Número de mortos por explosão em Beirute sobe para mais de 50

mundo
04.08.2020, 18:35:42
Atualizado: 04.08.2020, 18:43:11
(AFP)

Número de mortos por explosão em Beirute sobe para mais de 50

Informação foi divulgada pelo ministro de Saúde do Líbano

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O número de mortos em razão da grande explosão em Beirute nesta terça-feira (4) aumentou para mais de 50, e mais de 2.700 pessoas ficaram feridos, informou o ministro da Saúde do Líbano, Hamad Hasssan, em comentários televisionados.

O ministro havia dito, anteriormente, que mais de 25 pessoas tinham morrido e mais de 2.500 estavam feridas. Já o chefe do escritório local da Cruz Vermelha falou em 2,2 mil feridos, mas disse que o número "deve ser ainda maior".

Ainda não há números exatos sobre a quantidade de feridos ou qual seria a causa da explosão. Apesar de o país já ter sido alvo de terroristas, não há evidência ainda de que se trate de um atentado terrorista. 

A forte explosão ocorreu em Beirute, na tarde desta terça-feira (4). Algumas emissoras de TV do Líbano afirmam que a explosão ocorreu no porto de Beirute, dentro de uma área onde fogos de artifício eram armazenados.

Segundo a Cruz Vermelha, parte das vítimas foi levada a hospitais, mas ainda há muita gente presa em escombros dentro de suas casas. Pelo menos um hospital ficou sobrecarregado com a procura e precisou encaminhar feridos para outros lugares, segundo o The New York Times. Barcos estão resgatando pessoas que foram jogadas ao mar.

Nas redes sociais, moradores da capital relatam que janelas de edifícios e casas no entorno do local da explosão estilhaçaram.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas