PCR negativo do dia anterior e ausência de sintomas de covid=19. Caso tivesse efeito adverso à vacina, como febre ou dor muscular, não embarcaria.

“Cheguei a fazer o planejamento para tomar, mas liguei para a médica da família, e ela recomendou não tomar, até porque a maioria das vacinas causam febre. Mas, assim que chegar no Canadá, vou passar 14 dias de quarentena e, depois, ser imediatamente vacinado pelo governo canadense”, explicou.

Um homem, de 28 anos,  que preferiu não se identificar, afirmou que não tomou sua dose quando podia pois, caso tivesse tomado, não poderia ingerir álcool no fim de semana. Já uma moça, de 27 anos, afirmou que, de acordo com sua data de nascimento, deveria ter ido tomar pela manhã, e não pela tarde. Ela estava na fila do 5º Centro às 16h e disse que, se dependesse da sua vontade, nem estaria lá. “Estou aqui porque o meu estágio fez o requerimento”, disse.

Na tarde e noite de segunda, a busca pela vacinação melhorou, inclusive entre o público inicial. Quem mal conseguiu dormir na noite anterior foi Ciro Garcez, 26. Pela manhã, ele teve aulas, mas à tarde, correu para a fila do 5º Centro, posto mais próximo de sua casa. “Era para vacinar de manhã, mas eu estava tendo aulas na faculdade. Não dormi direito essa noite de tão ansioso. Mas consegui, finalmente”.

Diala Souza, 26, foi ao posto com a avó. Saiu de Periperi depois do almoço e chegou aos Barris às 14h. Apesar da espera de quase 2 horas, saiu imunizada e realizada. “É uma espera prazerosa”.

Imunidade coletiva

O titular da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Leo Prates, reconheceu que o movimento de vacinação do público de 26 e 27 anos foi abaixo do esperado. “Estamos registrando uma procura bastante tímida. Convocamos todos os indivíduos habilitados a procurarem os pontos de vacinação até às 21h para assegurar a primeira dose”, disse. “A imunização é a melhor arma para mantermos a situação epidemiológica controlada na cidade”, acrescentou.

De acordo com a infectologista da SMS, Adielma Nizarala, a falta de priorização à vacinação por parte dos jovens pode gerar consequências para a imunidade coletiva da população.“A faixa etária dos 20 ainda está dentro das que o Programa Nacional de Imunização (PNI) aconselha que recebam a vacina prioritariamente. Então entram na mesma importância de todas as outras pessoas acima de 18 anos, como sendo contribuintes para a imunidade coletiva, ou seja, quanto mais vacinados, melhor”, afirma.

Ela atribuiu a baixa procura aos choques com os horários de trabalho e estudos da faixa etária e não à falta de vontade do jovem de se vacinar. Entretanto, disse que a SMS ainda não tem um plano para resolução desse problema, visto que a segunda-feira (9) foi o primeiro dia em que isso aconteceu.

“Talvez devamos permanecer com o horário da noite para esse público, mas ainda não há uma discussão nesse sentido. A partir de agora, vamos pensar, tentar entender o que aconteceu e desenvolver estratégias”.

Em relação ao caso das pessoas que evitam tomar a primeira dose nos dias de sexta e sábado porque desejam 'comer água' [ingerir bebida alcóolica] no final de semana, Nizarala explica que uma coisa não impede a outra. “Tomar a vacina não inviabiliza o uso da bebida alcóolica. Óbvio que não dá para exagerar, mas tomar uma cerveja ou uma taça de vinho é perfeitamente possível, não há contraindicação para isso”.

Entretanto, quando ingerida em grandes quantidades, a bebida alcóolica é um inibidor do sistema imunológico. Por isso, ela alerta que a bebida pode inibir a resposta do sistema. “Se o objetivo é trabalhar esse sistema com a vacina, fazer o uso de grande quantidade pode inibir essa resposta”. Caso vá fazer uso social, está liberado.

VACINAÇÃO NESTA TERÇA:

1ª dose – 08 às 16h

Drivers:  5º Centro de Saúde (Barris), Faculdade Universo (Avenida ACM), FBDC Cabula, Atakadão Atakarejo, Vila Militar (Dendezeiros), Arena Fonte Nova, Centro de Convenções, Universidade Católica de Salvador (Pituaçu), Unijorge (Paralela) e Barradão.

Pontos Fixos: 5º Centro de Saúde (Barris), USF Federação, USF Resgate, USF Plataforma, USF Cajazeiras V, UBS Pirajá, Universidade Católica de Salvador (Pituaçu), USF João Roma Filho (Jardim Nova Esperança), Unijorge (Paralela), Barradão e UBS Eduardo Mamede (Mussurunga).

2ª dose Oxford – 08h às 16h

As pessoas que estão com a data de reforço da vacina contra a covid-19 da Oxford programada para até o dia 18 de agosto já podem procurar os pontos de imunização para receber a vacina

Drives: PAF Ondina e Shopping Bela Vista.

Pontos fixos: USF Vale do Matatu, USF Fernando Filgueiras (Cabula VI), USF Teotônio Vilela II (Fazenda Coutos II), USF Vista Alegre, UBS Nelson Piauhy Dourado (Águas Claras), Clube dos Oficiais (Dendezeiros), UBS Virgílio de Carvalho (Bonfim), USB Ramiro de Azevedo (Campo da Pólvora), USF Vila Nova de Pituaçu e UBS Imbuí.

2ª dose CoronaVac – 08h às 16h

As pessoas que estão com a data de reforço da vacina contra a covid-19 CoronaVac programada para até o dia 10 de agosto já podem procurar os pontos de imunização para receber a vacina.

Drivers: Uninassau (Avenida Magalhães Neto)

Pontos Fixos: USF Curralinho e USF Tubarão.

2ª dose Pfizer – 08h às 16h

As pessoas que estão com a data de reforço da vacina contra a covid-19 da Pfizer programada para até o dia 18 de agosto já podem procurar os pontos de imunização para receber a vacina.

Drivers: Shopping da Bahia, FBDC Brotas e Parque de Exposições.

Pontos fixos: FBDC Brotas, USF Santa Luzia (Engenho Velho de Brotas), USF Colinas de Periperi, UBS Sergio Arouca (Paripe), USF Cajazeiras X e Parque de Exposições.

*Com a orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas