Obra no bambuzal do Aeroporto segue embargada por falta de licença

salvador
23.01.2018, 20:44:41
Atualizado: 23.01.2018, 21:33:56

Obra no bambuzal do Aeroporto segue embargada por falta de licença

Apesar de embargo da prefeitura, CCR diz que intervenções estão autorizadas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) manteve o embargo da obra do metrô realizada pela empresa CCR, que administra o sistema metroviário, nas imediações do Aeroporto.

O motivo foi a falta de licença ambiental emitida pelo próprio órgão. Em reunião nesta terça-feira (23), representantes da empresa informaram que não têm interesse de pedir o licenciamento junto à Prefeitura. 

Foto: Divulgação PMS

CCR alega que ainda não retirou a vegetação (Foto: Divulgação/PMS) 

Em nota enviada ao CORREIO, a CCR Metrô Bahia disse que “todas as obras do viário na região do Aeroporto estão devidamente licenciadas” e que “está preparando documentação de defesa para responder ao órgão competente nos próximos dias”.

A concessionária destacou que a intervenção na área do bambuzal ainda não foi iniciada. Já a Sedur afirma que houve destruição de parte da vegetação.

Relembre o caso 
As obras da CCR Metrô Bahia na área de acesso ao Aeroporto foram embargadas na manhã de sábado (20) por fiscais da Sedur devido ao “desmatamento irregular e ilegal do bambuzal”.

A concessionária foi autuada e pode ser multada em até R$ 5 milhões. A empresa tem um prazo de dez dias, contados a partir da última segunda-feira (22), para apresentar defesa. 

Máquinas da CCR na área próxima ao bambuzal, na sexta (Foto: Evandro Veiga/Arquivo CORREIO)

Na ocasião, a CCR informou que a poda acontecerá apenas em pontos da margem esquerda da via de acesso ao terminal aeroviário (Avenida Tenente Frederico Gustavo dos Santos), na altura do acesso à Travessa Santos Dumont, e que está de acordo com licença expedida pelo Inema.

A nota informou ainda que a poda é parcial e abrangerá 0,19% da área total do bambuzal.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas