Líder de quadrilha de assalto a bancos morre após confronto com a polícia em Salvador

salvador
28.05.2021, 21:02:57
Atualizado: 28.05.2021, 21:50:23

Líder de quadrilha de assalto a bancos morre após confronto com a polícia em Salvador

De acordo com fontes ouvidas pelo Correio, o homem morto na operação desta sexta é Djalma Barbosa Pereira, o Nego Djalma

Uma operação conjunta entre as polícias Civil e Militar da Bahia, nesta sexta (28), terminou com a morte do líder de uma organização criminosa envolvida com assaltos a bancos e carros-forte, tráfico de drogas e homicídios, após confronto com a polícia. A ação ocorreu no bairro de Patamares, em Salvador.  A SSP não divulgou o nome do criminoso, mas de acordo com fontes da polícia ouvidas pelo Correio, trata-se de Djalma Barbosa Pereira, conhecido como Nego Djalma. 

Djalma Barbosa Pereira morreu após confronto com a polícia nesta sexta-feira

A operação contou com equipes das Rondesps Atlântico e BTS, além do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). A operação começou com ações de inteligência, na Rua Manoel Antônio Galvão, após denúncias de homens armados. De acordo com a polícia, após ser avistado armado, Djalma tentou se esconder em imóvel. Quando as equipes entraram na casa, houve confronto e o assaltante de banco acabou ferido. 
 
Ele foi socorrido para o hospital Roberto Santos, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Na operação, a polícia apreendeu uma pistola calibre 380, carregador, munições, 252 pedras de crack, 37 porções de maconha, 16 pinos de cocaína e dois celulares foram apreendidos. 

Polícia aprendeu pistola, munições e drogas com o criminoso morto nesta sexta-feira (28)

Chapada Diamantina 
 
Em 2018, durante ação conjunta, as polícias Civil e Militar cumpriram 21 mandados de prisão contra a organização criminosa. Os integrantes do bando foram localizados, em cidades da região da Chapada Diamantina. Na ocasião, Djalma também foi alvo da operação. Ele estava no sistema prisional, no Presídio de Salvador, de onde liderava a facção. Na época foi cumprido o mandado de prisão.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas