Jean: 'Peço desculpas a todas as mulheres. Não sou esse monstro que a imprensa fez'

esportes
13.02.2020, 16:29:00
Atualizado: 13.02.2020, 18:56:53
Jean durante treinamento pelo Atlético-GO (Paulo Marcos/ACG)

Jean: 'Peço desculpas a todas as mulheres. Não sou esse monstro que a imprensa fez'

Goleiro foi apresentado no Atlético-GO durante esta quinta-feira (13)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Exatamente um mês separou o anúncio da contratação de Jean pelo Atlético-GO da apresentação oficial do jogador para a imprensa. Nesta quinta-feira (13), o goleiro que pertence ao São Paulo e chegou a ser preso nos Estados Unidos por agredir a então esposa Milena Bemfica com socos durante uma viagem em família se manifestou publicamente pela primeira vez. Ao lado do presidente do novo clube, Adson Batista, Jean pediu desculpa às mulheres e afirmou que não é "esse monstro que a imprensa fez".

Ao contratá-lo por empréstimo, o clube goiano passou a deter 20% dos direitos econômicos de Jean. Significa que receberá uma quantia em dinheiro caso o São Paulo consiga negociar o goleiro em algum momento. Presidente do Atlético, Adson Batista afirmou que está muito satisfeito em apresentar o atleta de 24 anos.

"Não apresentamos antes por causa de algumas situações jurídicas que tinham que ser resolvidas. Quero ressaltar a confiança ao profissional, que está treinando aqui há um mês. Ele tem sido muito profissional, dedicado, está cumprindo à risca o que determinamos. Estou muito feliz de poder ajudar um ser humano a se recuperar", declarou antes de passar a palavra para Jean.

Em sua vez de falar, o goleiro abriu a entrevista afirmando que não se pronunciou antes porque estava proibido, pela Justiça americana, de se referir à ex-mulher. Depois disso, pediu desculpa pelas agressões antes de ponderar que "toda história tem dois lados, mas nada justifica a agressão".

"Não estou dizendo que pela história ter dois lados eu estou certo em agredir. Foi uma reação que eu tive. Nunca tinha agredido ninguém. Quem me conhece há mais tempo sabe de toda a minha história e se surpreendeu com o que aconteceu. Mas tem coisas que eu só vou poder falar em breve", explicou.

Jean agradeceu ao Atlético Goianiense por lhe abrir as portas após o caso de agressão física. Jean foi detido pela polícia americana em Orlando acusado de violência doméstica. "Se não fosse o Atlético Goianiense, meu contrato estaria suspenso e não teria como eu trabalhar para sustentar minhas filhas. De coração agradeço ao clube", declarou Jean. Antes de acertar com o Dragão, ele ficou próximo de um acerto com o Ceará, mas o clube recuou da contratação após a repercussão negativa com a torcida.

"Peço desculpa a todas as mulheres. Não sou esse monstro que a imprensa fez de mim", Jean, goleiro do Atlético-GO durante sua apresentação oficial.

Na audiência de custódia, a juíza do Condado de Orange, no estado da Flórida, deu uma ordem de restrição de contato entre Jean e Milena. Através desta, o jogador fica proibido de abordar a esposa seja pessoalmente ou através de qualquer forma de comunicação. Ele não pode sequer enviar mensagem por terceiros a ela e, mesmo que seja para visitar as filhas, Jean só pode ter contato com Milena mediante autorização judicial. Já no final de janeiro, a promotoria pediu o arquivamento do caso.

Na última terça-feira (11), Milena Bemfica denunciou em sua conta pessoal no Instagram que Jean não estava efetuando o pagamento da pensão alimentícia das filhas do casal - duas crianças de 3 e 5 anos. A ex-esposa de Jean afirmou que precisou de ajuda da mãe para comprar o material escolar das meninas. Veja o relato na publicação abaixo.

Ver essa foto no Instagram

Quem vê essa nossa foto, juntas e felizes não imagina os dias complicados que a Mamãe aqui tem passado tentando fazer com que tudo saia perfeito e elas não percebam nada ... Além do trauma que viveram em ver uma cena que nunca saíra da cabeça delas de um pai agredindo a mãe ainda tem que conviver sem o seu quartinho, sem as suas bonecas, sem os seus antigos coleguinhas, sem os passeios semanais e a atenção diária que a mamãe tinha, sem as aulas de esportes enfim... Se é muita coisa pra mim, adulta, mãe, imagina para elas? 2 princesas inofensivas ... Eu me calei, não queria polêmica, conversei, avisei, mas cansei, vou lutar pelas minhas filhas e pelos nossos direitos até o fim! E já que temos redes sociais vamos usá-la ! A mamãe fez de tudo para elas irem ver o pai, por conta do psicológico delas e o pai faz o que? Se omite, some, não liga, trata com descaso a situação das próprias filhas, filhas que como ele disse são minhas, mas na certidão tem o nome dele, enfim... Não deixei e não vou deixar passar, quem mais tem direitos de nos dois são elas e eu farei de tudo para que elas tenham tudo que tinham! Eu não pedi pra ser traída, eu não pedi para ser espancada, quem fez que arque com as consequências dos seus atos que por sinal ainda foram leves diante de toda a situação! Quero justiça! Que ele pague o que tem que pagar sim! E que Deus tenha piedade dessa pessoa, sem raiva, sem mágoas, apenas uma mãe desesperada querendo ver as suas filhas sorrir com leveza novamente! ???????????????? #JEANPAGUEPENSAO #TUDOPORELAS #MAEEMAE #NAOVOUMECALAR #ODIREITOÉDELAS

Uma publicação compartilhada por Milena Bemfica (@milenabemficaofc) em

Questionado sobre a acusação, Jean afirmou que é uma questão judicial e, por causa disso, está impossibilitado de comentar o caso. O goleiro também contou que as filhas foram a Goiânia com Milena e que ele mantém contato com as crianças.

"Tenho contato com elas, sim. Trouxe elas para Goiânia. Agora começaram as aulas e elas não podem vir, mas quando eu tiver uma folga vou para Salvador. Eu amo minhas filhas e o mais difícil está sendo ficar longe delas. Eu até trouxe dois brinquedos que elas gostavam de usar. Ameniza um pouco a saudade delas. O mais difícil é não ter esse contato no dia a dia", relatou o goleiro.

Confira outros trechos da apresentação de Jean:

Contato com a ex-esposa
"Eu estava em contato com Milena após o processo ser arquivado. Porém, fui informado pelo advogado. Eu jamais foi deixar minhas filhas passarem fome, dei presentes, passeio em restaurantes bons, não faz sentido eu gastar dinheiro com isso e deixar de alimentar minhas filhas. Sempre que Milena pedia, eu mandava. Agora fui informado pelos advogados que entraram com uma ação criminal. Com isso, não posso mais ter contato com Milena".

Reação da torcida goiana
"Não recebi nenhuma reação contra. Não sou de ficar andando pela rua. Tem prós, tem contras. Tem que escutar os dois lados. Estão me julgando pela história que foi contada de uma pessoa. Em breve, vou dar mais esclarecimentos e as pessoas vão saber o que aconteceu. (...). Não gosto muito de sair, estou totalmente focado em retomar minha carreira, em treinar. É da casa para o treino e do treino para casa. Quero retomar minha carreira o mais rápido possível".

Rejeição do Ceará
"Não foi só o Ceará ter voltado atrás. Querendo ou não, você entra nas redes sociais e vê pessoas te xingando. Pessoas falando: 'Jean não'. Mas não sou esse monstro. Isso mexe comigo. Recebi até ameaça de morte de pessoas que escutaram só um lado da história, mas em breve vou dar mais esclarecimentos".

Pensou em parar de jogar?
"Pensei em parar de jogar num momento em que estava sendo atacado de todos os lados. Pessoas me xingando e me julgando em tom muito agressivo, ameaçando até de morte. Pensei em parar de jogar, sofri bastante, estou sofrendo. Mas, por outro lado, em conversa com minha família e meu empresário, me perguntando o que eu sabia fazer, eu não soube responder. Jogar futebol é a única coisa que sei fazer. Se eu fosse sozinho, teria parado de jogar. Mas eu tenho minhas filhas, tenho que cuidar delas. Por isso, não parei de jogar".

Relembre todo o caso Jean
1. Com olho inchado, esposa de goleiro Jean, ex-Bahia, denuncia agressões

2. Goleiro Jean, do São Paulo, é preso nos EUA acusado de agredir esposa

3. Em versão da família, Jean foi agredido primeiro pela esposa

4. Boletim de Ocorrência relata que Jean deu oito socos na esposa

5. São Paulo espera fim de férias para rescindir com Jean, preso por agredir a esposa

6. Após audiência, goleiro Jean deixa a prisão nos Estados Unidos

7. Promotoria pede arquivamento do processo contra o goleiro Jean

*com supervisão do editor Herbem Gramacho

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas