Homem que decapitou esposa tinha surtos e planejava entrar para a igreja

salvador
18.05.2022, 12:00:00
(Arisson Marinho e Reprodução)

Homem que decapitou esposa tinha surtos e planejava entrar para a igreja

Família deixou bairro da Gamboa porque comportamento do homem incomodava vizinhos

Assassinado a tiros e facadas por traficantes após matar e decapitar a própria esposa, Cristiane, na frente da filha de 13 anos deles, Wellington Ribeiro Luís tinha prometido à família que ia mudar de vida e garantiu que passaria a frequentar a igreja.

Foi essa promessa, inclusive, que fez com que ele, a esposa e a filha se mudassem há apenas dois meses para a atual casa onde moravam, no Vale das Pedrinhas, onde tudo aconteceu. Antes de chegar ao bairro, a família morava no bairro da Gamboa.

"Ele surtava às vezes, do nada. Gritava dizendo que fizeram feitiço contra ele. Ele passou a tomar remédio controlado", disse uma familiar de Cristiane.

Apesar das medicações, as atitudes de Wellington começaram a incomodar os vizinhos. "Foi quando eles decidiram ir embora da Gamboa. Ela falava que no Vale das Pedrinhas ia levar outra vida, ia começar a ir para a igreja. Quando a gente perguntava sobre ele, Cristiane dizia que estava tranquilo, que ele havia melhorado", contou a familiar. 

Tudo parecia bem na noite do crime. Meia hora antes de ser assassinada e decapitada, Cristiane chegou a ligar para sua irmã, para uma conversa rotineira e sem nenhum tom de despedida. 

"As duas conversaram muito. Foi uma ligação normal entre duas irmãs, algo que era da rotina das duas. Até o momento não sabemos se Cristiane falou alguma coisa com a irmã, que possa estar relacionada com essa tragédia, que fez Wellington surtar. Para todos nós o crime foi uma surpresa, porque as irmãs tinham acabado de se falar e tudo estava bem. Acredito que o que motivou essa barbaridade aconteceu depois da ligação", contou a parente. 

O crime
Wellington teve uma briga com Cristiane na noite desta segunda-feira (15) e, com uma faca, tirou a vida da esposa. Quando a filha do casal, que presenciou a cena, saiu para pedir ajuda aos vizinhos, traficantes armados de fuzis e metralhadoras invadiram a casa da família e mataram o pai da garota com facadas e tiros. A polícia investiga se a morte foi causada pelo tribunal do crime, quando criminosos fazem justiças com as próprias mãos.

O crime aconteceu na Travessa Langor, Rua Raimundo Viana. O casal será enterrado nesta quarta-feira (18), no Cemitério Municipal de Brotas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas